Raposo Mexia do Algarve

Este tópico está classificado nas salas: Famílias | Regiões

Raposo Mexia do Algarve

#2180 | zmcm | 12 Fev 2001 22:15

Procuram-se todas as informações sobre a família Raposo Mexia que viveu no Algarve no séc XVII.
Agradeço desde já as ajudas possíveis.

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#2186 | MSS | 13 Fev 2001 14:35 | Em resposta a: #2180

Nos meus apontamentos apenas sei de um Vicente Raposo cc Bárbara Fernandes cuja filha Teresa de Jesús casa em Lagoa a 6.5.1706 com o Alferes Domingos Ramos Fernandes. Estariam aparentados com a Família que procura? Tenho dados sobre a descendência deste último casal, na qual não se renovou o apelido Raposo e tb não encontro Mexias.
MSS

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#2189 | zmcm | 13 Fev 2001 19:01 | Em resposta a: #2186

Caro MSS :

Não encontro nos meus apontamentos nenhum Vicente Raposo, no entanto as possibilidades deste último estar aparentado com os Raposo Mexia é muito grande já que esta família viveu nos séc XVII e XVIII entre Porches e Lagoa.
É pena que não possua os ascendentes deste Vicente Raposo para verificarmos se realmente provém desta família. Também há varias ligações desta família com os Fernandes daquela zona pelo que mais um motivo para crêr que este Vicente Raposo é da mesma família.
Estou a estudar algumas famílias do Algarve, pelo que se quiser entrar em contacto comigo pessoalmente o meu e-mail é : jmiguelcabritam@mail.telepac.pt

zmcm

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#3500 | MABEL | 19 Abr 2001 19:05 | Em resposta a: #2189

Não sei se lhe interessa, mas há notícia de um Belchior Raposo a quem foi atribuída carta de juíz do verde e montado da vila de Ourique, em 1549 - fonte : Chancelaria de D. João III
Relativamente à família Mexia, há também notícia de um Nuno Mexia, no concelho de Mértola , a quem foi atribuída verba de escrivão do verde e montado daquele local, em 1539 - fonte idem
Existe também uma carta de confirmação de aforamento de moinho de pão em Arronches a Fernão Gonçalves Mexia e mulher Clara Afonso, em 1543
Cumprimentos
Anabela Adónis

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#53733 | alcal | 14 Dez 2003 17:04 | Em resposta a: #2180

Caro Miguel,

Relanço este seu tópico esperando que alguns dos nossos confrades possam vir a acrescentar novas informações. Como já lhe disse encontrei agora nos microfilmes da TT, Mistos 1 de Lagoa em muito más condições de leitura, os seguintes assentos:
-casamento de Gaspar Raposo filho de (...) e Emília de Araújo com (...) Affonseca ...1601
-derradeiro de Janeiro de 1606 casamento de Estevão Martins, filho de António Fortes e Maria Esteves, com Brázia Lopes, filha de Gaspar Raposo e Paula Cabral. Testemunhas João Marreiros e Domingos Gonçalves.
Tudo aponta para que este Gaspar Raposo seja o mesmo que se encontra na base de dados (id=127037) e assim confirma-se os seus dois casamentos.
Teriamos então:
1.Capitão Miguel Raposo Mexia(*c.1580)
2.Capitão Gaspar Raposo(*c.1555)
3.Paula Cabral(*c.1560)
4.N?
5.Emília de Araújo(*c.1535)
Aparecem nestes costados mais dois apelidos, Cabral e Araújo, raros no Algarve dessa época, cuja origem seria interessante conhecer. Aqui palpita-me que o António Bivar pode trazer novidades...

Abraço
Alexandre Callado

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#53744 | rgc | 14 Dez 2003 19:16 | Em resposta a: #2189

Caro Miguel

Já lhe enviei um mail, não há muito tempo,mas sem resultado. Se calhar terei o seu endereço desactualizado.

Um abraço.
Rafael

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#53756 | zmcm | 15 Dez 2003 01:01 | Em resposta a: #53744

Caro Rafael :
Não recebi nada.
pode enviar para :
miguelpontocabritapontomatiasarrobasapopontopêtê

abraço
Miguel

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#53871 | zmcm | 16 Dez 2003 10:15 | Em resposta a: #53733

Caro Alexandre :
parabéns pela descoberta! Palpita-me que os apelidos Cabral e Araújo (raros no Algarve) terão vindo do Norte de África.
Será que alguém nos pode ajudar??

abraço
Miguel Cabrita Matias

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152130 | roberto lopes | 12 Abr 2007 13:54 | Em resposta a: #2186

Caro MSS:

Talvez já tenha conhecimento destas informações relativas ao casal Vicente Raposo cc Barbara Fernandes, mas nunca se sabe...

RAPOSOS DE LAGOA

1. Francisco Raposo cc (Lagoa < 1644) Catarina Vaz. Tiveram:
2. Gaspar Raposo, que segue
2. Vicente Raposo b. Lagoa 30.11.1644, que segue
2. Francisco Raposo b. Lagoa 22.01.1648
2. Joana b. Lagoa 13.05.1653

2. Gaspar Raposo cc (Lagoa 21.01.1663) Maria Raposa, f.ª de Gaspar Raposo Mexia e de
Isabel Bota.

2. Vicente Raposo b. Lagoa 30.11.1644 cc (Lagoa 24.02.1667) Bárbara Fernandes, f.ª de
António Dias e de Maria Adães. Tiveram:
3. Francisco Raposo, que segue

3. Francisco Raposo cc (Lagoa 28.07.1692) Violante Rodrigues, f.ª de André Ribeiro e de
Catarina Gonçalves, naturais de Estômbar. Tiveram:
4. Bárbara Fernandes, que segue

4. Bárbara Fernandes cc (Lagoa 28.09.1713) Estevão da Silva b. Lagoa 11.11.1682, f.º de
João Mendes Alemão e de Leonor de Almeida, neto paterno de António Mendes Alemão e de
Inês Figueira, naturais de Lagoa (vide Mendes Alemão) (são meus 9.os avós)

Com os melhores cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152159 | melisa | 12 Abr 2007 18:00 | Em resposta a: #152130

Caro Roberto

Transversalmente encontrei em Monchique a casar em 19/11/1708 mais um filho de Vicente Raposo com Bárbara Fernandes, moradores em Lagoa.

Trata-se de Manuel Fernandes que nessa data casou com Maria de Jesus filha de Filipe de Santiago e de sua.mer Maria Álvares, moradores em Monchique.

Grande abraço

M.Elisa

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152168 | MSS1 | 12 Abr 2007 18:30 | Em resposta a: #152130

Caro parente,

Desconhecia os dados que agora me enviou, o que muito agradeço.
Também gostaria de saber qual a linha que o leva a esses 9ºs avós que generosamente agora me apresentou.

Cumprimentos,

Marcos Soromenho Santos

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152192 | roberto lopes | 12 Abr 2007 22:24 | Em resposta a: #152168

Caro MSS:

Mais um dado: Luis da Silva (?) (filho de Baltasar da Silva + Catarina Barrosa) cc Joana Ferreira (filha Francisco Raposo + Catarina Vaz)

Ou seja temos nas "nossas" ascendencias Ferreiras!!!

Terei todo o gosto em facilitar-lhe as minhas linhas de descendencia até ao casal que me une a este costado.

Amanhã tentarei enviar-lhe isso,

Cumprimentos do parente,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152200 | zmcm | 12 Abr 2007 23:04 | Em resposta a: #152168

Marcos:
Estás bom?? quais destes são os teus?? pode ser que tenha mais alguma coisa para trás...sempre tive presente que também tinhas Raposos...
abç
Miguel Cabrita Matias

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152210 | nunoinacio | 12 Abr 2007 23:52 | Em resposta a: #152159

Boa noite, cara M. Elisa

Desculpe intervir neste fórum, para me dirigir a si pessoalmente, mas tenho verificada que é uma apaixonada pela genealogia das gentes do Algarve, tendo estudado várias freguesias.

Solicitava-lhe, assim, que me dissesse se, ás voltas com as suas pesquisas, lhe passou alguma referência relativamente a estes casais, nas seguintes freguesias:

Albufeira:
José Guerreiro e Ana da Conceição (c. 1800), pais de Manuel Guerreiro
Vicente de Oliveira e Josefa Maria (c. 1800) pais de Victoria da Paixão
António ou André Gonçalves e Isabel Maria (c. 1780) pais de Gregório Vieira Patinha
Salvador Rodrigues e Mariana Antónia (c. 1780), pais de Flora Josefa
Manuel Gonçalves e Gertrudes de S. José (c. 1800) pais de Maria da Conceição
Joaquim Rodrigues da Silva e Joaquina Maria (c. 1820) pais de José Joaquim da Silva

Alcantarilha:
Manuel José e Teresa Joaquina (c. 1800) pais de Maria da Conceição
Vidal José e Inácia Maria (c. 1800) pais de Carlos José Vidal
José Roseira e Victoria da Conceição (c. 1800) pais de Maria Joana
Pedro Martins e Isabel Nunes (c. 1780) pais de João Martins Nunes
José das Neves e Isabel Maria (c. 1780) pais de José das Neves
Manuel Coelho e Maria do Espirito Santo (c. 1840) pais de Inácio José do Nascimento
António Simões e Maria da Conceição (c. 1840) pais de Maria da Conceição
Amaro da Silva e Maria da Conceição (c. 1820) pais de João António de Brito
José da Encarnação e Doroteia Maria (c. 1800) pais de Rosa Angélica
José do Natal e Maria Rosa (c. 1820) pais de Maria do Espirito Santo

Algoz:
João Gonçalves e Matilde Maria (c. 1800) pais de Joaquim Gonçalves
Manuel Gonçalves e Maria da Luz (c. 1780) pais de Inácia Maria

Bordeira:
António Rodrigues Telo e Margarida Marreira (c. 1740), pais de Sebastiana Maria

Lagoa:
Daniel Henriques e Francisca da Conceição (c. 1790), pais de Isabel Maria
Joaquim José e Isabel Maria (c. 1760) pais de António José Franqueiro

Marmelete:
Vicente Francisco e Maria Andrez ou Duarte (aparece com ambos os nomes, nos assentos de nascimento dos netos). O Vicente Francisco, segundo informação constante do Inventário por morte do seu filho era da nobreza, exercendo as funções de vereador de Aljezur, sendo o representante do rei que fiscaliza os preços e os pesos e medidas). Terão casado cerca de 1740.

Monchique:
Matias Andrez e Margarida Lopes (casados c. 1720), pais de Maria da Conceição
António Costa e Margarida Duarte (casados c. 1720), pais de José Duarte
João Duarte e Maria Teresa (casados c. 1750), pais de Ana Maria
Domingos Duarte e Margarida Alvares (a. 1730), pais de Maria Alvares
Francisco Luís e Maria Marques (c. 1730), pais de Amador Luís
Martinho Jorge e Catarina Vicente (c. 1730) pais de Isabel Jorge

Pêra:
Manuel Vieira Branco e Catarina Rita (c. 1820), pais de Francisca Rita
Albino dos Santos e Engracia Maria (c. 1810) pais de Maria dos Santos

Portimão:
António Canelas e Faustina de São José (c. 1780) pais de José António Canelas
José dos Reis e Catarina Ventura (c. 1740) pais de Estêvão dos Reis
Manuel dos Santos e Isabel Teresa (c. 1740) pais de Laurencia Maria
Pedro Dias Bruxo e Maria da Encarnação (c. 1740) pais de Manuel Dias Bruxo
Francisco Rodrigues Xamorro e Helena Fernandes (c. 1740) pais de Vicência de Jesus
Manuel Vieira e Maria Domingues (c. 1740) pais de Esperança Maria ou do Nascimento

São Barnabé:
Manuel Afonso e Maria Guerreiro (c. 1790), pais de Francisco Guerreiro

São Marcos da Serra:
Domingos Andrez e Ana Francisca (casados c. 1720), pais de José Andrez
João Guerreiro e Catarina Vieira (casados c. 1760), pais de Catarina Maria
Lourenço Vaz e Bárbara Marreira (casados c. 1790) pais de Manuel Luís
Manuel Joaquim e Maria Mestre (c. 1790) pais de Inácia Maria

Silves:
José Rodrigues e Genoveva Maria (c. 1780) pais de Inácio Rodrigues
António Gonçalves e Tomázia Maria (c. 1780) pais de Joaquina Maria
Manuel Cabrita e Catarina Duarte (c. 1800) pais de Inácia Duarte
José Fernandes Seroido e Maria Martins (c. 1800) pais de Maria Martins

Vila do Bispo:
João Matoso e Maria dos Ramos (casados c. 1740), pais de António de Cintra
Domingos Rodrigues Branco e Maria do Carmo (casados c. 1740), pais de Bárbara da Cruz

Tenho em suporte fotográfico os microfilmes das freguesias do Alferce e do Barco (Covilhã) caso necessite de algo destas freguesias ou do arquivo judicial de Lagos, pode dispôr

Cumprimentos
Nuno Inácio

P.S. Caso não queira responder neste tópico, tenho um sobre figuras da toponimia de Portimão ou pode usar o meu email
nunocamposinacio@gmail.com

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152214 | melisa | 13 Abr 2007 00:16 | Em resposta a: #152210

Caro Nuno Inácio

De acordo com a sua sugestão responderei no tópico das figuras da toponimia de Portimão.

Cumprimentos.
M.Elisa

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152215 | MSS1 | 13 Abr 2007 00:24 | Em resposta a: #152192

Caro Roberto,

Fico a aguardar então que me envie os seus dados para que possamos juntar neste espaço os nossos ramos comuns.

Um abraço familiar,

Marcos

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152218 | MSS1 | 13 Abr 2007 00:28 | Em resposta a: #152200

Caro Miguel,

Eu estou bem, e tu? A Páscoa?

O casal Raposo que eu tinha era este:

http://genealogia.netopia.pt/pessoas/pes_show.php?id=188949

Agora já consegui recuar e apanhar linhas colaterais graças ao confrade Roberto Lopes que, descobri ontem, ainda é meu parente. E tu? Também nos "apanhas" neste enredado algarvio?

Um abraço amigo,

Marcos.

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152276 | roberto lopes | 13 Abr 2007 17:32 | Em resposta a: #152168

Caro Marcos:

Aqui envio a minha ascendencia até ao casal Francisco Raposo e Catarina Vaz:

RAPOSOS DE LAGOA

1. Francisco Raposo cc (Lagoa < 1644) Catarina Vaz. Tiveram:
2. Joana Ferreira b. Lagoa 13.05.1653, que segue
2. Gaspar Raposo, que segue
2. Vicente Raposo b. Lagoa 30.11.1644, que segue
2. Francisco Raposo b. Lagoa 22.01.1648

2. Joana Ferreira b. Lagoa 13.05.1653 cc (Lagoa c 1670) Luis da Silva, filho de Baltasar da
Silva e de Catarina Barrosa

2. Gaspar Raposo cc (Lagoa 21.01.1663) Maria Raposa, f.ª de Gaspar Raposo Mexia e de
Isabel Bota.

2. Vicente Raposo b. Lagoa 30.11.1644 cc (Lagoa 24.02.1667) Bárbara Fernandes, f.ª de
António Dias e de Maria Adães. Tiveram:
3. Teresa de Jesus, que segue
3. Manuel Fernandes, que segue
3. Francisco Raposo, que segue

3. Teresa de Jesus cc (Lagoa 06.05.1706) Alferes Domingos Ramos Fernandes, f.º de
António Lopes e de Maria José

3. Manuel Fernandes cc (Monchique 19.11.1708) Maria de Jesus, filha de Filipe de Santiago e
de sua.mer Maria Álvares, moradores em Monchique.

3. Francisco Raposo cc (Lagoa 28.07.1692) Violante Rodrigues, f.ª de André Ribeiro e de
Catarina Gonçalves, naturais de Estômbar. Tiveram:
4. Bárbara Fernandes, que segue

4. Bárbara Fernandes cc (Lagoa 28.09.1713) Estevão da Silva b. Lagoa 11.11.1682, f.º de
João Mendes Alemão e de Leonor de Almeida, neto paterno de António Mendes Alemão e de
Inês Figueira, naturais de Lagoa (vide Mendes Alemão). Tiveram:
5. António Gonçalves Siqueira, que segue

5. António Gonçalves Siqueira cc (Lagoa 03.07.1740) Joana Vicente, v.ª de António
Gonçalves Pinho, f.ª de Francisco Vaz Ramos e de Maria Correia, naturais de Lagoa.
Tiveram:
6. Maria Josefa, que segue

6. Maria Josefa cc (Lagoa 05.01.1763 * dispensados no 2.º e 3.º grau de consanguinidade)
Manuel Fernandes Barbudo, f.º de Francisco Fernandes Barbudo cc (Lagoa
25.05.1723) Catarina dos Santos, neto paterno de Manuel Fernandes Barbudo e de Maria
Ribeira, naturais de Lagos e é neto materno de FRANCISCO RAPOSO E DE VIOLANTE
RODRIGUES). Tiveram:
7. Manuel Fernandes Barbudo, proprietário, que segue

7. Manuel Fernandes Barbudo, proprietário cc (Lagoa 22.02.1797) Maria Angélica,
proprietária natural do Algoz, f.ª de José Lourenço Santos e de Maria de São José, do Algoz.
Tiveram:
8. Maria Angélica, proprietária b. Carvoeiro-Lagoa 03.02.1799 + Carvoeiro-Lagoa 29.01.1880,
que segue

8. Maria Angélica, proprietária b. Carvoeiro-Lagoa 03.02.1799 + Carvoeiro-Lagoa 29.01.1880
cc (Lagoa c. 1830) José Gonçalves Vieira Estrêllo, lavrador b. Vale de Taipas-Silves 1805
+ Carvoeiro-Lagoa 14.02.1877. Tiveram:
9. António José Vieira Estrêllo, proprietário, b. Carvoeiro-Lagoa 21.07.1838, que segue

9. António José Vieira Estrêllo, proprietário, b. Carvoeiro-Lagoa 21.07.1838 cc (Lagoa
18.09.1865) Joaquina Rosa de Jesus b. Alfanzina-Lagoa 31.05.1846, f.ª de Joaquim José
Henrique, lavrador natural de Alfanzina-Lagoa e de Maria Rosa, de Silves. Tiveram:
10. José António Vieira, lavrador b. Carvoeiro-Lagoa 11.11.1867 + Carvoeiro-Lagoa
26.03.1938, que segue

10. José António Vieira, lavrador b. Carvoeiro-Lagoa 11.11.1867 + Carvoeiro-Lagoa
26.03.1938 cc (Lagoa 03.08.1901) Maria Teresa de Jesus Vicente, b. Carvoeiro-Lagoa
19.02.1872 + de parto, Carvoeiro-Lagoa 1915, f.ª de António Vicente Méco, criado de servir,
natural de Lagoa e de Maria da Conceição Barôa, natural de Portimão. Tiveram:
11. Maria do Espírito Santo Vieira b. Carvoeiro-Lagoa 01.06.1902 + S. Brás de Alportel
14.09.1972, que segue

11. Maria do Espírito Santo Vieira b. Carvoeiro-Lagoa 01.06.1902 + S. Brás de Alportel
14.09.1972 cc (Lagoa 1922) Joaquim da Silva Gramaxo b. Sítio dos Salicos-Lagoa
01.06.1897 + Sítio dos Salicos-Lagoa 25.11.1978, f.º de Joaquim da Silva Gramaxo, do
Sítio dos Salicos-Lagoa e de Isabel da Conceição Rego, de Vale Del-Rei- Lagoa. Tiveram:
12. Joaquim José Leandro da Silva, b. Carvoeiro-Lagoa 27.02.1928, que segue

12. Joaquim José Leandro da Silva, b. Carvoeiro-Lagoa 27.02.1928 cc (Lagoa 17.09.1955)
Natália da Conceição Neto, b. Benagil-Lagoa 25.02.1935, f.ª de António Neto Júnior,
Guarda-Fiscal e de Maria da Conceição Neto, primos em 3.º e 4.º grau de consanguinidade,
naturais do Poço Fundo e Loubite - Silves. Tiveram:
13. Luísa Maria Neto da Silva Lopes, b. Alfanzina-Lagoa 02.07.1958, que segue

13. Luísa Maria Neto da Silva Lopes, b. Alfanzina-Lagoa 02.07.1958 cc (Porches 18.12.1976)
Eugénio d Assunção Lopes, natural de Porches Velho, f.º de José António de Lima Lopes,
do Poço dos Lombos-Lagoa e de Maria José d Assunção, de Vale Del-Rei-Lagoa. Tiveram:
14. Roberto Filipe da Silva Lopes, b. Portimão 28.08.1977

Com os melhores cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152282 | roberto lopes | 13 Abr 2007 18:00 | Em resposta a: #152159

Cara Melisa:

Mais uma vez muitissimo obrigado pelos dados enviados, como vai Monchique? espero que com grandes avanços.

Tenho muito poucos costados dessa vila, no entanto envio os que encontrei:

Simão da Encarnação e Josefa Xavier ns. Monchique e Paderne (séc XVIII) - terão casado em Paderne pois os filhos são de Paderne.

Manuel Nunes (f.º de Diogo Fernandes e de Maria de Jesus, de Monchique) e Maria de Jesus (f.ª de José de Sousa, de Silves e de Luisa de Jesus ou da Conceição, de Ptm) ns. Monchique e Silves - A filha Maria Joaquina deste Manuel Nunes casa em 1795 em Ptm.

Vicente Lourenço, oficial de sapateiro ( f.º de Domingos Dias, oficial de barbeiro e Isabel Moreira ns. Lagos e Alvor) e Catarina Maria ( f.ª de Manuel Afonso e Luzia da Luz ns. Monchique) ns. Alvor e Monchique - o f.º José Fernandes Franco, oficial de sapateiro b. Monchique 23.01.1745

Joaquim Rodrigues e Maria Águas ns. Monchique e Porches (tem netos a ser bap. a partir de 1796)

Bruno José da Silva (f.º de Cristovão da Silva e Catarina Dias ns. Monchique) e Maria Josefa Furtada ( f.ª de Francisco Alves e Josefa Furtada) ns. Monchique - a filha Angela Maria Furtada casou na Senhora do Verde 09.07.179

Forte Abraço,

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152286 | roberto lopes | 13 Abr 2007 18:19 | Em resposta a: #152168

Caro Marcos:

RAPOSOS DE LAGOA

1. Bartolomeu Raposo cc N... (+ 25.05.1616). Tiveram:
2. Bartolomeu Raposo, que segue

2. Bartolomeu Raposo cc Aldonça Fernandes (+ Lagoa 20.02.1621). Tiveram:
3. (talvez) Francisco Raposo, que segue

3. (talvez) Francisco Raposo cc Catarina Gregória. Tiveram:
4. Bartolomeu Raposo b. Lagoa 14.02.1619, que segue

4. Bartolomeu Raposo b. Lagoa 14.02.1619 cc (Lagoa 03.04.1646) Gracia Pinheiro

* Este Bartolomeu Raposo de 1619 podera ser irmão do "nosso" Francisco Raposo, já que o nosso tera nascido por volta de de 1610/20.

Fica aqui então a sugestão...

Cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152288 | roberto lopes | 13 Abr 2007 18:23 | Em resposta a: #152168

Caro Marcos:

RAPOSOS DE LAGOA

1. Bartolomeu Raposo cc N... (+ 25.05.1616). Tiveram:
2. Bartolomeu Raposo, que segue

2. Bartolomeu Raposo cc Aldonça Fernandes (+ Lagoa 20.02.1621). Tiveram:
3. (talvez) Francisco Raposo, que segue

3. (talvez) Francisco Raposo cc Catarina Gregória. Tiveram:
4. Bartolomeu Raposo b. Lagoa 14.02.1619, que segue

4. Bartolomeu Raposo b. Lagoa 14.02.1619 cc (Lagoa 03.04.1646) Gracia Pinheiro

* Este Bartolomeu Raposo de 1619 podera ser irmão do "nosso" Francisco Raposo, já que o nosso tera nascido por volta de de 1610/20.

Fica aqui então a sugestão...

Cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#152413 | zmcm | 15 Abr 2007 00:34 | Em resposta a: #152218

Caro Marcos:
Eu sou descendente de Miguel Raposo Mexia, irmão da Maria Raposo ( que casou com Gaspar Raposo) referida na nota do Roberto Lopes, logo de um colateral teu.


abraço
Miguel

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#153991 | MSS1 | 27 Abr 2007 11:57 | Em resposta a: #152276

Caro Roberto,

Já consta a nossa árvore na Base de dados do Genea Portugal.

http://genealogia.netopia.pt/pessoas/pes_show.php?id=628586

Um forte abraço familiar e amigo,

Marcos

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#154199 | roberto lopes | 28 Abr 2007 21:26 | Em resposta a: #153991

Caro Marcos:

Muitissimo obrigado por colocar on-line os "meus" antepassados.

Quando posso envio alguma coisa, mas é complicado.

Agora é só unir alguns ramos que já estão aqui disponiveis e será relativamente mais fácil.

Vou averiguar, se tem mais antepassados comuns comigo, para ceder-lhe informação.

Forte abraço do parente,

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#163776 | nunoinacio | 28 Jul 2007 23:33 | Em resposta a: #152130

Caro Roberto

Para apertar (ou alargar) o leque de Raposos, informo que no Alferce encontrei um ascendente Inácio Raposo, nascido c. de 1690, casado com Maria Andrez, também do Alferce e pais de Manuel Gonçalves.

Infelizmente os livros do Alferce não permitem recuar gerações e este foi o único Raposo que encontrei nesse período nesta freguesia.

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Raposo do Alferce

#163778 | melisa | 29 Jul 2007 00:11 | Em resposta a: #163776

Caro Nuno Inácio

Talvez nada tenha ver com o seu, ou quem sabe ...

Em 21/8/1691 casou em Mx Maria Furtada, natural de Mx fª de Luís Jorge Duarte e de Bárbara Pacheca, moradores nas Pedras Juntas -Mx com Luís Raposo, filho de António Raposo cc Domingas Luís (?) moradores no termo de Odemira.

Luís Raposo faleceu < 11/8/1695, pois nesta data a sua viúva volta a casar com Pedro Bravo fº de Sebastiao de Seixas cc Madalena de Seixas.

Como descendente do 1º casamento dela encontrei até agora Maria Furtada que em 15/3/1710 casou com Francisco Álvares Barriga.

Do 2º casamento teve Luzia Duarte Seixas cc (28/4/1727) António Dias.

Por essas datas é o único Raposo que encontrei e refiro os seus familiares na esperança que algum destes "apareça" a apadrinhar no Alferce.

Cumprimentos

M.Elisa

Resposta

Link directo:

Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#170740 | roberto lopes | 23 Out 2007 15:29 | Em resposta a: #163776

Caro Nuno:

Enquanto passeava pelo forum lembrei-me de te dizer olá!

Como vao essas digitalizaçoes?

Aproveito para perguntar-te de que periodo é que tens Alcantarilha?

E Lagoa, tens avancado alguma coisa?

Relativamente a Silves nao tenho feito nada, gostaria de propor-te um Indice, tal como tem o nosso confrade Oscar Barroso.

A minha ideia é dividir o trabalho tu dás-me um perido e eu faço o levantamento com o respectivo n. de scan, te parece bem?

Cumprimentos para ti e para a familia.

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#170788 | nunoinacio | 23 Out 2007 23:57 | Em resposta a: #170740

Olá Roberto

É um prazer rever-te por aqui.

Já comecei as aulas na Universidade e o tempo para a genealogia já não é o mesmo. Saiu de casa às 8 horas e só chego às 23.30 h.
Agora, só tenho os fins-de-semana para ir à Igreja dos Mórmons, digitalizar e adiantar qualquer coisa ao tratamento dos assentos.

De Alcantarilha digitalizado tenho Baptismos de 1622-1644 e Mistos 1606-1622
Da Senhora do Verde tenho Baptismos 1802-1834, Casamentos 1726-1835 e Óbitos 1666-1834.

Neste momento estou a digitalizar o segundo microfilme da Senhora do Verde, que tem os óbitos de Portimão. Como estes virão a ser uteis quando fizer Portimão, tenho seguido a ordem do microfilme, pelo que ainda não cheguei aos assentos da Senhora do Verde. De Portimão já tenho digitalizados todos os óbitos de 1754 a 1849.
Relativamente a Silves, encomendei, para já, os cinco microfilmes de casamentos na Igreja dos Mórmons. Ainda tenho para fotografar 1 do Tortosendo, pelo que não tenho previsão para terminar esses dados. Espero, no entanto, ter tudo fotografado até ao fim do ano.

A Maria Elisa foi à Torre do Tombo e aproveitei para lhe pedir para encomendar os microfilmes de São Marcos da Serra, Vila do Bispo e Bordeira. Aqui espero vir a encontrar elementos sobre os nossos Filipe de Sintra e Maria de Almeida.

Relativamente a Silves, a ideia do Óscar Barroso é muito interessante, positiva e de grande utilidade, mas, uma vez que pretendo passar tudo para PAF, como tenho feito nas outras freguesias, prefiro lançar os dados directamente nesse programa, que nos dá logo as ascendencias, descendencias e colaterais, do que estar a fazer indices, que sempre obrigaria a pesquisas futuras.

No entanto, quando tiver tudo fotografado, naturalmente que te posso entregar os CD's com as fotografias e farás o que quiseres, que poderá ser um indice, ou um registo em PAF, se tiveres esse programa.

De Lagoa, todos os ascendentes que tinha, com a preciosa ajuda do nosso confrade Óscar estão em fim de linha e sem registos anteriores (acho que são todos comuns com os teus)

Se tiveres interesse nalgum período já digitalizado, manda-me uma mensagem para o email com a morada, que eu envio-te o CD

nunocamposinacio@gmail.com

Um abraço

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#170848 | roberto lopes | 24 Out 2007 18:29 | Em resposta a: #170788

Caro Nuno Inacio:

Fico muito contente de saber noticias tuas:)

Continuo com Lagoa, no outro dia encontrei uma serva no Sec. XVII, mas dever ter casado antes de 1640, o que nao poderei avançar por agora.

Mas em lagoa, acontece-me uma coisa engraçada por muitos antepassados que tenha dali provenientes tem sempre um pai ou uma mae ou avo que sao de outro sitio, que tanto podem ser Faro como Odemira, Beja ou Coimbra, etc..
E uma grande parte que vem de Estombar, Porches, Ferragudo, Portimao, Monchique, etc... e Tanger naturalmente:)

As digitalizaçoes de Alcantarilha por agora nao me interessam, porque o que tenho mais atrasado, esta no sec XVIII "encalhado que dependem de umas pesquisas de baptismos em Porches para avançar, este casal de que te falo, o seu casamento nao aparece pelo que terei de ir aos baptismos dos filhos que sao naturais de Porches para descobrir os avos.

Em Lagoa ja encontrei a mansalva gente de Pera, terei de fazer uma lista e falar com a Melisa para ver se sabe alguma coisa deles.

Portimao tenho mais ou menos tudo batido.

Agora, Silves, Messines (muito atrasado tudo), Estombar e Porches (falta limar um ou outro ramo, como por exemplo os mossos Soares Xamorro)

E claro que quando termines Silves terei muito gosto em ter uma copia tua e se for em PAF melhor:)

Em relaçao ao que tens digitalizado por agora nao me interessa, talvez mais adiante, dps digo alguma coisa.

Obrigado pela disponibilidade, manda cump meus â melisa

Um abraço,

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172120 | roberto lopes | 08 Nov 2007 19:29 | Em resposta a: #170788

Caro Nuno Inacio:

Tudo bem? Estava aqui a rever a mensagem e reparei que esqueci-me de te perguntar que gente é que tens de Lagoa para eu adicionar e ao mesmo tempo informar-te que em tempos fui a Torre e tirei alguns apontamentos de Lagoa do inicio do sec. XVII, falo-te de Raposos, Barrigas, Goncalves, Gramaxos, Ferreiras, Ferrobeiros, etc...

Ha casos que nao estao confirmados, mas parecem encaixar na perfeiçao.

Estou tambem quase a esgotar Lagoa, ao limite de 1640, é obvio que mais de metede nao aparece...:(

Forte Abraço,
Cunmprimentos â familia

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172141 | nunoinacio | 08 Nov 2007 23:05 | Em resposta a: #172120

Olá Roberto

Por aqui tudo bem.
Troquei o curso de Solcitadoria pelo de Direito, que começa para a semana, pelo que estive uns dias sem aulas e pude dedicar-me a estudar a Senhora do Verde.
Se tudo correr bem, dentro de 15 dias ou 3 semanas tenho toda a freguesia em PAF.
Encontrei assentos que estão relacionados com a minha família e acho que com a tua, mas para não perder tempo não tenho estado a actualizar os dados da minha árvore, pretendendo fazê-lo depois de ter a Senhora do Verde completa.

Com a ajuda da Maria Elisa, adquiri alguns microfilmes na Torre do Tombo, que estou a digitalizar.
Tenho São Marcos da Serra e Vila do Bispo. Nos Mórmons tenho encomentados os 5 microfilmes de casamentos de Silves, mas ainda não chegaram.
Se precisares de alguma coisa destas freguesias, diz.

Quanto a Lagoa, em fim de linha tenho:

Domingos Matias Gramacho e Maria Bentes, pais de Manuel Gonçalves Prata

André Soares e Maria Adães, pais de Bartolomeu Soares

Pedro Fernandes e Francisca Ribeiro, pais de Catarina Gonçalves

Francisco de Touro Bentes e Branca das Neves, pais de Miguel Raposo Mexia

António Álvares de Oliveira e Domingas Fidalga, pais de Maria de Oliveira

João Ferrobeira e Maria Fidalga, pais de Domingas Fidalga

Gaspar Raposo e Maria da Fonseca, pais do Capitão Miguel Raposo Mexia

Capitão Miguel Raposo Mexia e Francisca das Neves, pais de Gaspar Raposo Mexia

Gaspar Raposo Mexia e Isabel Bota ou Bentes, pais de Domingos da Silva Bentes

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172162 | josécyr | 09 Nov 2007 08:42 | Em resposta a: #172141

Caro Nuno Inácio,
Quando tiver em Paf a "Senhora do Verde", vou pedir-lhe, caso não se importe, que me diga algo, a fim de lhe pedir uma boleia na sua investigação.
Não se importa?
Um abraço
José Cabecinha

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172164 | nunoinacio | 09 Nov 2007 09:08 | Em resposta a: #172162

Caro José Cabecinha

Obviamente que não me importo.
Quando terminar envio-lhe por email, como fiz com o Alferce.
A Senhora do Verde é muito mais pequena e os assentos contêm pouquissima informação.
No seguimento da nossa conversa no Arquivo Distrital em que eu defendia que certos padres deveriam estar presos e o caro José Cabecinha que deveriam estar mortos, adianto-lhe que o desta freguesia teve o desplante de, nos assentos do Séc. XVIII fazer assentos de casamento sem identificar a noiva; outros identificando os noivos, dizendo que eram solteiros, mas não identificando os pais; outros identificando os noivos, os pais e os avós paternos, nada dizendo relativamente aos maternos; outros identificando-os como viúvos mas não dizendo de quem e, outros, dando como avós casais que, segundo os dados que já tenho registados, não podem ser esses; surgem assentos mais antigos depois de outros mais recentes, dizendo que este assente deveria estar a fls.: **; e isto tudo numa época em que já deveriam elaborar assentos com todos os dados (nome dos noivos, pais e avós).

Enfim, faz-se o que se pode...

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172187 | zmcm | 09 Nov 2007 14:33 | Em resposta a: #172141

Caro Nuno Inácio:
Pode dizer-me p.f. como digitaliza os microfilmes? que Scanner usa? em que formato os digitaliza? são todos de 35mm?

PS - Já agora como consegue contactar os Mormons? em 2 anos de telefonemas nunca consegui falar com eles, e as poucas vezes que fui á Av Al. Gago Coutinho, nunca consegui que me abrissem a porta!

obrigado
Miguel Cabrita Matias

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172190 | josécyr | 09 Nov 2007 15:54 | Em resposta a: #172164

Caro Nuno,
Vamos a "eles".
Obrigado pela sua disponibilidade. Aguardo para ver se encontro algo dos "Louzeiros", "Solanos", "Ferros" ou "Vieiras" por aquelas bandas.
Um abraço
Zé Cabecinha

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172206 | nunoinacio | 09 Nov 2007 19:24 | Em resposta a: #172187

Caro Miguel Matias

Há tempo, aqui no fórum encontrei um tópico que falava na digitalização de microfilmes com scanner.
Um dos nossos confrades sugeriu-me um, mas como não encontrei esse à venda foi à Staples e falei com o funcionário pedindo um scaner que desse para digitalizar peliculas fotográficas.
Do que tinha em escolha, optei pelo mais barato, que foi uma Epson V100 Foto, que custou cerca de 120 Euros. Este scaner trás incorporado um conjunto de equipamentos para a digitalização de peliculas mas, se quiser um conselho, pode metê-los no caixote do lixo, pois para usá-los teria que cortar o microfilme a cada 12 imagens. Descobri que esse equipamento só serve para manter a película presa debaixo da luz que permite a digitalização de microfilmes. Ora, no caso de um rolo, basta ter o microfilme preso num dos lados do scaner e ir puxando o microfilme e enrolando-o noutro para que o mesmo se mantenha no local indicado.
Em todo o caso, sem o equipamento extra que refiro, o que o aparelho faz é o scaner de todo o ecrã, como se fosse digitalizar uma página A4. Assim, o que temos que fazer é o mesmo que quando queremos destacar uma imagem de uma folha, selecciona-se apenas o local onde está o microfilme.
Assim, poderá digitalizar imagem a imagem, ou conjuntos até 12 imagens. Quando mais imagens digitalizar ao mesmo tempo, mais pequeno surge no computador, mas não há qualquer problema, pois com o visualizador do Windows pode aumentá-lo até aonde quiser. Eu, com uma resolução de 4800 dpi aumento a imagem até ter cada assento do tamanho do ecrã sem perda de qualidade, fazendo scaner de 6 imagens de cada vez.
Se tiver o Windows Vista o visualizador funciona de forma diferente, que ajuda bastante neste trabalho, pois com o rato pode movimentar a imagem sem diminuir o tamanho.
O resultado final da digitalização é o de uma foto revelada, que nos permite ver o papel, a letra, as manchas e os erros como se estivessemos a ver o próprio livro, noção que o leitor de microfilme não dá.
Para quem percebe de informática, consegue-se recuperar o texto original em caso de borrões, mas isso não sei como se faz.

Quando à forma de contactar os Mórmons, dependerá da igreja. Aqui em Portimão tem o gabinete de genealogia aberto aos sábados entre as 19 e as 20 horas e aos domingos entres as 17 e as 19 horas.
O melhor é tentar ir lá pessoalmente aos domingos de manhã, quando têm a sua actividade religiosa e pedir para falar com o responsável do centro de pesquisa de família. Depois é combinar com ele.
A Igreja dos Mórmons dá um grande valor à genealogia e todos os seus membros têm que fazer a sua própria árvore em, pelo menos, cinco gerações. Assim, para eles, todos os que realizam esse trabalho são bem recebidos, independentemente de não pertencerem à Igreja.

Acho que nem todos os centros permitem que se fotografe os microfilmes. Em Portimão deixam-me, mas é um centro pouco frequentado por pessoas de fora da igreja (eu e o confrade Alferes Pereira somos os únicos a ir lá desde há mais de um ano) e estabeleceu-se uma base de confiança, pois tenho ajudado alguns membros da igreja na elaboração das suas árvores. Além disso entrego-lhes cópia dos ficheiros PAF onde coloco todos os dados de cada freguesia fotografada, para que os seus membros não percam tanto tempo em buscas individuais.

Espero ter sido útil

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172208 | roberto lopes | 09 Nov 2007 19:37 | Em resposta a: #172141

Caro Nuno:

Felicito-te pela opcao de Direito.

Em relacao aos "nossos" antepassados comuns tenho:

Domingos Matias Gramacho e Maria Bentes ou Maria de Jesus Bentes, pais de Manuel Gonçalves Prata (isto significa que podera vir pelo lado da Maria de Jesus Bentes)

http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=112933

Espreita o topico "Gramaxos de Portimao

http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=117045#lista

Os restantes nao tenho mais informacao.

Obrigado pela disponibilizaçao dos microfilmes, ja te direi algo mais adiante

Um abraço,

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172209 | nunoinacio | 09 Nov 2007 19:41 | Em resposta a: #172190

Caro Zé Cabecinha

Não sei qual é o período que procura.
Encontrei Ferros e Vieiras c. 1780 a casar na Senhora do Verde.
Estou a lançar casamentos pelo que ainda não vi se nos baptismos desta época os assentos já têm os nomes dos avós.

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172216 | nunoinacio | 09 Nov 2007 22:53 | Em resposta a: #172208

Caro Roberto

Acabei de subir 5 gerações neste ramo.
Nos dados que enviaste para a base de dados, falta o meu Manuel Gonçalves Prata, casado em Lagoa com Iria de Jesus, em 03.08.1732, ela filha do nosso Bartolomeu Soares Xamorro e Catarina Gonçalves, neta paterna de André Soares e Maria Adães e materna de Pedro Fernandes e Francisca Ribeiro.

Foram pais de Isabel Maria, casada em 05.08.1754, com José das Neves, de Alcantarilha, filho de João das Neves Mião e de Francisca Semedo

Foram pais de José das Neves, natural de Alcantarilha, casado a 10.05.1803, com Inácia Maria, de Pêra, filha de Manuel Gonçalves e de Maria da Luz, do Algoz

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172218 | zmcm | 09 Nov 2007 23:02 | Em resposta a: #172206

Caro Nuno Inácio:
Obrigado pela sua explicação.
Há já algum tempo atrás mandei digitalizar alguns microfilmes na TT o que me tem permitido fazer alguma inverstigação em casa pois apesar de morar em Lisboa é-me totalmente impossível por razões profissionais ir á TT. A digitalização dos microfilmes ( cerca de 2.000 registos) ficou-me caríssima.
Há cerca de 2 meses verifiquei na FNAC que havia scanner´s para microfilmes o que me deixou deveras entusiasmado na perspectiva de poder comprar os microfilmes e digitalizar em casa.
A minha investigação tem-se centrado desde alguns anos a esta parte no Algarve, pelo que se estiver interessado posso fornecer-lhe o que tenho, para tal queira p.f. contactar-me para jmccmarrobapontooniduopontopt.
cumprimentos,
Miguel Cabrita Matias

PS Quanto aos mormons obrigado pela dica mas de facto vivo em Lisboa e as minhas tentativas têm sido na avenida Gago coutinho.

Resposta

Link directo:

Soares Xamorro

#172362 | roberto lopes | 11 Nov 2007 18:36 | Em resposta a: #172141

Caro Nuno:

Parece que trago novidades para os "nossos" Soares Xamorro"

1. Francisco Adaes, de Porches cc Beatriz Soares. Tiveram:
2. Andre Soares cc I (Lagoa antes de 1680) Maria Adaes (a) cc II (Lagoa 26.08.1680) Maria Jorge (b). Pais de pelo menos:
3. Margarida Adaes cc (Lagoa 13.09.1699) Francisco Dias Méco, f. deDomingos Dias Méco e de Margarida Vaz
3. Bartolomeu Soares (Xamorro)

Curiosamente, apesar de nao se encontrar o I casamento do Andre Soares com Maria Adaes, o seu 2. casamento com Maria Jorge refere que é viuvo da Maria Adaes e diz o nome dos pais:)

Temos portanto subida mais uma geracao por aqui.

Abraço,

Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Soares Xamorro

#172370 | nunoinacio | 11 Nov 2007 19:50 | Em resposta a: #172362

Grande novidade!
As coisas que consegues descobrir em Madrid :-)

Esta informação abriu-me ainda mais o apetite de adquirir os microfilmes de Porches. Desta vez optei por pedir Vila do Bispo, Bordeira e Senhora do Verde. Para a próxima irei para Porches e Albufeira.

Quanto à Senhora do Verde, já tenho os baptimos até 1720 e os casamentos em PAF. Apesar de começar a ter o tempo mais reduzido a partir de amanhã, espero concluir esta freguesia dentro de 15 dias.
Curiosas são as inúmeras ligações da Senhora do Verde com Alvor, Portimão, Monchique, Mexilhoeira Grande, Marmelete e Alferce. São raríssimos os casais em que são ambos da Senhora do Verde e só dois tiveram dispensa de casamento.

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172423 | josécyr | 12 Nov 2007 08:36 | Em resposta a: #172209

Caro Nuno Inácio,

Os ditos "apelidos" estão, para mim, nos meados do sec. XVII, portanto muito afastados ainda das datas que está vendo, mas nunca se sabe....

De qualquer modo, o meu muito obrigado pela sua mensagem. Se chegar ao XVII depois me dirá algo...ok?
Um abraço
Zé Cabecinha

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172426 | nunoinacio | 12 Nov 2007 09:18 | Em resposta a: #172423

Caro José Cabecinha

Do Séc. XVII apenas há registos de óbitos na Senhora do Verde, salvo erro a partir de 1640.
No entanto, nunca se sabe as surpresas que um assento de óbito podem trazer...

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#172468 | josécyr | 12 Nov 2007 14:03 | Em resposta a: #172426

Caro Nuno, obrigado pela informação.
Se te for possível manda-me o teu e-mail particular, caso possas claro.
Tentarei por ai mandar o que procuro pois pode ser que encontres algo. Julgo que tens o meu e-mail?. Se não diz-me algo.
Um abraço
Zé Cabecinha

Resposta

Link directo:

Soares Xamorro

#172774 | roberto lopes | 14 Nov 2007 16:33 | Em resposta a: #172370

Caro Nuno:

Se conseguisses os microfilmes de Porches que alegria, é que tenho dai varios antepassados a partir do séc. XVII creio que sao todos directa ou indirectamente "meus" antepassados, pois é das freguesias mais pequenas. e que curiosamente tenho muita gente, basicamente Cabritas, Xamorros, Oliveiras, Bocarros, Negroes, Raposos Mexias, etc...

Desejo-te boa sorte para o curso,

Cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#214716 | Bellis | 04 Dez 2008 21:03 | Em resposta a: #172216

Meu caro Nuno

Tenho a família espalhada desde Monção até Faro, e no Algarve tenho muita gente na zona de Lagoa , Alcantarilha , Estômbar, Tavira que não encontro nem na TT.
Curiosamente de um ramo minhoto, paterno, cheguei até ao século IX, mas na minha terra, o Algarve tenho muitos problemas nos ramos maternos.

É exemplo o casal que tento encontrar:

MANUEL DA ENCARNAÇÃO CABRITA, de Alcantarilha, nascido algures entre 1835 e 1845, filho de JOAQUIM HENRIQUE e MARIA JOAQUINA, de Alcantarilha......

casou com ....

ANTÓNIA DE JESUS LARANJINHA - 1840?? (interessa-me conhecer a origem deste nome) de ESTOMBAR,filha de João Silva Gil e Maria Margarida

e ainda

JOSÉ DAS NEVES - Alcantarilha (1840??) filho de Manuel das Neves e Ana Joaquina.

EGIDIO JOSE cc MARIANA DA CONCEIÇÃO PIEDADE, de Alcantarilha (1810-1820), ele filho de António Miguel, de Alcantarilha e Teresa de Jesus, do ALGOZ,

e ela filha de MANOEL DE SANTANNA e ANNA DA CONCEIÇÃO.

Cumprimentos

Hélio d´Oliveira Pereira

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#214746 | nunoinacio | 04 Dez 2008 23:27 | Em resposta a: #214716

Caro Hélio

Relativamente a Manuel da Encarnação Cabrita nada tenho. Desse período só fiz levantamento de ascendentes directos.
Relativamente à Antónia de Jesus, não sei se terá alguma informação adicional que confirme ou não a informação que lhe vou dar.
Tenho um João Silva Gil, natural de Estômbar, que casou em 22.07.1804, em Porches, com uma Maria Teresa, natural de Albufeira. Este João Silva Gil era Cabo do Regimento de Lagos.
Este casal teve uma filha, Maria Rosa, que casou em Porches com Luís António, natural de Pêra, em 11.01.1825.
A proximidade das dadas e da localização pode querer dizer que seja o mesmo, mas também não o confirma. Se tiver dados que provem ser o mesmo, tenho mais ascendencias.
Quanto aos outros nada tenho a acrescentar.

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Digitalizaçao de Assentos paroquiais

#214791 | Bellis | 05 Dez 2008 16:40 | Em resposta a: #214746

Obrigado Nuno pelas suas informações

O que tenho apenas é o RN do filho de ANTONIA DE JESUS, mencionando que ele é neto materno de JOÃO DA SILVA GIL e MARIA MARGARIDA.
Os padrinhos foram JOÃO DA SILVA GIL, lavrador, casado e sua irmã TERESA DE JESUS.

Eventualmente o Cabo SILVA GIL seria avô de ANTONIA DE JESUS, mas não há como demonstrar com as informações disponíveis.

Muito grato pelo seu tempo e informações.

Helio Pereira

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#214842 | Bellis | 06 Dez 2008 14:34 | Em resposta a: #152210

Viva Nuno

Curiosamente vejo aqui referência a José das Neves e Isabel Maria (c. 1780), pais de José das Neves, de ALCANTARILHA, que poderão ser ascendentes de um MANUEL DAS NEVES de LAGOA, (*1820), casado com Anna Joaquina, de Lagoa, e pais de JOSÉ DAS NEVES (1840), casado com MARIA JACINTA (1842) de ALCANTARILHA, pais de MATILDE DA CONCEIÇÃO (1873 - LAGOA).

Se for possivel confirmar tal linha, agradecia a vossa confirmação.

Saudações

Hélio d´Oliveira Pereira

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#214858 | nunoinacio | 06 Dez 2008 17:33 | Em resposta a: #214842

Caro Hélio

O casal José das Neves e Isabel Maria são meus ascendentes.
Na minha base de dados apenas tenho registada como filha uma Maria da Luz (a minha ascendente), que casou em 02.12.1837 em Alcantarilha.
É provável que tenham tido mais filhos e, eventualmente o seu Manuel das Neves. No entanto o apelido Neves é muito comum nessa zona e os nomes Manuel e José abundantes. São necessários mais dados para além da lógica para unirmos ramos familiares, pois árvore que nasce torta tarde ou nunca se endireita.
Basta vermos que genealogistas famosos apresentaram relações familiares que não correspondem à verdade e que, ainda hoje, esses erros permanecem em muitas árvores de muitas famílias.

Cumprimentos

Nuno Inácio

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#214875 | Bellis | 06 Dez 2008 20:38 | Em resposta a: #214858

Obrigado Nuno

Achei curiosa a associação de nomes.
De facto trata-se da familia da minha esposa e não a minha.
Há muitas pessoas de Lagoa, Estombar (Apelido Laranjinha), Alcantarilha e Algoz.
Não tenho contudo mais elementos que possam sem duvida estabelecer ligações.

Grato pela sua atenção

Hélio dop

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#232048 | Vieiraposo | 16 Jun 2009 18:27 | Em resposta a: #152276

Caro Roberto Lopes,

Após algumas pesquisas no arquivo distrital consegui encontrar a minha ascendência até ao meu quinto avô, de um dos lados, Gregório José Vieira Neto, casado com Maria Felicia. Deste casamento nasceu o meu tetra avô: José Vieira Neto, que veio a casar com Joaquina de Jesus (Filha de joaquim Rodrigues Mendes e de Victória da Conceição). Do casamento de José Vieira Neto com Joaquina de Jesus, nasceu o meu trisavô António Vieira Neto (que casou com Cesaltina das Dores). Após encontrar tais dados constatei que já se encontravam na base de dados do geneall, snedo que a descendência dos publicados vai de encontro consigo, Roberto Lopes.
Em conversa com Nuno Campos Inácio (meu parente por outro ramo) ele falou-me que seria você quem conhecia estes dados, pelo que peço-lhe ajuda para obeter os demais registos dos meus ascendestes, que também são os seus.
Neste momento estou em Lisboa, mas no principio do proximo mês já irei para o Algarve e durante essa época gostaria de me encontrar consigo e com o Nuno Inácio, dado que ainda não consegui fazê-lo pois no máximo estou aí 2 dias do fim de semana.

Os melhores cumprimentos

Igor Vieira Raposo
(vieira-raposo@live.com.pt)

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#232086 | roberto lopes | 16 Jun 2009 23:34 | Em resposta a: #232048

Caro Igor Vieira Raposo:

É com grande satisfaçao com que encontro mais um parente neste forúm, creio que dos mais próximos no que toca a consanguinidade.

Nao sei se reparou, mas os nossos trisavós sao primos-irmaos duas vezes: o pai da minha trisavó Barbara da Assunçao é irmao mae do seu trisavó José Vieira Neto e a mae da minha trisavó Barbara da Assunçao é irma do pai do seu trisavô Antonio Vieira Neto.

Isto significa que os nossos trisavós apesar de serem primos irmaos têm os mesmos avós!

Temos portanto quatro pentavós comuns que pode consultar aqui na base de dados do forúm.

As ascendencias do Joaquim Rodrigues Mendes sao um pouco complicadas, pude recuar alguma coisa graças a baptismos e óbitos, depois nao aparece o seu casamento em nenhum sitio.

Nas asecndencias da Victória da Conceicao se reparar há também Martins Gramaxos, que estao errados, os pais da Teresa de Jesus sao:

http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=1117899

OS OUTROS SAO HOMÓNIMOS

Em relaçao ao encontro nao sei se tal sera possivel, por varias razoes, mas posso deixar-lhe o meu contacto do messenger: gralho@hotmail.com

Com os melhores cumprimentos do parente,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#232127 | Vieiraposo | 17 Jun 2009 18:04 | Em resposta a: #232086

Caro Roberto,

A satisfação é toda minha em saber que somos parentes. Já adicionei o seu contacto no mensseger. O meu email é vieira-raposo@live.com.pt.

No entanto gostava de saber como posso proceder á junção do meu ramo com o seu na base de dados do geneall, sie que é um processo complicado e que demora algum tempo, pelo que me informaram. Se me poder esclarecer fico grato. No entanto já o adicionei para que possamos falar via mensseger.

Os melhores cumprimentos

Igor Vieira Raposo

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#232143 | roberto lopes | 17 Jun 2009 22:14 | Em resposta a: #232127

Caro Igor:

Eu creio que dificil nao é, por exemplo para mandar informaçoes complementares de Joaquim Rodrigues Mendes, basta clicar no lado inferior esquerdo donde diz:

Correcçoes/actualizaçoes

Depois donde diz:

Filhos de Joaquim Rodrigues Mendes: coloca o nome da sua antepassada Joaquina de Jesus

Para o Gregório Viera Neto faz o mesmo para o seu antepassado Jose Vieira Neto, quando estejam lançados na base de dados este seu antepassado poe donde diz conjuge o nome da Joaquina de Jesus * Silves, Alcantarilha c. 1830 + Lagoa, Estômbar c. 1905 (isto é um exemplo!) "já consta" e também pode por em simultaneo o nome do seu trisavô António Vieira Neto.

Isto é preciso ter paciência, ir lançando pouco a pouco e estar atento a possiveis dados que ja estejam lançados, para nao duplicar informaçao.

Deve sempre mencionar a origem das fontes e as notas biográficas caso tenha conhecimento das mesmas, assim como pode enviar fotografias se é do seu interesse.

Com os melhores cumprimentos,

Roberto Lopes

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#298417 | Genea-Portugal | 27 Fev 2012 19:03 | Em resposta a: #152276

Caro Roberto,

Precisava de lhe escrever, mas não consigo enviar mensagens para o seu e-mail. Por acaso mudou de endereço?

Um abraço,

Marcos Soromenho Santos

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#328177 | jorafael | 28 Abr 2013 19:56 | Em resposta a: #2180

Caro Zé Miguel

Junto este elementos sobre Mexias no Algarve, provavelmente já são do teu conhecimento. Fiquei muito satisfeito
quando vi os costados do teu avô Candeias, que me recebeu sempre tão bem em Capo Maior.
PT-TT-CC/2/60/161 Datas 27/09/1515 Certidão de Diogo Vaz, cidadão e juiz dos feitos da cidade de Silves, por que faz certo ser Estêvão Afonso, irmão de Afonso Mexia, morto na Índia e igualmente Catarina e Joana Gonçalves sua irmãs, e por conseguinte seus legitimos herdeiros e portanto mandava ao feitor e oficiais da Casa da Índia lhe entregassem a pimenta e mais bens que por seu falecimento tinha deixado por lhe pertencerem por serem herdeiros do dito defunto Afonso Mexia.
PT-TT-CC/2/57/142 Título Provisão de D. Manuel I para o recebedor da sisa da fruta de Lisboa, dar aos herdeiros de Afonso Mexia 11.000 réis, por conta de seu soldo, que venceu na Índia.
Pelos vistos os irmâos so Afonso Mexia viviam em Silves poderão ser os Raposo Mexia?
Cordialmente
Zé Rafael

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#328178 | zmcm | 28 Abr 2013 20:49 | Em resposta a: #328177

Olá Zé,

É provável que os Raposos Mexias do Algarve venham desta gente que mencionas, e por curiosidade parece que estes Mexias do Algarve terão vindo de Olivença e portanto de Campo Maior já que estes de Olivença são um ramo que saiu de C Maior para lá.
Os costados da minha mãe ainda estão bastante incompletos, para teres uma ideia foi já introduzido um dos ramos Mexias mas nós somos descendentes por vários ramos desta familia ( pelo menos conheço 4 entre os do lado do avô e os da avó)...
obrigado pelos dados que por sinal não conhecia...e já agora onde encontraste?
abraço

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#328253 | jorafael | 30 Abr 2013 00:01 | Em resposta a: #328178

Boa Noite Zé Miguel
Os dados são da TT Online justo mais um.
PT-TT-CC/1/48/34 - Título Carta da Câmara de Silves queixando-se à rainha de ter o rei dado o ofício de escrivão da mesma Câmara a Duarte Mexia contra os privilégios e liberdades da mesma cidade que o costumava conferir a quem servia bem no seu governo. - Datas 11/01/1532

Abraço
Zé Rafael

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#328262 | MCNN | 30 Abr 2013 08:37 | Em resposta a: #328178

Bom dia

Na Descrição da Diligência de Habilitação de Inácia Francisca Ayque, datada de 1713, pode ler-se o seguinte:

"Casada com o capitão tenente João Bentes Sardinha, natural da freguesia de Nossa Senhora da Luz de Lagoa, termo da cidade de Silves, filho de Miguel Raposo Mexia e de Maria de Oliveira, moradores em Lagoa; neto paterno de Francisco de Touro e de Branca das Neves, naturais e moradores na freguesia de Nossa Senhora da Encarnação de Porches; e neto materno de António Álvares de Oliveira e de Domingas Fidalgo, naturais e moradores em Lagoa."

A referência do documento pode encontrá-la aqui:

http://digitarq.dgarq.gov.pt/details?id=2349491

Cumprimentos

Mário César Navarro

Resposta

Link directo:

RE: Raposo Mexia do Algarve

#328433 | zmcm | 02 Mai 2013 23:14 | Em resposta a: #328262

caro MCNN, já conhecia a informação prestada mas agradeço a sua amabilidade.
Cump.
Miguel Cabrita Matias

Resposta

Link directo:

Raposo Mexia do Algarve

#378879 | HRC | 20 Mar 2017 00:14 | Em resposta a: #328433

Caros participantes deste Tópico dos Raposos Mexias,
Caros participantes do Fórum,

alguém tem mais informações que permitam ligar estes Raposos Mexias de Lagoa aos Mexias de Olivença ou Campo Maior?

Cumprimentos,
Henrique Ramos da Costa

Resposta

Link directo:

Mensagens ordenadas por data.
A hora apresentada corresponde ao fuso GMT.
Hora actual: 28 Nov 2022, 18:32

Enviar nova mensagem

Por favor, faça login ou registe-se para usar esta funcionalidade

Settings / Definiciones / Definições / Définitions / Definizioni / Definitionen