ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações "Colombinas"

This topic is classified in rooms: Famílias | Genética | Pessoas | Regiões

ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações "Colombinas"

#342412 | AQF | 13 févr. 2014 19:58

Caros Confrades,

Por diversas razões tenho estado afastado do Fórum, mas ao seguir o recente tópico "Haplogrupo mtDNA N1b", fui levado até a um site que trata dos haplogrupos de Reis e Rainhas europeus (http://www.eupedia.com/forum/threads/25236-Haplogroups-of-European-kings-and-queens), que gostaria de comentar neste espaço.

Na sua grande maioria, os haplogrupos foram deduzidos através de relações de parentesco a partir de alguns casos de reis e rainhas em que foi possível determinar o haplogrupo, tendo em conta a constância do Y-DNA na ascendência masculina e do mtDNA na ascendência feminina. Claro está que não se trata de um estudo científico e está sujeito a erros atendendo a possíveis falsas filiações ao longo de tantas gerações, mas até prova contrária e numa primeira abordagem, pode ter algum interesse o que dali se pode retirar para o caso de Portugal.

Conforme lá se indica, teremos em Portugal:

Maria II (1819-1853) - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=5717 => H (mtDNA)
Pedro V (1837-1861) - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=5890 => H (mtDNA) R1b-U106 (Z305+) (Y-DNA)
Luís I (1838-1889) - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=5896 => H (mtDNA) R1b-U106 (Z305+) (Y-DNA)
Carlos I (1863-1908) - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=6143 => R1b-U106 (Z305+) (Y-DNA)
Manuel II (1889-1932) - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=6444 => R1b-U106 (Z305+) (Y-DNA)

No caso do Y-DNA, o haplogrupo indicado é idêntico ao dos reis da Bélgica, já que o pai de D. Pedro V, Rei D. Fernando II (http://www.geneall.net/D/per_page.php?id=5680), era descendente por varonia do pai do Rei Leopoldo I, Franz Friedrich Anton, Herzog von Sachsen-Coburg-Saalfeld (http://www.geneall.net/D/per_page.php?id=5209).

Leopold I (1790-1865)- http://www.geneall.net/W/per_page.php?id=5495 => H (mtDNA) R1b-U106 (Z305+) (Y-DNA)

Também do mesmo haplogrupo temos alguns reis de Inglaterra/Grã-Bretanha a partir de Edward VII (http://www.geneall.net/U/per_page.php?id=5919), pois este também descender por varonia (bisneto) do pai do Leopoldo I.

Quanto a outros reis de Portugal nada mais é dito, mas a ser verdadeira a Dinastia dos Capetos em França a partir de Hugo Capeto (940 to 996) (http://www.geneall.net/F/per_page.php?id=5) (http://en.wikipedia.org/wiki/Capetian_dynasty) de quem também descende por varonia D. Afonso Henriques (http://www.geneall.net/P/per_tree.php?id=1) e seus descendentes, então seriam todos do haplogrupo R1b-Z381 (Y-DNA), que vem indicada para o Rei de França Henrique IV e sucessores:

Henry IV (1553-1610) - http://www.geneall.net/F/per_page.php?id=3254 => R1b-Z381 (Y-DNA) U5b* (mtDNA)

A estarem correctas todas estas informações, então, quer os descendentes de D. Afonso Henriques (como D. Duarte III Pio de Bragança) quer os últimos reis de Portugal a partir de D. Pedro V são ambos do haplogrupo R1b-U106, sendo que os primeiros são do subgrupo Z381 e os segundos de um subgrupo derivado deste, Z305+, conforme se compreenderá melhor em:
- Haplogroup R1b (Y-DNA) em http://en.wikipedia.org/wiki/Haplogroup_R1b_(Y-DNA)
- Official R1b-U106 Project Y-SNP Tree, V-02 C em https://app.box.com/s/lj2geuj6x6yptqq9vjun
- Y-DNA Haplogroup Tree 2014 em http://www.isogg.org/tree/index.html

Como "não há bela sem senão", aparece-nos outro site, iGENEA, também interessado nos descendentes dos reis de França (ver Bourbon DNA project em http://www.igenea.com/en/bourbons), que nos informa que a partir de amostras concordantes de DNA obtidas de um pedaço de tecido velho com sangue do Rei de França Luís XVI (em 2010) e do crânio mumificado do rei de França Henrique IV (em 2012), se pode concluir que esta linha real descende do haplogrupo G2a3b1. Este grupo foi formado há cerca de 5.000 a 10.000 anos atrás, na região do Cáucaso e migrou para a Europa com os primeiros produtores de culturas arvenses e com os indo-europeus. Agora é encontrado principalmente na Europa ocidental e do sul.

Assim instala-se a dúvida de qual o haplogrupo do nosso 1º rei e descendentes, que poderia ser clarificado com o estudo do ADN de algum dos descendentes vivos da Casas Bourbon, Orléans ou Bragança.

É sabido que o ADN de D. Duarte III Pio de Bragança já foi estudado quer em Espanha (Prof. Lorente no processo do Colombo) quer em Portugal (GenoMed/AGP) e que qualitativamente confirma a origem Caucasiana e similitude com outras casas reais europeias, embora não se conheçam publicamente os resultados quantitativos, pelo que à dúvida não fica cabalmente esclarecida. Esperemos que quem de direito o possa fazer brevemente.

De qualquer forma, seja de um haplogrupo ou outro, penso que se podem ir tirando algumas ilações nas "discussões Colombinas", principalmente nos casos em que se quer fazer do Cristóvão Colon um infante da Casa Real Portuguesa, aliás, já aqui abordadas por mim (http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=300881), entre outros.

Cumprimentos,

Ângelo Queiroz da Fonseca

Reply

Direct link:

Mais algumas achegas - os Romanov. RE: ADN de Casas Reais Europeias.

#342613 | AQF | 18 févr. 2014 01:39 | In reply to: #342412

Caros Confrades,

Os estudos de ADN tiveram papel decisivo na identificação dos restos mortais de membros da família real Russa (os Romanov) encontrados no início dos anos 90 do século passado e que tinham sido assassinados durante a revolução bolchevique em 1918.

Conforme vem descrito na obra "As sete filhas de Eva", de Bryan Sykes, no cap. V (O Czar e Eu), pág. 75, foi possível recuperar o ADN mitocondrial (mtDNA) dos membros da família e, felizmente, foi possível encontrar parentes directos quer do czar quer da czarina dispostos a colaborar na identificação pelo ADN. O czar tinha uma ligação materna não interrompida que ia da sua avó Luísa de Hesse-Cassel, a rainha da Dinamarca, até ao conde Nicolai Trubetskoy, na altura ainda vivo com 70 anos. Quanto à czarina, podia ser traçada uma linha materna directa através da sua irmã, princesa Vitória de Hesse, até ao príncipe Filipe, duque de Edimburgo, marido da rainha Isabel II. A comparação de resultados com os familiares foi concordante tendo ficado a conhecer-se o ADN (mtDNA e Y-DNA) de todos os membros da família, excepto dois filhos de que não foram encontradas as ossadas.

Em 2007 foram encontradas as ossadas dos filhos em falta e mais uma vez o estudos de ADN ajudaram a resolver o puzzle conforme vem detalhado em http://www.plosone.org/article/info:doi/10.1371/journal.pone.0004838 .

De todos este estudos resultaram os seguintes haplogrupos:

1) Y-DNA do Nicolau II (1868-1918) e do filho Alexei (e dinastia dos Romanov)

O haplogrupo do Y-ADN ou caracterização de marcadores de linhagem paterna resulta de análise efectuada com marcadores genéticos específicos do cromossoma Y (Y-STRs e/ou Y-SNPs), de transmissão exclusivamente paterna, sendo corrente usarem-se os marcadores que aqui já indiquei em 2012 (http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=300381).

Locus ___01___02___03___04___05___06___07___08___09___10___11___12___13___14___15_______16
DYS# ___393__390__19___391__385a_385b_439__389-1_392_389-2_458__456__437__438__GATA H4_635
Allele ___13___24___14___10___11___14___11___13___13___29___17___16___15___12___12_______24

Y-DNA haplogrupo ==> R1b

http://www.plosone.org/article/info:doi/10.1371/journal.pone.0004838.t004/originalimage ou
http://www.ysearch.org/alphalist_view.asp?uid=&letter=R&lastname=Romanov&viewuid=UUEXR&p=0

2) mtDNA do Nicolau II e do Nicolai Trubetskoy

mtDNA haplogrupo ==> T2 : 16126C, 16169Y*, 16294T, 16296T, 73G, 263G, 315.1C)
* heteroplasmy for 16169Y (common within haplogroup T).

3) mtDNA da csarina Alexandra Feodorovna (1872-1918) e Filipe, duque de Edimburgo

mtDNA haplogrupo ==> H

Curiosamente o príncipe Filipe, duque de Edimburgo e o csar Nicolau II têm uma ascendência comum por varonia na pessoa de Frederik I von Oldenburg, konge af Danmark 1471-1533, sendo portanto eles e todos membros da cadeia de ligação do Y-DNA haplogrupo ==> R1b, a recordar:

Frederik I von Oldenburg, konge af Danmark 1471-1533
|
Adolf, Herzog von Schleswig-Holstein-Gottorp 1526-1586
|
Johann Adolf von Schleswig-Holstein-Gottorp, duc de Holstein-Gottorp 1575-1616
|
Friedrich III, Herzog von Schleswig-Holstein-Gottorp 1597-1659
|
Christian Albrecht, Herzog von Schleswig-Holstein-Gottorp 1641-1695
|
Friedrich IV, Herzog von Schleswig-Holstein-Gottorp 1671-1702
|
Karl Friedrich, Herzog von Schleswig-Holstein-Gottorp 1700-1739
|
Piotr III Romanov-Holstein-Gottorp, empereur de Russie 1728-1762
|
Pavel I Romanov-Holstein-Gottorp, empereur de Russie 1754-1801
|
Nikolaï Ier Romanov-Holstein-Gottorp, empereur de Russie 1796-1855
|
Aleksandr II Romanov-Holstein-Gottorp, empereur de Russie 1818-1881
|
Alexandre III Romanov, empereur de Russie 1845-1894
|
Nicolas II Romanov, empereur de Russie 1868-1918


Frederik I von Oldenburg, konge af Danmark 1471-1533
|
Christian III von Oldenburg, konge af Danmark 1503-1559
|
Johann, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg 1545-1622
|
Alexander, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg 1573-1627
|
August Philipp, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1612-1675
|
Friedrich Ludwig, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1653-1728
|
Peter August, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1697-1775
|
Karl Anton August, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1727-1759
|
Friedrich, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1757-1816
|
Wilhelm, Herzog von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Beck 1785-1831
|
Christian IX von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, konge af Danmark 1818-1906
|
George I von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, roi des Hellènes 1845-1913
|
Andrew von Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, prince de Grèce 1882-1944
|
Philip Mountbatten, Duke of Edinburgh 1921-


Cumprimentos,

Ângelo da Fonseca

PS: No caso que tinha referido do Y-DNA dos reis de França, Luís XVI e Henrique IV, mais explicitamente, os resultados são os seguintes:

Locus ___01___02___03___04___05___06___07___08___09___10___11___12___13___14___15_______16
DYS# ___393__390__19___391__385a_385b_439__389-1_392_389-2_458__456__437__438__GATA H4_635
Allele ___14___22___15___10___13___18___12___12___11___30___21___15___15___10___12_______21

Y-DNA haplogrupo ==> G2a3b1 (Y-DNA)

Reply

Direct link:

Mais algumas achegas - os Romanov. RE: ADN de Casas Reais Europeias.

#342665 | fssm | 18 févr. 2014 23:39 | In reply to: #342613

Interessante . G2a e um haplogrupo judaico . O meu Y e R1b1a2 ,e o mitocondrial T2,supostamente também judaico.Sabendo que o povo hebraico tem o Q I mais elevado a seguir aos chineses ,sinto-me orgulhoso

Reply

Direct link:

ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações "Colombinas"

#342675 | Lourval | 19 févr. 2014 02:51 | In reply to: #342412

Caro Ângelo,

Gosto deste tópico. Relativamente ao Brasil, acredito, poderíamos chegar facilmente ao cromossomo Y dos primeiros colonizadores, João Ramalho, por exemplo.

João Ramalho: http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=578261

Um colega brasileiro, por linha materna chega a uma das esposas de Piqueroby. Ele fez o exame de seu mtADN que confirmou para ele um haplogrupo nativo americano.

Piqueroby: http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=1073016

João Ramalho foi genro de Tibiriçá: http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=592929

Há muito para se fazer!

Cumprimentos
Lourval

Reply

Direct link:

RE: ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações "Colombinas"

#342866 | fssm | 23 févr. 2014 11:47 | In reply to: #342412

Afinal nao são judeus . Um novo estudo publicado no European Journal of Human Genetics ,em 9/10/2013 contradiz a ideia do haplogrupo G2a3b1 nos Boubons, e afirma pertencerem estes ao G2a3b1 (U 106) Z 381 .

Reply

Direct link:

RE: ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações "Colombinas"

#342867 | fssm | 23 févr. 2014 12:25 | In reply to: #342866

Rectifico R1b(U106) e nao G2a

Reply

Direct link:

Esclarecido o ADN dos Bourbons e afins. RE: ADN de Casas Reais Europeias

#342900 | AQF | 24 févr. 2014 12:08 | In reply to: #342866

Caro Parente Fernando Miranda,

Muito agradeço a sua informação que parece colocar um ponto final nas dúvidas sobre o ADN dos Reis de França (Bourbons) ==> Y-haplogroup R1b1b2a1a1b* (R-Z381*), dando assim razão ao site "Haplogroups-of-European-kings-and-queens" em http://www.eupedia.com/forum/threads/25236-Haplogroups-of-European-kings-and-queens .

Deixarei aqui alguns "links" com interesse para quem queira mais detalhes sobre o assunto:
- http://www.nature.com/ejhg/journal/vaop/ncurrent/abs/ejhg2013211a.html
- http://dienekes.blogspot.pt/2013/10/house-of-bourbon-belonged-to-y.html
- http://artdaily.com/news/65515/European-Journal-of-Human-Genetics--Science-robs-French-King-Henri-IV-of-his-head-#.UwsrbT1_vE0
- http://www.publico.pt/ciencia/noticia/afinal-sangue-seco-de-luis-xvi-e-cabeca-de-henrique-iv-podem-nao-ser-deles-1608608#/0
- http://m.g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2013/10/estudo-questiona-autenticidade-de-reliquias-de-luis-xvi-e-henrique-iv.html

Na figura http://2.bp.blogspot.com/-qUJKx_LS6Ug/UlVu4mGyG0I/AAAAAAAAJK0/A-CeDYHdRe0/s1600/bourbon.jpg podem ver-se mais detalhadamente as linhas varonis que ligam o Rei de França Henry IV e os seus três descendentes vivos cujo estudo do ADN permitiu esclarecer o assunto. Podem confirmar-se estas linhas aqui no Geneall, a partir dos os dadores de ADN:
- Sixte, prince de Bourbon-Parme - http://www.geneall.net/F/per_page.php?id=391911
- Axel, prince de Bourbon-Parme - http://www.geneall.net/F/per_page.php?id=55769
- D. João Henrique de Orleans e Bragança, príncipe de Orleans e Bragança - http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=12089

A confirmar-se tudo o que nos dizem estes investigadores, e a estarem correctas a dinastia dos Capetos e a ligação do nosso primeiro Rei a Hugo Capeto, então também o nosso D. Duarte III Pio de Bragança seria do haplogrupo dos Bourbons, o que teria grande interesse histórico em confirmar-se.

Ainda bem que também há clínicos interessados neste assunto, para nos ajudarem a encontrar respostas mais rápidas.

Com os melhores cumprimentos,

Ângelo da Fonseca

Reply

Direct link:

Esclarecimento - RE: ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português.

#346547 | AQF | 24 mai 2014 11:59 | In reply to: #342412

Caros Confrades,

Na minha mensagem de abertura do tópico indiquei dois sites com informações contraditórias sobre o Haplogrupo dos Capetos, a recordar:

- haplogrupo R1b-Z381 (Y-DNA)
(http://www.eupedia.com/forum/threads/25236-Haplogroups-of-European-kings-and-queens)

- haplogrupo G2a3b1
(ver Bourbon DNA project em http://www.igenea.com/en/bourbons)

A situação ficou depois aqui esclarecida (http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=342900) a favor do 1º site, por se ter ficado a saber que a informação em que se baseava o 2º site tinha ficado obsoleta face a estudos mais recentes com ADN de "Capetos" vivos.

Porque quem consultar agora o 2º site vai encontrar conclusões coincidentes com as do 1º site e ficará confuso, sem entender quais eram as dúvidas quando da abertura do tópico, esclarece-se que as conclusões actuais são distintas das que aí estavam em Fevereiro, seguramente porque deram conta da desactualização das mesmas.

Felizmente que há o site Internet Archive - Waybach Machine (autêntico serviço público, mas privado) que vai gravando de tempos a tempos as diferentes versões de grande parte dos sites existentes, podendo ser vista a versão anterior do site que havia indicado em http://web.archive.org/web/20130623233737/http://www.igenea.com/en/bourbons (se aparecer cortado copiar e colar tudo no navegador).

Clarificado o haplogrupo dos Capetos, relembro a quem de direito, que haveria muito interesse histórico e genealógico em verificar se o ADN de descendentes varonis de D. Afonso Henriques confirmam a ligação varonil do nosso 1º Rei ao Hugo Capeto.

Cumprimentos,

Ângelo da Fonseca

Reply

Direct link:

ADN de Casas Reais Europeias. Um em cada cinco russos é “parente” da Rainha Isabel II

#382363 | AQF | 01 juil. 2017 05:24 | In reply to: #342613

Caros Confrades,

Relacionado com a minha mensagem sobre os Romanov, deixo abaixo para quem não leu, a notícia dada por ZAP - 29 Junho, 2017 sobre «Um em cada cinco russos é “parente” da Rainha Isabel II»

Cumprimentos,

Ângelo da Fonseca

( https://zap.aeiou.pt/um-em-cada-cinco-russos-e-parente-da-rainha-isabel-ii-164974 )

Um estudo realizado por uma empresa russa apurou que um quinto da população da Rússia tem laços genéticos com a família Real britânica, os Windsor, a que pertence a Rainha Isabel II.

O estudo, realizado pela empresa russa Genotek, apurou que 20% da população do país está geneticamente relacionada com a monarca britânica, com Maria de Medici, que foi Rainha de França, e com os filhos de Nicolau II, o último Imperador da Rússia que foi casado com a Imperatriz Alexandra Fedorovna, neta da Rainha Victoria de Inglaterra.

A investigação teve por base o chamado ADN mitocondrial, “um segmento do genoma contido nas “estações energéticas” da célula”, que é transmitido das mães aos filhos, explica a agência russa Sputnik, que divulga a pesquisa.

Os geneticistas conseguiram assim, estabelecer laços de parentesco entre 20% da população russa e a Família Real britânica, através da partilha em comum do chamado haplogrupo H, um grupo mitocondrial.

“Os investigadores sublinham que a presença de tais laços não significa que uma pessoa seja descendente directa, por exemplo, de Gengis Khan ou de Reis da antiguidade”, dizem os investigadores.

Um haplogrupo comum na linha masculina ou feminina não é mais do que um indicador que demonstra que os seus representantes têm um pai comum ou uma mãe comum que pode ter vivido há milhares de anos ou até há dezenas de milhares de anos antes do aparecimento de dirigentes célebres e dos seus “descendentes” contemporâneos”.

Nicolau II era parente próximo de muitos monarcas europeus, designadamente dos Windsor e do Kaiser alemão Wilhelm II.

“Depois da Revolução Bolchevique e do subsequente caos social, estes genomas podem ter-se espalhado de forma alargada entre a população russa, o que explica a sua presença em 20% dos russos contemporâneos”, aponta por seu lado o jornal chinês Global Times.

A pesquisa apurou também que, pelo lado paterno, 25% dos russos partilha o haplogrupo R1a1 que apareceu há cerca de 10 mil anos, na região a norte do Mar Cáspio, e que se encontra no ADN de figuras como o explorador inglês Sir Francis Drake e como o Rei Willem-Alexander da Holanda.

Um estudo anterior da Genotek já tinha apurado que apenas 16,2% dos russos actuais carregam o genoma dos povos originais da Rússia, que viveram no país há séculos atrás.

Para realçar como esta área de investigação é fascinante, o CEO da Genotek, Valery Ilinsky, aponta que, há 3 anos, a empresa fez “um teste de ADN a Vladimir Zhirinovsky“, um dos mais proeminentes políticos da Rússia da actualidade, e detectou que o político “tem ancestrais comuns com Napoleão e Einstein“.

“Um dos haplogrupos de Zhirinovsky, E1b1b1, é bastante interessante – também se encontra no ADN de Adolf Hitler, Vlad Tepes (também conhecido como Vlad, o Empalador ou Drácula) e Benito Mussolini“, explica Ilinsky citado pelo Global Times.

Reply

Direct link:

ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações

#405798 | AQF | 25 juil. 2018 19:17 | In reply to: #342613

Caros Confrades,

Em complemento da mensagem que aqui deixei em 2014, deixo uma notícia recente sobre o mesmo tema: "Cientistas russos confirmam (finalmente): resolvido mistério de Nicolau II e dos Romanov" que pode ser lida em https://zap.aeiou.pt/resolvido-misterio-nicolau-ii-romanov-210602 .

Cumprimentos,

Ângelo da Fonseca

Reply

Direct link:

ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações

#405808 | jaboo | 26 juil. 2018 02:30 | In reply to: #405798

Caro Angelo da Fonseca,

Obrigado por partilhar esses artigs mas na minha opinião esses artigos são muito enganadores e mais sensacionalistas do que outra coisa. Dizer que 20% dos russos são parentes da rainha porque partilham o mesmo haplogrupo mitocondrial é um pouco ridículo. Se o antepassado em comum viveu há milhares de anos, será que poderemos ainda dizer que são parentes?

Cumprimentos,
João Braz

Reply

Direct link:

ADN de Casas Reais Europeias. Caso Português. Dúvidas e Implicações

#434518 | PODDA0617 | 17 juin 2021 10:04 | In reply to: #342412

Noruega- Rei Harald foi informado de que ele não poderia se casar com um plebeu, então ele se recusou a se casar a menos que pudesse se casar com Sonja (o que é realmente muito doce). O filho deles, o príncipe herdeiro Haakon, casou-se com uma mãe solteira cujo pai bebê era um criminoso condenado. No momento do noivado, o público norueguês teria ficado chocado e em dúvida sobre Mette-Marit. Em 2019, descobriu-se que ela também tinha uma conexão com Epstein. Filha do rei Harald, Martha

Espanha(https://www.frmaillots2017.com/equipe-nationale-espagne-c-11_58.html): Juan Carlos, pai do atual rei, Felipe, acaba de anunciar que vai para o exílio devido a escândalos financeiros. Juan Carlos, um ex-rei, foi revelado anteriormente que também pagou à sua amante uma quantia incrível de dinheiro.

Inaki Urdangarin, cunhado do rei Felipe, está atualmente preso por desvio de dinheiro e corrupção política. Ele está cumprindo uma sentença de 5 anos. Aqui está Inaki com sua noiva Infanta Cristina (irmã do Rei Felipe) em seu grande casamento real:

Há também o desastre de Palma, em que a Rainha Sofia (esposa de Juan Carlos e mãe de Felipe) tentou tirar uma foto com a sua neta Leonore, Princesa das Astúrias (herdeira do trono) numa Missa de Páscoa. Rainha Letizia (Leonore mãe) foi vista afastando Sofia de Leonore agressivamente e impedindo os fotógrafos de tirar a foto:

Os holandeses reais. Não estou tão informado sobre eles e acho que na maioria das vezes eles estão bem. A única coisa que vem à mente é que o pai da Rainha Máxima não compareceu ao casamento dela porque estava implicado em alegações de corrupção na Argentina. A mãe de Maxima se recusou a comparecer por solidariedade ao marido.

A realeza dinamarquesa. Novamente, não como informado aqui, mas recentemente o Príncipe Joachim (segundo filho da Rainha Margrethe) e sua esposa, a Princesa Marie, deram uma entrevista confirmando que Joachim aceitaria um emprego na França e que a dupla estaria deixando a Dinamarca. Eles fizeram um comentário ao longo das linhas de "não foi inteiramente nossa escolha", o que faz parecer que há mais nesta história. Eles foram forçados a sair? Também há um boato de que, nos primeiros dias de seu casamento, a princesa herdeira Mary trancou o príncipe herdeiro Frederick fora de sua casa depois que ele voltou tarde da festa.

A realeza sueca parece fria. Claro, houve o choque do público quando foi anunciado que o príncipe Carl Philip (segundo filho do rei) estava se casando com Sofia Hellqvist, uma modelo glamorosa que havia feito sessões de fotos nuas. Ela recebeu o apelido horrível de Sífilis e havia rumores de que ela e a princesa Madeleine (irmã de Carl Philip) não gostavam uma da outra. Isso ocorre porque Madeleine era uma boa amiga da namorada anterior de Carl Philip antes de Sofia. Por falar em Madeleine, ela estava noiva de um advogado, mas descobri que ele a havia traído, então ela rompeu o noivado, foi para Nova York e conheceu seu agora marido, Christopher. A princesa herdeira Vitória, devido às pressões e ao estresse de ser uma herdeira do trono, teve anorexia na adolescência. Ela está muito melhor agora, graças a Deus, com um marido amoroso e 2 filhos lindos. * curiosidade: a música "Dancing Queen" do ABBA foi escrita para a Rainha Silvia da Suécia

Reply

Direct link:

Forum messages ordered by date
L' heure présentée corrrespond au GMT.
Heure actuelle: 20 sept. 2021, 08:56

Envoyer un nouveau message

Login warning message

Settings / Definiciones / Definições / Définitions / Definizioni / Definitionen