Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

Este tópico está classificado nas salas: Bibliografia | Pessoas | Famílias | Regiões | Brasil

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66099 | Cau Barata | 28 Mai 2004 05:09

Rio de Janeiro / 28.05.2004 / 01:10 da manhã


OS PORTUGUESES NA OBRA DO
CÔNEGO RAIMUNDO TRINDADE

Velhos Troncos Mineiros
Volumes I ? II - III



Da mesma forma que criei o tema "Os Portugueses no Rio de Janeiro", tirados da obra de Carlos Grandmasson Rheingantz, relacionando as famílias que vieram de Portugal, e se estabeleceram na Cidade do Rio de Janeiro, faço o mesmo, com o mesmos critérios, com relação a obra "Velhos Troncos Mineiros", do Cônego Raimundo Trindade, autor de vários outros títulos genealógicos.


Mais uma vez, a intenção é criar um índice que possa ajudar aos que procuram alguns galhos genealógicos perdidos, muitos deles no Brasil, e muitos em Minas Gerais, cujas raízes históricas não são tão antigas quanto as do Rio de Janeiro. A obra do Cônego Raimundo Trindade é menos conhecida entre os genealogistas, principalmente entre os estudiosos portugueses, o que me faz acreditar no valor que possa ter este índice.


Seguindo os mesmos critérios do índice dos ?Portugueses no Rio de Janeiro?, com o fim de agilizar a consulta, todos que apresentam sobrenomes compostos, foram indexados duas vezes: pela composição e pelo último nome de família. Por exemplo: Abreu e Souza, aparece como Abreu e Souza e, isoladamente, Souza. Somente não o faço nos clássicos e seculares sobrenomes compostos tais como Freire de Andrade ou Andrade Freire, Furtado de Mendonça e Teles de Menezes.


A única diferença entre os dois índices, refere-se à paternidade de alguns indivíduos, ou seja: Rheingantz, quase sempre, inicia seus estudos, pela cabeça do casal, até mesmo, por lhe faltar maiores informações sobre suas ancestralidades, devido a inexistência de livros paroquiais nos primeiros anos do Rio de Janeiro. Já, o Cônego Raimundo Trindade, ao começar alguns dos seus títulos, acrescenta os pais e, por vezes, os avós do chefe da família a ser estudada. Assim, para facilitar a consulta, indexei também os apelidos dos pais e avós do chefe de cada família.

Atenciosamente
Carlos de Almeida Barata



LETRA A


ABREU (Valença do Minho) ? Antônio Gomes de Abreu, natural de Santa Cruz, termo de Ponte do Lima, comarca de Valença do Minho, c. c. Maria Ferreira Roriz, natural de Santa Bárbara do Mato Dentro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ABREU CASTELO BRANCO (Vizeu) ?Padre Dr. Jorge de Abreu Castelo Branco, nat. de Viseu, bacharel em cânones. Quando jovem, pretendeu ordenar-se e chegou a tomar ordens menores que lhe conferiu, no histórico Mosteiro de Sta. Cruz de Coimbra, em 1735, o bispo de Nankim Dom Frei Manuel de Jesus e Maria. Em 1748, já nas Minas, tendo desistido do sacerdócio, casa-se em Santo Antônio do Bacalhau, capela filial de Guarapiranga, com Jacinta Teresa de Jesus, da ilha do Faial, filha de Gaspar José da Silva, nat. de Sernancelhe, e Bernarda Maria da Conceição, de Mértola. Aos cinqüenta anos de idade aproximadamente, depois de catorze de vida conjugal, enviuvou. Decidiu retornar a carreira eclesiástica, e logo, a 24 de setembro de 1762, menos de seis meses após o falecimento de sua mulher, foi promovido ao presbiterato. Em Mariana, onde vivera seus anos de casado, exercendo a advocacia num e noutro foro, (foi preso certa vez pelo juízo eclesiástico como perturbador da jurisdição da Igreja), continuou a residir como sacerdote. Em razão de contrariedades, que seu próprio temperamento lhe acarretou, retirou-se da cidade episcopal, mudando-se para Pitangui, onde chegou a exercer, interinamente, as funções de pároco. Ali viveu ainda dilatados e, ao que parece, ditosos anos.

ABREU E SILVA (Óbidos) ? Filipe de Abreu e Silva, nascido na freguesia de São Pedro na Vila de Óbidos e batizado na de Santa Maria Madalena dos Negros, tronco dos Abreus e Silva de Minas Gerais, veio ?...há perto de oitenta anos de sua pátria, dela se ausentando de muito pouca idade para os estados do Brasil, e chegando a esta cidade Mariana, sendo ainda vila, de menor idade, nela tivera continuada residência por mais de catorze anos; e passando depois a morar na freguesia do Inficionado, nela estivera até o fim de sua vida, sendo em uma e outra parte mais bem conhecido do que o seria hoje em sua pátria por exceder o dilatado espaço de tempo em que dela se ausentou à memória dos homens nela atualmente existentes; provando-se igualmente pelas testemunhas... (seus sentimentos)... verdadeiramente católicos que em todo tempo de sua existência neste bispado sempre exercitou (trecho da sentença de genere (1801) de seu filho Padre Antônio de Abreu e Silva). A 9 de Novembro de 1757, no Inficionado c. c. Maria Joana de Jesus Tn13 de Rosados. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

AFONSO (lugar de Barrela) ? André Afonso e sua mulher Domingas Rodrigues, naturais de Vrea de Jales (lugar de Barrela), com geração : (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

AFONSO (São Miguel) ? Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. da freg. de Fontoura (S. Miguel), filho de João Afonso e Domingas Gonçalves, naturais do lugar de Casa Gonçalo da mencionada freguesia. Casado com Bárbara da Silva Ribeiro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

AFONSO DE MORAIS (Lisboa) ? João Afonso de Morais, nat. de Lisboa (N. Sra. dos Anjos), filho de Francisco Afonso de Morais e Maria da Conceição. Casado com Antônia Constância da Rocha. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ALBUQUERQUE (Vila Nova do Casal) ? Joana Maria Juliana de Albuquerque, filha do Ajudante Julião Francisco Marvão, nat. de Vila Nova do Casal, e Rosa Maria de Brito, de Maricá (filha de Antônio Monteiro Serpa e Bárbara da Costa). Casada com o Dr. Tomé Félix de Sousa Coutinho Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALMADA (Almada) ? Guarda-Mor João Ferreira Almada, filho de José Gonçalves e Maria Ferreira, todos naturais de Almada. Casado com Mariana Rosa Clara de Oliveira. Com geraçãoi.Filhos, nascidos no Morro de Sto. Antônio, curato da Sé: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALMEIDA (Guimarães) ? Maria Vitória de Almeida, filha de Antônio de Freitas Soares, nat. de Guimarães (Portugal) e Maria Vieira da Veiga, do Rio de Janeiro. Casada com Manuel Dias Ladeira. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALMEIDA (Ilha Terceira) ? Matias Cardoso de Almeida, nat. da ilha Terceira, falecido no sertão mineiro (Morrinhos), em 1656. Casado com Isabel Furtado. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALMEIDA CAMPOS (Vizeu) ? Coronel José de Almeida Campos, natural de Viseu, filho de Francisco de Almeida Campos e Maria Esteves. Casado com Ana Leonarda da Conceição. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ALMEIDA DE MIRANDA (Cascais) ? Miguel de Almeida de Miranda, nat. de Cascais, homem de prestígio em São Paulo. Tomou o partido dos Pires contra os Camargos. Casado com Maria do Prado. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALMEIDA LISBOA (Porto) ? Antônio de Almeida Lisboa, nat. do Porto, filho de Domingos de Almeida e Custódia Maria de São José. Casado em São Caetano, a 18-V-1825, com Antônia Maximiana Pires Leal da Silva Pontes. Tiveram um filho único (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALVARES (Vila Real) ? Capitão Francisco Machado de Magalhães, nat. de Vila Real, filho do Capitão João Machado de Magalhães e Maria Alvares. Casado com Maria Leonor Felícia da Rosa (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ALVES DE CARVALHO (Ferreiros) ? Bernardo de Magalhães, n. em Quires, a 10-VII-1737, cas. em Catas Altas do Mato Dentro c. Joana Angélica Alves, ali nascida, filha de José Alves de Carvalho, nat. de Ferreiros, e Joana de Sousa Pimenta (casados na Sé de Mariana); esta, nat. de Sta. Bárbara do Mato Dentro, filha de José Gonçalves Pimenta e Bernarda de Sousa de Jesus; aquele, filho de Manuel Alves de Carvalho e Maria Antunes da Silva, do ?lugar de Corredoura?.

ALVES DO VALE (Alvares) ? Antônio Alves Passos, nat. de Mó, filho de Luís Francisco Passos e Mariana Alves do Vale, nat. de Alvarães. Casado com Quitéria Ascensa de Andrade Lana. Com geração. Filhos nascidos em São Bartolomeu: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ALVES PASSOS (Mó - Alvares) ? Antônio Alves Passos, nat. de Mó, filho de Luís Francisco Passos e Mariana Alves do Vale, nat. de Alvarães. Casado com Quitéria Ascensa de Andrade Lana. Com geração. Filhos nascidos em São Bartolomeu: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

AMARAL (Ilha do Fayal) ? Capitão Estácio Francisco do Amaral, nat. da ilha do Faial, filho de Matias Francisco e Helena Maria do Amaral. Casado, Pilar de Vila Rica, a 25-2-1805, com Joana Rosa de Negreiros e Castro (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

AMARAL (Vila de Horta) ? Teresa Angélica de Jesus, bat. no Pilar de Vila Rica, a 19-IX-1734, filha do Sargento-Mor Inácio Pereira do Amaral e Margarida do Nascimento; n. p. de Antônio Pereira do Amaral e Serafina Rodrigues. naturais da Vila de Horta. Casou em Carijós a 6-XI-1757, com o Cirurgião-Mor João Pinto Salgado n. a 28-XI-1722, na freguesia de Gondar (Sta. Maria). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

AMORIM (Couto de Rendulfe) ? Paulo de Oliveira de Amorim, nat. de Lago, Couto de Rendulfe, filho de João de Oliveira e Mariana Matias. Entre as fazendas do Bueno e Rompe-Dia há um sítio com o nome de Paulo de Oliveira. Casado,em segundas núpcias, com Mariana de Oliveira, estando viúvo de Maria Ribeiro Filgueiras. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ANDRADE BASTO (Moreira) ? Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso, casou-se em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia.

ANDRÉ (Rebordões) ? Capitão Francisco Moreira Rebordões, nat. de Rebordões, filho de Francisco Moreira e Águeda Francisca; n. p. de Manuel Moreira e Isabel Gomes; n. m. de Manuel André e Maria Manuela, todos de Rebordões. Casadocom Ana dos Santos Marques, n. em Conceição do Mato Dentro Com geração. Filhos, nascidos em Conceição: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ANTUNES (São Simão da Junqueira) ? Manuel Ferreira Gomes, filho de Custódio Ferreira Antunes, nat. de S. Simão da Junqueira, e Domingas Gomes, nat. de Touguinho do Salvador. Casado com Teresa Juliana da Encarnação. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ANTUNES (Santos-oVelho) ? Teresa de Jesus da Silva, nat. de Corpo Santo, filha de Tomé da Silva, nat. de Sagres, e Maria Antunes, nat. de Santos Velhos. Estes casaram-se, a 8 de dezembro de 1683, na igreja paroquial de Santa Catarina do Monte Sinai (Lisboa). Teresa era n. p. de Alberto Gonçalves e Catarina Fernandes; n. m. de Francisco Martins e Ana Antunes. Casou, em em Cachoeira do Campo, a 30 de abril de 1719, com o Coronel Antônio Pimenta da Costa, venerando patriarca, de quem descendem seguidas gerações de brasileiros, muitos deles dos mais ilustres, nasceu em Mondim. Jovem ainda, transportou-se para as Minas (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ANTUNES DA SILVA (Do lugar de Corredoura) ? Bernardo de Magalhães, n. em Quires, a 10-VII-1737, cas. em Catas Altas do Mato Dentro c. Joana Angélica Alves, ali nascida, filha de José Alves de Carvalho, nat. de Ferreiros, e Joana de Sousa Pimenta (casados na Sé de Mariana); esta, nat. de Sta. Bárbara do Mato Dentro, filha de José Gonçalves Pimenta e Bernarda de Sousa de Jesus; aquele, filho de Manuel Alves de Carvalho e Maria Antunes da Silva, do ?lugar de Corredoura?.

ARAÚJO (Couto de Cambazes) ? Manuel de Faria e sua mulher Jerônima de Araújo, naturais de Couto de Cambezes, deixaram geração em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ARAÚJO (Ponte de Louro) ? Antônio de Araújo e sua mulher Mariana Quintão, naturais de Ponte do Louro, deixaram geração em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ARAÚJO (Porto) ? Manuel Ferraz de Araújo, da nobre família Ferraz de Araújo, da cidade do Porto. Casado com Verônica Dias Leite. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ARAÚJO (Portugal) ? Francisca Antônia de Araújo, filha de Antônio Simões de Araújo, português, e Maria da Costa Pereira, nat. de Itabira do Campo (Itabirito). Casada com Antônio Nogueira Penido. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ARAÚJO (Valadares) ? Antônia Pereira de Araújo, bat. em Sto. Antônio do Rio das Velhas, a 11-IV-1719, filha de Alexandre de Araújo Caldas, nat. de Valadares (Sta. Eulália) e Isabel Correia, da Piedade, ?recôncavo do Rio de Janeiro?; n. p. de Antônio de Araújo, de Messegães, e Isabel Rodrigues, da mencionada Valadares; n. m. de José Correia de Sousa e Antônia de Jesus, da referida Piedade. Casou-se a 22-IX-1734, na capela de N. Sra. da Conceição do Gualacho, filial do Furquim, com Francisco Gomes Pinheiro, natural de Longos Vales, onde foi bat. a 22-1-1702, que veio para as Minas na era do seu povoamento; transferindo-se num dos grandes patriarcas da zona do Carmo. Devia ter sido um dos mais opulentos proprietários da região: possuía fazendas em São Sebastião, São Caetano, Furquim e Barra Longa, assim como sesmarias nos sertões do Rio Doce e do Rio Casca. De Francisco Gomes e Antônia Pereira de Araújo nasceram os nove filhos (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

ARAÚJO (Viana do Minho) ? Ana Inácia de Almeida, nat. de Antônio Pereira, filha do Capitão João Gonçalves de Araújo, nat. de Viana do Minho, e Josefa Joaquina de Almeida, de Mariana. Casada com Manuel Varela da Fonseca, nat. de Parati, província do Rio de Janeiro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ARAÚJO E SOUZA (Santa Eulália de Nogueira) ? Dr. Manuel da Guerra Leal de Sousa e Castro, advogado, nat. da Vila do Conde, filho do Capitão Manuel da Guerra Leal ( nat. de Azevo e fal. no Furquim e sepultado na igreja de São Francisco de Mariana, em 26-VIII-1769) e de Teresa de Araújo e Sousa, natural de Santa Eulália de Nogueira. Casou, em Mariana a 8-XII-1757, com Margarida de Jesus Maria Godinho, nat. de Antônio Dias, onde foi bat. a 3-IX-1730 (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

AZEVEDO (Braga) ? André de Oliveira Rayo, casado com Antônia da Costa de Azevedo, naturais de Braga (freguesia urbana de São Vítor), tiveram o filho estabelecido em Minas Gerais: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

AZEVEDO CASTRO (Santo Tirso) ? Capitão Leonardo de Azevedo Castro, nat. de Santa Maria Madalena de Santo Tirso, filho de Manuel de Azevedo, de Caldas de Visela, e Natália da Silva Castro, de Santo Tirso. Casado com Branca Furtado de Mendonça, bat. em Taubaté a 23-1-1714. Com geração. Filhos, nascidos em São Caetano (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66501 | Cau Barata | 02 Jun 2004 23:55 | Em resposta a: #66099

Rio de Janeiro / 02.06.2004


(continuação)

ALVES (Basto) ? João Ferreira Basto (viúvo de Maria José de Godói), nat. do lugar de São Martinho, na freg. de Basto (Sta. Tecla), filho de Manuel Ferreira e Catarina Alves. Casado com Juliana Pereira de Jesus (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BARBOSA (Portugal) ? Capitão José Ferreira da Silva Teles Faião, nat. de Roça Grande, filho de Antônio Ferreira da Silva e Ana Maria Ribeiro Teles Faião; n. p. de Lourenço Ferreira e Ana Barbosa, reinóis; n. m. do Capitão Manuel Ribeiro Mamede e Francisca Teles Faião, todos moradores em Roça Grande. O Capitão Teles Faião, foi casado com Felícia Josefa de Sousa e, viuvando, habilitou-se de genere, em 1841, aos 82 anos de idade. Era tio do Vigário de Barbacena, Mons. José Augusto Ferreira da Silva.(Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

BARROS (Lisboa) ? Tenente-Coronel Lourenço Xavier da Veiga, filho de Francisco Luís Saturnino da Veiga, de Lisboa, e Francisca Xavier de Barros. Casado com Jesuina de Sales Veiga. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BARROS (Penela) ? Domingos José de Barros e sua mulher Micaela Rita da Cruz, naturais de Penela, tiveram um filho estabelecido em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

BARROS (Porto) ? Filipe Correia Barros, natural do Porto, filho de José Correia Barros, nat. de Macieira de Cambra, vila no Douro, distr. e bisp. de Aveiro, e de Josefa Maria, nascida em Arouca, c., em São Miguel do Piracicaba, c. Ana Maria Josefa da Costa Passos, filha do Capitão Francisco da Costa Braga, nat. de Braga, e de Josefa Maria dos Passos, de Ribeira Grande, na ilha de São Tiago, província de Cabo Verde, na África Ocidental Portuguesa. Com geração em São Miguel do Piracicaba: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BARROS BRANDÃO (Cendufe) ? Pedro de Barros Brandão, nat. de Padreiro, filho de João Borges Pacheco, nat. de Cendufe, e Isabel Velho Brandão, de Padreiro. Casado com Escolástica Josefa Maria de São Gabriel e Melo, nat. do Sumidouro ? Minas Gerais. Com geração no Furquim - MG (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BARROS DOS SANTOS (Vila da Feira) ?. Manuel de Barros dos Santos, nat. da Vila de Feira. Casado com Ana Vitória da Silva Brandão (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

BARROSO (Negrões ?) ? Domingos Fernandes Barroso, nat. de Negrões, filho de Jerônimo Fernandes Barroso e Joana Gonçalves. c., a 20-II-1757, na capela da Cachoeira do Brumado, com licença do vigário do Furquim de quem eram paroquianos, c. Antônia Teresa de Jesus Lana, nat. de Vila Rica, bat. na matriz do Pilar a 3-III-1738. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BARROSO (Portugal) ? Furriel Manuel Gonçalves Barroso, filho do Capitão João Gonçalves Barroso, português, e Mariana Gomes Pereira. Casado com Eugênia Gomes Pereira Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

BASTO (Basto) ? João Ferreira Basto (viúvo de Maria José de Godói), nat. do lugar de São Martinho, na freg. de Basto (Sta. Tecla), filho de Manuel Ferreira e Catarina Alves. Casado com Juliana Pereira de Jesus (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BASTO (Moreira) ? Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso, casou-se em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Domingos foi casado em primeiras núpcias com Bernarda Maria dos Reis, falecida em Curral del Rei. Da geração deste matrimônio, se a houve, nada sei. Do segundo com a referida Maria Ribeiro, houve filhos, nascidos em Santa Luzia, onde Domingos vivia do comércio de ?fazenda seca? (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

BERNARDES (Ilha do Pico) ? Teresa Bernardes de Jesus, nat. de Prados e bat. na capela da Senhora da Glória da Ressaca, a 22-VIII-1750, filha de Antônio Manuel Machado, nat. de Penafiel, e Teresa Bernardes, nat. de Sta. Maria Madalena (da ilha do Pico); n. p. de Batista Manuel e Maria Correia, de Rates; n. m. de Diogo Ferreira e Teresa Josefa de Jesus. Casada em ?Santo Antônio do Novo Descoberto, comarca do Serro Frio?, a 2-VIII-1766, com José Vieira Braga, bat. a 2-VIII-1740. Com geração em Conceição do Mato Dentro: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

BRANDÃO (Cendufe) ? Pedro de Barros Brandão, nat. de Padreiro, filho de João Borges Pacheco, nat. de Cendufe, e Isabel Velho Brandão, de Padreiro. Casado com Escolástica Josefa Maria de São Gabriel e Melo, nat. do Sumidouro ? Minas Gerais. Com geração no Furquim - MG (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

CAMINHA (Chaves) ? Joaquina de Proença Gois e Lara, nat. da Vila de São José, filha do Capitão Francisco Pinto Rodrigues e Ana Maria Bernardes de Góis e Lara, neta paterna de José Simões, de São Martinho de Pousada, e de Maria Rodrigues, de São Salvador de Joane, com. de Vila Nova de Famalicão; neta materna do Capitão Pedro Bernardo Caminha, nat. de Paredes do Rio, com. de Chaves, e de Ângela de Góis de Almeida, da cidade de São Paulo (ainda vila). Cf. Pedro Taques, Nobiliarquia Paulistana, vol. I, pág. 207, ou S. Leme, Gen. Paulist. Vol. IV, pág. 499 - (5-4 de 4-5). Casada com o Capitão José da Silva dos Santos, bat. em São Sebastião do Rio Abaixo, filial de São José del Rei, a 5-XII-1747. Faleceu a 11-VI-1833 e está sepultado na igreja do Carmo da referida cidade. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

CAMPOS (Vizeu) ? Coronel José de Almeida Campos, natural de Viseu, filho de Francisco de Almeida Campos e Maria Esteves. Casado com Ana Leonarda da Conceição. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

CARDOSO DE ALMEIDA (Ilha Terceira) ? Matias Cardoso de Almeida, nat. da ilha Terceira, falecido no sertão mineiro (Morrinhos), em 1656. Casado com Isabel Furtado. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

CARVALHO (Ferreiros) ? Bernardo de Magalhães, n. em Quires, a 10-VII-1737, cas. em Catas Altas do Mato Dentro c. Joana Angélica Alves, ali nascida, filha de José Alves de Carvalho, nat. de Ferreiros, e Joana de Sousa Pimenta (casados na Sé de Mariana); esta, nat. de Sta. Bárbara do Mato Dentro, filha de José Gonçalves Pimenta e Bernarda de Sousa de Jesus; aquele, filho de Manuel Alves de Carvalho e Maria Antunes da Silva, do ?lugar de Corredoura?.

CARVALHO (Senhores de Veiros) ? Diogo da Silva de Carvalho (fal. em Cotia, em 1689), da ilustre casa dos senhores de Veiros, filho de Domingos Fernandes e Maria Antunes. Casado com Paula da Costa. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

CASTELO BRANCO (Vizeu) ? Padre Dr. Jorge de Abreu Castelo Branco, nat. de Viseu, bacharel em cânones. Quando jovem, pretendeu ordenar-se e chegou a tomar ordens menores que lhe conferiu, no histórico Mosteiro de Sta. Cruz de Coimbra, em 1735, o bispo de Nankim Dom Frei Manuel de Jesus e Maria. Em 1748, já nas Minas, tendo desistido do sacerdócio, casa-se em Santo Antônio do Bacalhau, capela filial de Guarapiranga, com Jacinta Teresa de Jesus, da ilha do Faial, filha de Gaspar José da Silva, nat. de Sernancelhe, e Bernarda Maria da Conceição, de Mértola. Aos cinqüenta anos de idade aproximadamente, depois de catorze de vida conjugal, enviuvou. Decidiu retornar a carreira eclesiástica, e logo, a 24 de setembro de 1762, menos de seis meses após o falecimento de sua mulher, foi promovido ao presbiterato. Em Mariana, onde vivera seus anos de casado, exercendo a advocacia num e noutro foro, (foi preso certa vez pelo juízo eclesiástico como perturbador da jurisdição da Igreja), continuou a residir como sacerdote. Em razão de contrariedades, que seu próprio temperamento lhe acarretou, retirou-se da cidade episcopal, mudando-se para Pitangui, onde chegou a exercer, interinamente, as funções de pároco. Ali viveu ainda dilatados e, ao que parece, ditosos anos.

CASTRO (Santo Tirso) ? Capitão Leonardo de Azevedo Castro, nat. de Santa Maria Madalena de Santo Tirso, filho de Manuel de Azevedo, de Caldas de Visela, e Natália da Silva Castro, de Santo Tirso. Casado com Branca Furtado de Mendonça, bat. em Taubaté a 23-1-1714. Com geração. Filhos, nascidos em São Caetano (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

CASTRO (Viana do Minho) ? Caetano Pinto de Castro, nat. de Viana do Minho, c. c. Maria dos Anjos, nat. de São Paulo, filha do Guarda-Mor João de Barros Rego, de Lisboa (freg. da Conceição Velha), e Isabel dos Anjos nat. de São Paulo. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II). Há, em Minas, nos municípios de Ponte Nova e Viçosa numerosos Pintos de Castro que, com muita probabilidade, deverão descender de Martinho Pinto de Castro. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

CASTRO (Vila do Conde) ? Dr. Manuel da Guerra Leal de Sousa e Castro, advogado, nat. da Vila do Conde, filho do Capitão Manuel da Guerra Leal (fal. no Furquim e sepultado na igreja de São Francisco de Mariana, em 26-VIII-1769) e de Teresa de Araújo e Sousa, aquele, nat. de Azevo, e esta, de Santa Eulália de Nogueira. Casou, em Mariana a 8-XII-1757, com Margarida de Jesus Maria Godinho, nat. de Antônio Dias, onde foi bat. a 3-IX-1730 (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

CORREIA BARROS (Porto) ? Filipe Correia Barros, natural do Porto, filho de José Correia Barros, nat. de Macieira de Cambra, vila no Douro, distr. e bisp. de Aveiro, e de Josefa Maria, nascida em Arouca, c., em São Miguel do Piracicaba, c. Ana Maria Josefa da Costa Passos, filha do Capitão Francisco da Costa Braga, nat. de Braga, e de Josefa Maria dos Passos, de Ribeira Grande, na ilha de São Tiago, província de Cabo Verde, na África Ocidental Portuguesa. Com geração em São Miguel do Piracicaba: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

CORREIA REGO (Calheiros) ? Antônio Correia Rego, nat. de Sta. Eufêmia de Calheiros, filho de Pascoal Correia Rego e Jacinta de Aguiar. Casado com Eugênia Gomes de Macedo, nat. de São Miguel do Piracicaba, filha de André Gomes Pereira, nat. de Braga, e Sofia Francisca Macedo. . Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

COSTA (Mondim) ? Coronel Antônio Pimenta da Costa. Este venerando patriarca, de quem descendem seguidas gerações de brasileiros, muitos deles dos mais ilustres, nasceu em Mondim. Jovem ainda, transportou-se para as Minas e instalou-se em Cachoeira do Campo, onde se casou, a 30 de abril de 1719, com Teresa de Jesus da Silva, nat. de Corpo Santo, filha de Tomé da Silva, nat. de Sagres, e Maria Antunes, nat. de Santos Velhos. Estes casaram-se, a 8 de dezembro de 1683, na igreja paroquial de Santa Catarina do Monte Sinai (Lisboa). Teresa era n. p. de Alberto Gonçalves e Catarina Fernandes; n. m. de Francisco Martins e Ana Antunes. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

COSTA (Porto) ? Josefa Maria da Conceição, filha do Sargento-Mor José Ferreira da Costa, nat. do Porto, e Leonor de Miranda, bat. na Sé do Rio de Janeiro. Casou em em Caeté comCapitão Antônio de Araújo Quintão, nascido em Calendário de Vermuin. Filhos, nascidos em Morro Grande (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

COSTA AZEVEDO (Azurara) ? Ana Joaquina de São José, nat. de Barra Longa, filha de Manuel da Costa Azevedo e Mariana Ferreira da Silva; n. p. de João da Costa Azevedo e Maria Ventura dos Anjos, naturais de Azurara; n. m. do Capitão-Mor José Ferreira Torres, nat. de Torres Vedras, e Ventura Antônia dos Anjos, nat. de Lisboa. Casada, depois de 1792, com o Guarda-Mor José da Fonseca Marinho, viúvo de Ana Maria Pulquéria da Assunção (fal. a 12-I-1792). Não deixou geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

COSTA BRAGA (Braga) ? Ana Maria Josefa da Costa Passos, filha do Capitão Francisco da Costa Braga, nat. de Braga, e de Josefa Maria dos Passos, de Ribeira Grande, na ilha de São Tiago, província de Cabo Verde, na África Ocidental Portuguesa. Casada com Filipe Correia Barros, natural do Porto, filho de José Correia Barros, nat. de Macieira de Cambra, vila no Douro, distr. e bisp. de Aveiro, e de Josefa Maria, nascida em Arouca, c., em São Miguel do Piracicaba, c. Com geração em São Miguel do Piracicaba: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

COSTA DE AZEVEDO (Braga) ? André de Oliveira Rayo, casado com Antônia da Costa de Azevedo, naturais de Braga (freguesia urbana de São Vítor), tiveram o filho estabelecido em Minas Gerais: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

COSTA PASSOS (Braga) ? Ana Maria Josefa da Costa Passos, filha do Capitão Francisco da Costa Braga, nat. de Braga, e de Josefa Maria dos Passos, de Ribeira Grande, na ilha de São Tiago, província de Cabo Verde, na África Ocidental Portuguesa. Casada com Filipe Correia Barros, natural do Porto, filho de José Correia Barros, nat. de Macieira de Cambra, vila no Douro, distr. e bisp. de Aveiro, e de Josefa Maria, nascida em Arouca, c., em São Miguel do Piracicaba, c. Com geração em São Miguel do Piracicaba: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FARIA (Alpiarça) ? Isabel Caetana de Faria, nat. de São João del Rei, filha de Cristóvão de Faria e Esperança Josefa da Silveira, ele nat. de Alpiarça, ela, de Vila do Topo. Casada com Domingos Rodrigues Afonso, natural de Vrea de Jales (lugar de Barrela). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FARIA (Couto de Cambazes) ? Manuel de Faria e sua mulher Jerônima de Araújo, naturais de Couto de Cambezes, deixaram geração em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERNANDES (Proselo) ? Francisco Isidoro Pereira (irmão do Padre Antônio Carlos Pereira, de Itaverava), nat. de Itaverava, filho de Manuel Pereira Guimarães, nat. de Guimarães (freg. urbana de S. Sebastião) e Ana Maria Moreira, nascida em Ouro Branco; n. p. de Domingos Martins Sampaio, de Basto, e de Isabel Macedo, de Roças; n. m. do Capitão Domingos Moreira Fernandes, nat. de Proselo, e Luísa de Toledo, de Cachoeira do Campo. Casado em 1798, com Maria Floriana de Toledo Pisa, bat. em São Sebastião a 29-VII-1784. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERNANDES BARROSO (Negrões ?) ? Domingos Fernandes Barroso, nat. de Negrões, filho de Jerônimo Fernandes Barroso e Joana Gonçalves. c., a 20-II-1757, na capela da Cachoeira do Brumado, com licença do vigário do Furquim de quem eram paroquianos, c. Antônia Teresa de Jesus Lana, nat. de Vila Rica, bat. na matriz do Pilar a 3-III-1738. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERNANDES DA SILVA (Miragaia) ? Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Casada em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso.

FERRAZ DE ARAÚJO (Porto) ? Manuel Ferraz de Araújo, da nobre família Ferraz de Araújo, da cidade do Porto. Casado com Verônica Dias Leite. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERREIRA (Portugal) ? Capitão José Ferreira da Silva Teles Faião, nat. de Roça Grande, filho de Antônio Ferreira da Silva e Ana Maria Ribeiro Teles Faião; n. p. de Lourenço Ferreira e Ana Barbosa, reinóis; n. m. do Capitão Manuel Ribeiro Mamede e Francisca Teles Faião, todos moradores em Roça Grande. O Capitão Teles Faião, foi casado com Felícia Josefa de Sousa e, viuvando, habilitou-se de genere, em 1841, aos 82 anos de idade. Era tio do Vigário de Barbacena, Mons. José Augusto Ferreira da Silva.(Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA (Torres Vedras) - José Ferreira Pinto, filho de André Pinto de Azevedo e Maria da Silva; neto paterno de Manuel Antônio Ferreira Pinto, Capitão de Infantaria na Praça de Tânger, e Maria de Azevedo; bisneto-paterno de Duarte Ferreira Pinto e Clara de Azevedo; trineto paterno-paterno de Pedro Ferreira Pinto, ?da Ilustríssima Casa dos Ferreiras e Pintos?, e de Francisca da Silva Ferreira, naturais de Torres Vedras. Passou para Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA ALMADA (Almada) ? Guarda-Mor João Ferreira Almada, filho de José Gonçalves e Maria Ferreira, todos naturais de Almada. Casado com Mariana Rosa Clara de Oliveira. Com geraçãoi.Filhos, nascidos no Morro de Sto. Antônio, curato da Sé: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERREIRA ANTINES (São Simão da Junqueira) ? Manuel Ferreira Gomes, filho de Custódio Ferreira Antunes, nat. de S. Simão da Junqueira, e Domingas Gomes, nat. de Touguinho do Salvador. Casado com Teresa Juliana da Encarnação. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA BASTO (Basto) ? João Ferreira Basto (viúvo de Maria José de Godói), nat. do lugar de São Martinho, na freg. de Basto (Sta. Tecla), filho de Manuel Ferreira e Catarina Alves. Casado com Juliana Pereira de Jesus (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

FERREIRA DA COSTA (Porto) ? Josefa Maria da Conceição, filha do Sargento-Mor José Ferreira da Costa, nat. do Porto, e Leonor de Miranda, bat. na Sé do Rio de Janeiro. Casou em em Caeté comCapitão Antônio de Araújo Quintão, nascido em Calendário de Vermuin. Filhos, nascidos em Morro Grande (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).


(continua)

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66554 | Vasconcelosminas | 03 Jun 2004 15:29 | Em resposta a: #66501

Caríssimo Cau Barata,

Louvável mais esta sua iniciativa de divulgar aspectos e materiais informativos fundamentais relacionados a genealogia de nossa pátria.

Particularmente, o presente tópico chamou-me a atenção em maior grau pois a SMG - Sociedade Mineira de Genealogia e História Regional presentemente esta a desenvolver um trabalho de atualização, por colaboração de membros de seu quadro social, dos títulos/famílias contidos nas obras do Cônego Trindade que, brevemente começam a serem publicados na revista Raízes Mineiras, no seu primeiro número.

Outrossim, referente ao grande genealogista Cônego Trindade, cumpre informar que por iniciativa da SMG junto a Assembléia Legislativa de Minas Gerais, o dia 20 de novembro, data nataílicia do referido pesquisador será oficialmente consagrado a homenagear os Genealogistas Mineiros.

Cordialmente,

José Roberto Vasconcelos
os-vasconcelos@bol.com.br
Três Rios - RJ

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66618 | Benedita Vasconcelos | 04 Jun 2004 11:07 | Em resposta a: #66501

Caro Cau Barata

De acordo com o estudo em questão é possível que tenha partentes no Brasil,facto que desconhecia inteiramente.
Com efeito o Coronel José de Almeida Campos ,de Viseu,filho de Francisco de Almeida Campos e Maria Esteves, é neto de meu 5º avô João de Almeida Campos.
Como poderei saber mais alguma coisa desse ramo da família?Pelo que vejo deixou descendentes.

Com os melhores cumprimentos

Maria Benedita

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66620 | LFSousa | 04 Jun 2004 11:26 | Em resposta a: #66099

Caro Cau Barata

Perante a sua inestimável informação relativa às primeiras famílias lusitanas em Minas Gerais, tendo-me deparado com um antepassado de nome António Pereira Rangel, baptizado, supostamente circa 1788, numa freguesia denominada - de Nossa Senhora das Minas de Oiro Preto - ( sem qualquer outro dado), gostaria de saber se tem algum dado que me ajudar a historiar este tetravô.

Ao seu dispor

Luís Faria de Sousa

Resposta

Link directo:

Famílias Lusitanas em Minas\Pereira Rangel

#66631 | Vasconcelosminas | 04 Jun 2004 14:18 | Em resposta a: #66620

Caro Luís Faria de Sousa,

Caso o conterrâneo Cau Barata já não disponha de algo, talvez possa ajudá-lo. Paticipo, inclusive como Coordenador, do Grupo Gen-Minas (via e-mail) e da Socieade Mineira de Genealogia e acredito que algum dos meus confrades possam fornecer elementos que procura.

Peço-lhe o favor de me encaminhar maiores detalhes sobre o seu antepassado para o e-mail: turismo@levygasparian.rj.gov.br que irei tentar ajudá-lo no que me for possível.

Cordialmente,

José Roberto Vasconcelos

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66885 | Cau Barata | 08 Jun 2004 08:32 | Em resposta a: #66554

Rio de Janeiro / 08.06.2004 / 04:31 manhã

Prezado e ilustre genealogista José Roberto Vasconcelos

Que ótimo a iniciativa da a SMG - Sociedade Mineira de Genealogia e História Regional em atualizar a obra do Cônego Raimundo Trindade. Será um prêmio a todos os brasileiros, pois a obra do Cônego Trindade é indispensável para os que estudam a formação histórica das velhas Minas Gerais e, consequentemente, do Brasil.

Avise-me, por favor, do lançamento da revista Raízes Mineiras.

Algum tempo me dediquei a estudar o Vale do Paraíba Fluminense (RJ), a formação das antigas fazendas, dos primeiros núcleos urbanos, tais como Paty do Alferes, Paraíba do Sul e Tinguá, o advento do café, etc. E as ?raízes mineiras?, estão muito ligadas às ?raízes fluminenses?, ou seja, a história do Estado do Rio de Janeiro. Tanto no alto da região norte-fluminense, nas fronteiras com Carangola, na região serrana, Friburgo e Cantagalo, São Sebastião do Alto, no médio Paraíba: Vassouras, Valença, Tinguá, Paty, etc., ou no sul-fluminense, onde se misturam com os paulistas, sempre há uma grata interferência vinda de Minas. Pode parecer um exagero, mas basta uma olhada no rol das famílias de Minas Gerais, que se perceberá que por toda a fronteira que faz com o Estado do Rio de Janeiro, os mineiros andaram deixando a sua contribuição. Os Leite Ribeiro, por exemplo, um poderoso grupo mineiro, atuou em diversos Municípios do Estado do Rio de Janeiro: construíram a primeira Igreja de Vassouras, construíram a primeira Igreja de Resende, de Angustura (Além Paraíba), desceram para Teresópolis,em época em que ainda não existia o Município, onde construíram uma barreira (pedágio),na estrada por eles aberta; etc.,etc. etc.

Enfim, fico muito grato pela notícia.
Meus cumprimentos
Carlos de Almeida Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66888 | Cau Barata | 08 Jun 2004 08:38 | Em resposta a: #66618

Rio de Janeiro / 08.06.2004 / 04:41 manhã

Prezada M.B. Vasconcelos
Francisco de Almeida Campos, casado com Maria Esteves,segundo consta do Volume II, da obra do Cônego Raiumndo Trindade. =Velhos Troncos Mineiros = págs. 27 e 32, teve, pelomenos, dois filhos migrados para o Brasil:
1. Coronel José de Almeida Campos, natural de Viseu, casado com Ana Leonarda da Conceição, filha de Luis Gomes da Silva (cas.1845) e de Maria Inácia da Conceição; neta paterna de Joaquim Gomes da Silva e de Maria Clara de Souza; neta materna do Tenente Manuel José martins da Silva e de Ana Leonarda da Conceição ? que também serão citados no tópico famílias Lusitanas em Minas Gerais, nas chamadas Martins da Silva e Silva. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).
Pais de:
1.1. Dr. Francisco de Almeida Campos, diretor da Escola Normal de Manhuaçú (Minas Gerais). Casado com Matilde Peretto.

1.2. Dr. Lindolfo de Almeida Campos, advogado, deputado ao congresso mineiro. Casado com sua parenta Maria Emília Ferreira Martins, filha de Francisco Martins Ferreira da Silva e de sua esposa e prima, Emília Ferreira Martins.
Pais de:
1.2.1. Dr. Nabor de Almeida Campos, advogado ? com geração
1.2.2. Ana Leonarda de Almeida Campos
1.2.3. Maria Eulália de Almeida Campos

1.3. Emília de Almeida Campos, casada com o Dr. Camilo Soares de Moura, filho de outro Camilo Soares de Moura e de Amélia Peixoto, naturais de Ubá, integrantes de importantes famílias de políticos da chamada Zona da Mata de Minas gerais. Com geração.
1.4. Maria Inácia de Almeida Campos, casada com seu primo materno e paterno, Custódio Silva, filho de Custódio José ferreira da Silva e de (cas.1853) Maria Inácia de Almeida Campos ? citados adiante.
1.5. Dr. José de Almeida Campos, falecido em 1943, em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. Secretário da Agricultura no Estado de Mato grosso. Diretor da Estradade Ferro oeste de Minas. Engenheiro-chefe do Departamento Nacional de Estradas de Ferro. Casada com sua prima Alzira Martins da Silva, filha de Antonio Ildefonso Martins da Silva e de sua esposa e prima Maria Luiza Martins.
Pais de:
I.5.1. Luiza de Almeida Campos, casada com o Dr. Nelson Cesar Pereira da Silva.
I.5.2. Maria Luiza de Almeida Campos
I.5.3. Marina de Almeida Campos
I.5.4. José de Almeida Campos

1.6. Luiza de Almeida Campos, casada com seu primo Francisco Martins da Silva, filha de Antonio Ildefonso Martins da Silva e de sua esposa e prima Maria Luiza Martins.

2. Maria Inácia de Almeida Campos, natural de Viseu, casada a 07.02.1853, com Custódio José Ferreira da Silva, filho do capitão Francisco Martins da Silva e de Maria Joaquina de Souza. Com geração.

Confesso que resumi a genealogia, não indicando os descendentes que perderam o Almeida Campos. Fica para uma outra vez.

Meus cumprimentos
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66889 | Cau Barata | 08 Jun 2004 08:39 | Em resposta a: #66620

Rio de Janeiro / 08.06.2004 / 04:43 manhã

Prezado Luís Faria de Sousa

Não venho fazendo pesquisa sobre Minas Gerais. Apenas, como forma de ajudar, estou indexando o trabalho do Cônego Trindade, Velhos Troncos Mineiros, no entanto, ficarei atento caso aparece alguma referência aos Pereira Rangel, estabelecidos em Ouro Preto, antiga capital de Minas Gerais, que já teve o nome de Vila Rica, muito próxima de Mariana, que foi a primeira capital.

O mesmo autor escreveu um outro trabalho intitulado Genealogia Ouropretana. Tenho na biblioteca. Darei uma olhada com calma, mais adiante.

Vale dar uma olhada, neste mesmo tópico, na mensagem que recebi do Dr. José Roberto Vasconcelos.

Meus cumprimentos
Carlos Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#66904 | LFSousa | 08 Jun 2004 11:16 | Em resposta a: #66099

Caro Cau Barata

Agradeço a sua disponibilidade para me informar se se deparar com alguma referência aos Pereira Rangel, bem como o seu esclarecimento quanto às denominações já detidas por Ouro Preto, ao longo dos tempos.

Se me permite e em função de registos obtidos após a minha primeira mensagem, completaria o nome inicialmente avançado, para ANTÓNIO PEREIRA RANGEL DE MACEDO, filho de D. ANNA RANGEL DE MACEDO, e a sua data de nascimento de 1788 para circa 1758.

Renovando os meus agradecimentos e amizade

Luís Faria de Sousa

Resposta

Link directo:

RE: Famílias Lusitanas em Minas\Pereira Rangel

#67311 | LFSousa | 12 Jun 2004 13:50 | Em resposta a: #66631

Caro José Roberto

Como me propôs, enviei-lhe em 4 do corrente mês para o e-mail que indicou,as informações de que disponho no momento, relativamente ao meu antepassado.

Não estou nem pretendo pressioná-lo, apenas saber se recebeu o meu mail.

Claro que a expectativa, quanto a resultados é enorme.

Renovando os meus agradecimentos, envio-lhe um abraço.

Luís Faria de Sousa

Resposta

Link directo:

Um Rangel no Brasil- Câmara Eclesiática de Lisboa

#67319 | jliberato | 12 Jun 2004 16:16 | Em resposta a: #66889

Caros confrades,
Ontem, pesquisando outra coisa, encontrei um sumário matrimonial na Câmara Eclesiástica de Lisboa em 1755 que pode ter interesse para vós neste tópico.
Domingos Ferreira Veiga e Castro com Quitéria Machado de Miranda. O processo deriva do facto de a contraente ter vivido "nos Estados do Brasil".
Era filha de Manuel ... Rangel e Josefa Maria Machado de Miranda. Entre Manuel e Rangel há um nome que eu não decifrei.
Mço. 965 de 1755.
Cumprimentos
JLiberato

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#67554 | Benedita Vasconcelos | 15 Jun 2004 15:00 | Em resposta a: #66888

Prezado Cau Barata

Bem haja pelas informações que me transmitiu e que, de todo, desconhecia.
Vou tentar entrar em contacto com a minha família brasileira.
Melhores cumprimentos

Maria Benedita

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#67564 | Vasconcelosminas | 15 Jun 2004 16:37 | Em resposta a: #66885

Caríssimo e vós sim ilustre genealogista Carlos de Almeida Barata.

Não hei de deixar de avisar-lhe quando da edição do primeiro número da revista Raízes Mineiras.

Quando alude a questão do povoamento do Vale do Paraíba por mineiros toca exatamente no que vem no primeiro título de famílias abordadas pelo Cônego Trindade a ser divulgado na Raízes Mineiras, os Correa e Castros. O estudo original do Cônego Trindade sobre essa família é pequeno e o que virá a ser agora publicado amplia consideravelmente esse título, fruto de estudo original do finado General Lúcio Correa e Castro e densamente documentado.

Moro em Chiador/MG, trabalho em Levy Gasparian/RJ e tenho casa funcional em Três Rios/RJ, no eixo do Caminho Novo de Minas e da região do ciclo fluminense do café e bem sai o que expõe sobre a influência mineira por essas bandas. Afinal de contas, eu mesmo sou um exemplo vivo disso. ;o))

O meu abraço

Zé Roberto Vasconcelos

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#67586 | Cau Barata | 15 Jun 2004 22:01 | Em resposta a: #67564

Prezado - e permaneço com o adjetivo Ilustre - amigo

Que notícia fabulosa sobre o título dos Corrêa e Castro, família esta que não será abordada, por enquanto, no tema que venho desenvolvendo na GENEAL-SAPO, por pertencer a outro livro do Cônego Raimundo Trindade - Genealogia Ouropretana.

Fiz algumas buscas sobre este clã dos Corrêa e Castro, que tornaram-se importantes membros da Aristocracia Cafeeira do Vale do araíba, principalmente, com a belíssima, imponente e majestosa Fazenda do Secretário, que conheço da minha juventude. Minhas férias foram passadas na Cidade de Vassouras, onde meus pais e tios eram, e ainda são, proprietários. Brinquei em quase todos aqueles casarões.

Quanto a Fazenda do Secretário, da família Corrêa e Castro, coloquei no verbete correspondente do Dicionário, a data de compra da mesma, que penso ter sido a primeira vez publicado, onde informo o antigo proprotário, o que faz crer que os Correa e Castro modificaram e ampliaram o Palácio, possívelmente sobre os alicerces da antiga fazenda. Eram vizinhos de outro impotante grupo de Minas Gerais - Os Araújo Padilha - proprietários da Vista Alegre, entre outras, em cujas terras surgiu a belíssima Fazenda Santa Eufrásia, de Dona Auzirinha, que trago nas minhas memórias de adolescentes.

Enfim.... saudades 'a parte. Fiquei, mais ainda, interessado nestas obras. Conheço Levy Gasparian, que é um município jovem, comparado com seus vizinhos, assim como conheço Três Rios, onde estive, pela última vez, para ajudar em uma exposição genealógica da Família Ribas que, há mais de 10 anos havia me contratado para fazer um levantamento sobre os Ribas, do Brasil.

Um forte abraço
Cau Barata

Resposta

Link directo:

Familia Ribas no Brasil

#67677 | abribas | 16 Jun 2004 17:04 | Em resposta a: #67586

Caro Cau Barata,

Peço desculpa por me introduzir neste tópico, mas dado que fez referencia a uma família Ribas gostaria de lhe solicitar esclarecimentos sobre uma entrada do "dicionário das Família Brasileiras":

"Os Ribas Carneiro - grupo familiar que da Espanha emigrou para Portugal, de onde vieram para o Brasil. Têm origem em Juan Antônio Ribas, nascido na Espanha que, emigrando para Portugal, lá deixou um filho de nome Eduardo Medina Ribas. Deste último, e de sua esposa Henriqueta Edolo - emigrados para o Rio de Janeiro - descendem os Ribas Carneiro do Brasil. O grupo familiar Carneiro pertencia à Província de Minas Gerais."

Sou descendente de Juan António Ribas, em Portugal, pelo único ramo de que conheço descendência, apesar de ele ter tido 8 filhos.
Se me pudesse indicar mais alguns dados sobre os Ribas Carneiro, por si referidos, ficaria muito grato.

Os meus melhores cumprimentos,

António Bessa Ribas
Porto, Portugal

PS: solicito a sua ajuda tambem no topico http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=52199

Resposta

Link directo:

Familia Ribas no Brasil

#67678 | abribas | 16 Jun 2004 17:06 | Em resposta a: #67586

Caro Cau Barata,

Peço desculpa por me introduzir neste tópico, mas dado que fez referencia a uma família Ribas gostaria de lhe solicitar esclarecimentos sobre uma entrada do "dicionário das Família Brasileiras":

"Os Ribas Carneiro - grupo familiar que da Espanha emigrou para Portugal, de onde vieram para o Brasil. Têm origem em Juan Antônio Ribas, nascido na Espanha que, emigrando para Portugal, lá deixou um filho de nome Eduardo Medina Ribas. Deste último, e de sua esposa Henriqueta Edolo - emigrados para o Rio de Janeiro - descendem os Ribas Carneiro do Brasil. O grupo familiar Carneiro pertencia à Província de Minas Gerais."

Sou descendente de Juan António Ribas, em Portugal, pelo único ramo de que conheço descendência, apesar de ele ter tido 8 filhos.
Se me pudesse indicar mais alguns dados sobre os Ribas Carneiro, por si referidos, ficaria muito grato.

Os meus melhores cumprimentos,

António Bessa Ribas
Porto, Portugal

PS: solicito a sua ajuda tambem no topico http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=52199

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#67723 | mjfreire | 17 Jun 2004 07:34 | Em resposta a: #67586

Ilustre Geneologista Cau Barata

Tendo feito referencia a uma familia Ribas e sabendo que o Governador Lorena
(D.Bernardo José da Silveira e Lorena) teve uma filha de Ana Ribas, Maria Inácia da Silveira e Lorena, ficaria muita grata se me pudesse dar mais alguma informação sobre esta senhora

Muito obrigada
Maria José Costa Freire

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69365 | vovotata | 11 Jul 2004 17:37 | Em resposta a: #67564

Sr. José Roberto
Sou descendente dos Corrêa e Castros que teve como fundador Pedro Corrêa e Castro e como berço a cidade de Mariana - MG
Seus descendentes foram agricultores cafeeiros com fazendas em Vassouras, Paty do Alferes e Sacra Família do Tinguá (Fazenda Secretário, Serraria e outras)
Gostaria de saber se poderia obter informações mais detalhadas sobre meus ancestrais e como poderia obter as publicações mencionadas em sua resposta ao Sr. Carlos de Almeida Barata.
Respeitosamente
Octavio Guimarães Macedo

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69410 | Vasconcelosminas | 12 Jul 2004 13:26 | Em resposta a: #69365

Caro Octavio Guimarães Macedo,

É um prazer conhecer mais um dos Correa e Castro! Mas, por favor, trata-me por você. Chamar-me de senhor deixa-me ainda mais velho do que já sou. Rsrsrs.

A revista Raízes Mineiras terá seu primeiro número publicado, como é esperado, em novembro próximo, num encontro de Genealogia Mineira a realizar-se em 20 de novembro em Juiz de Fora/MG.

Já com relação aos trabalhos do Cônego Raimundo Trindade disponho do título dos Correa e Castro digitalizado e terei prazer em lhe fornecer.

Trabalho em Levy Gasparian/RJ, antiga Serraria, município originário da velha e vasta Fazenda de Serraria que pertenceu ao Barão do Piabanha, sobrinho e cunhado do Barão de Campo Belo. Costumo ir sempre a Vassouras onde, inclusive a atual Secretária de Cultura é uma Correa e Castro.

Por favor, entre em contato comigo pelo e-mail vasconcelosminas@yahoo.com.br para poder lhe adiantar já alguns elementos sobre sua ascendência e familiares.

Abraços do

José Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69422 | mlamas | 12 Jul 2004 16:28 | Em resposta a: #66099

Cara Senhora
Procuro dados sobre um antepassado meu que emigrou para Minas Gerais. Chamava-se Ignacio Gonçalves Lamas e sei que foi um dos fundadores da cidade de Afonso Claudio.
Agradeço que me envie alguns dados dele se os tiver.
Com os melhores cumprimentos
mlamas

Resposta

Link directo:

RE: D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira

#69424 | Cau Barata | 12 Jul 2004 16:37 | Em resposta a: #67723

Rio de Janeiro

Prezada Sra. Maria José Costa Freire

Vou procurar informações sobre Maria Inácia da Silveira e Lorena.

Há na REVISTA GENEALÓGICA BRASILEIRA, um interessante artigo biográfico e genealógico sobre as origens de D. Bernardo José Maria de Lorena, de autoria de Maria Luiza Franco da Rocha. Pode ser que lhe seja interessante.

Fonte completa: Revista Genealógica Brasileira, Ano I, 2.º Semesnte de 1940 - N.º 2, págs, 265 à 275.

Da mesma coleção, há outro trabalho sobre D. Bernardo José Maria de Lorena, de autoria de Francisco de Assis Carvalho Franco, motivado poor um outro artigo da citada Maria Luiza Franco da Rocha, publicado na Revista do Arquivo Municipal, de São Paulo, volume LXIV.

Este trabalho de Carvalho Franco, encontra-se na Revista Genealógica Brasileira, Ano I, 1.º Semesnte de 1940 - N.º 1, págs, 9 à 20. Neste, vem estampado uma árvore de costados de D. Bernardo José, até a quarta geração.

Ambos tratam da ancestralidade de D. Bernardo José, e nã da descendência, que penso não ser muito complicado de conseguir.

Vou continuar tentanto. Por favor, caso demore muito, me lembre mais adiante.

Meus cumprimentos
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69425 | Cau Barata | 12 Jul 2004 16:43 | Em resposta a: #69410

Rio de Janeiro

Caro amigo José Roberto:

Fica aqui uma chance de um encontro: no sábado, dia 25 de Julho, estarei na FAZENDA DO SECRETÁRIO, outrora da família Corrêa e Castro, para ouvir um recital da amiga Lancelote, junto com Turíbio dos Santos. Faz parte dos festejos de aniversário da Cidade de Vassouras.

Será que o amigo tambérm vai se encontrar por lá ?? Ouvir uma bela, clássica e execelente música, executada por Lancelote & Turíbio ??

Abraços
Cau Barata

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69428 | Vasconcelosminas | 12 Jul 2004 17:10 | Em resposta a: #69425

Caro e ilustrado amigo Carlos,

Estou em trânsito no momento, pelo que não posso confirmar presença. Estão para confirmar a visita de uns chineses a Paraibuna, distrito de Levy Gasparian, no final deste mês, para tratar de assuntos relacionados ao Turismo regional e como sou o Secretário disso por aqui terei que aguardar.

Agora, se os ditos não confirmarem, vou tentar dar um jeito nos "trem" por aqui e aparecer em Vassouras, na Secretário. E até porque a Marta Fonseca, Secretária de Cultura de Vassouras, tá me cobrando aparecer por lá.

De fato, local e programação é de primeira qualidade!

Obrigado pelo convite que espero poder aceitar.

Um fraterno abraço do

Zé Roberto

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69435 | Cau Barata | 12 Jul 2004 18:30 | Em resposta a: #66904

Prezado Luís Faria de Sousa

Não lçhe respondi até agora, por não ter encontrado informações sobre Antonio e sua mãe Ana. Já anotei e passei para o fichário, a fim de encontrar, em algum momemnto, alguma informação.

Espero que a corresponência interna, com o dr. José Roberto, que vem doinando as famílias de Minas Gerais, tenha lhe ajudado.

Meus cumprimentos
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira

#69624 | mjfreire | 15 Jul 2004 08:48 | Em resposta a: #69424

Prezado Cau Barata

Muito agradeço a sua atenção dada a este assunto e a sua disponibilidade para pesquisar a descendência de Maria Inácia da Silveira. Fico a aguardar as vossas noticias

Meus cumprimentos

Maria José Costa Freire

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#69723 | Coronel | 16 Jul 2004 15:23 | Em resposta a: #69435

Caro Cau Barata

Penitencio-me por só agora responder à sua msg de 12.

Muito lhe agradeço o facto de manter em aberto a procura de informações possíveis, relativamenmte a estes meus antepassados.

O amigo José Roberto Vasconcelos também ainda não deve ter "conseguido" nada pois nada me comunicou até esta data.

Para ficar "mais perto" pedi a minha adesão ao "Gen-Minas" de forma a tentar obter informações junto dos "listeiros" desse Fórum.

Com um abraço de amizade

Luís Faria de Sousa

Resposta

Link directo:

Famílias Lusitanas - Minas Gerais - Parte 03

#70347 | Cau Barata | 27 Jul 2004 04:06 | Em resposta a: #66099

Rio de Janeiro / 26.05.2004
Carlos de Almeida Barata

OS PORTUGUESES NA OBRA DO CÔNEGO RAIMUNDO TRINDADE
Velhos Troncos Mineiros

Volumes I - II – III


Parte 3

FERREIRA DE SOUZA (Miragaia) — Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Casada em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso.

FERREIRA DE SOUZA (Salvador do Monte) — Capitão Francisco José Ferreira de Sousa, nat. de Salvador do Monte, filho de Carlos Ferreira de Sousa e Rosa de Azevedo. Casado com Antônia Rita de Jesus Xavier (última irmã do TIRADENTES) n. em 1754 (fal. a 25-2-1813), em São João del Rei (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA GOMES (São Simão da Junqueira) — Manuel Ferreira Gomes, filho de Custódio Ferreira Antunes, nat. de S. Simão da Junqueira, e Domingas Gomes, nat. de Touguinho do Salvador. Casado com Teresa Juliana da Encarnação. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA PINTO (Casa dos Ferreiras e Pinto – Torres Vedras) - José Ferreira Pinto, filho de André Pinto de Azevedo e Maria da Silva; neto paterno de Manuel Antônio Ferreira Pinto, Capitão de Infantaria na Praça de Tânger, e Maria de Azevedo; bisneto-paterno de Duarte Ferreira Pinto e Clara de Azevedo; trineto paterno-paterno de Pedro Ferreira Pinto, “da Ilustríssima Casa dos Ferreiras e Pintos”, e de Francisca da Silva Ferreira, naturais de Torres Vedras. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FERREIRA TORRES (Torres Vedras) — Ana Joaquina de São José, nat. de Barra Longa, filha de Manuel da Costa Azevedo e Mariana Ferreira da Silva; n. p. de João da Costa Azevedo e Maria Ventura dos Anjos, naturais de Azurara; n. m. do Capitão-Mor José Ferreira Torres, nat. de Torres Vedras, e Ventura Antônia dos Anjos, nat. de Lisboa. Casada, depois de 1792, com o Guarda-Mor José da Fonseca Marinho, viúvo de Ana Maria Pulquéria da Assunção (fal. a 12-I-1792). Não deixou geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FRANCISCO (Ilha do Fayal) — Capitão Estácio Francisco do Amaral, nat. da ilha do Faial, filho de Matias Francisco e Helena Maria do Amaral. Casado, Pilar de Vila Rica, a 25-2-1805, com Joana Rosa de Negreiros e Castro (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

FREITAS SOARES (Guimarães) — Maria Vitória de Almeida, filha de Antônio de Freitas Soares, nat. de Guimarães (Portugal) e Maria Vieira da Veiga, do Rio de Janeiro. Casada com Manuel Dias Ladeira. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GOMES (Basto) — Brás Gonçalves Gomes e Josefa de Magalhães, casados em Santa Senhorinha de Basto, sua pátria, no conc. de Cabeceiras de Basto, foram pais de Manuel de Magalhães Gomes, fal. em Vila Rica a 8-VII-1813, era nat. de Basto; c. em Antônio Dias de Vila Rica c. Mariana Rodrigues Fontes, nat. de São Bartolomeu, com. de Vila Rica. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GOMES (São Simão da Junqueira) — Manuel Ferreira Gomes, filho de Custódio Ferreira Antunes, nat. de S. Simão da Junqueira, e Domingas Gomes, nat. de Touguinho do Salvador. Casado com Teresa Juliana da Encarnação. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GOMES (Touguinho do Salvador) — Manuel Ferreira Gomes, filho de Custódio Ferreira Antunes, nat. de S. Simão da Junqueira, e Domingas Gomes, nat. de Touguinho do Salvador. Casado com Teresa Juliana da Encarnação. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GOMES DE ABREU (Valença do Minho) — Antônio Gomes de Abreu, natural de Santa Cruz, termo de Ponte do Lima, comarca de Valença do Minho, c. c. Maria Ferreira Roriz, natural de Santa Bárbara do Mato Dentro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GOMES PEREIRA (Braga) — Eugênia Gomes de Macedo, nat. de São Miguel do Piracicaba, filha de André Gomes Pereira, nat. de Braga, e Sofia Francisca Macedo. Casada com Antônio Correia Rego, nat. de Sta. Eufêmia de Calheiros, filho de Pascoal Correia Rego e Jacinta de Aguiar. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GONÇALVES (Almada) — Guarda-Mor João Ferreira Almada, filho de José Gonçalves e Maria Ferreira, todos naturais de Almada. Casado com Mariana Rosa Clara de Oliveira. Com geraçãoi.Filhos, nascidos no Morro de Sto. Antônio, curato da Sé: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GONÇALVES (bispado de Angra) — José da Rocha Vieira, nat. de São Bartolomeu (do bispado de Angra), filho de Pedro Martins da Rocha e Águeda Gonçalves. Casado, no Incionado,Minas Gerais, com Maria Teresa de Jesus na Ilha de São Sebastião. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GONÇALVES (São Miguel) — Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. da freg. de Fontoura (S. Miguel), filho de João Afonso e Domingas Gonçalves, naturais do lugar de Casa Gonçalo da mencionada freguesia. Casado com Bárbara da Silva Ribeiro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GONÇALVES BARROSO (Portugal) — Furriel Manuel Gonçalves Barroso, filho do Capitão João Gonçalves Barroso, português, e Mariana Gomes Pereira. Casado com Eugênia Gomes Pereira Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GONÇALVES DE ARAÚJO (Viana do Minho) — Ana Inácia de Almeida, nat. de Antônio Pereira, filha do Capitão João Gonçalves de Araújo, nat. de Viana do Minho, e Josefa Joaquina de Almeida, de Mariana. Casada com Manuel Varela da Fonseca, nat. de Parati, província do Rio de Janeiro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GONÇALVES GOMES (Basto) — Brás Gonçalves Gomes e Josefa de Magalhães, casados em Santa Senhorinha de Basto, sua pátria, no conc. de Cabeceiras de Basto, foram pais de Manuel de Magalhães Gomes, fal. em Vila Rica a 8-VII-1813, era nat. de Basto; c. em Antônio Dias de Vila Rica c. Mariana Rodrigues Fontes, nat. de São Bartolomeu, com. de Vila Rica. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

GONÇALVES RIBEIRO (S. Miguel da Fontoura) — Joana Gonçalves Ribeiro, filha do Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. de S. Miguel da Fontoura, e Bárbara da Silva Ribeiro. Casada,em Barra Longa, Minas Gerais,com Manuel Francisco Rola, natural de Sta. Eulália de Valadares, era filho de outro Manuel Francisco Rola e Maria Gonçalves. Estes, com o filho, transferiram-se para as Minas, em princípios do século XVIII. Residiram, a princípio, em São Caetano; fixaram-se depois em Barra Longa. Aí, Manuel Francisco Rola (filho). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

GUERRA LEAL DE SOUZA E CASTRO (Vila do Conde) — Dr. Manuel da Guerra Leal de Sousa e Castro, advogado, nat. da Vila do Conde, filho do Capitão Manuel da Guerra Leal (fal. no Furquim e sepultado na igreja de São Francisco de Mariana, em 26-VIII-1769) e de Teresa de Araújo e Sousa, aquele, nat. de Azevo, e esta, de Santa Eulália de Nogueira. Casou, em Mariana a 8-XII-1757, com Margarida de Jesus Maria Godinho, nat. de Antônio Dias, onde foi bat. a 3-IX-1730 (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

LEAL DE SOUZA E CASTRO (Vila do Conde) — Dr. Manuel da Guerra Leal de Sousa e Castro, advogado, nat. da Vila do Conde, filho do Capitão Manuel da Guerra Leal (fal. no Furquim e sepultado na igreja de São Francisco de Mariana, em 26-VIII-1769) e de Teresa de Araújo e Sousa, aquele, nat. de Azevo, e esta, de Santa Eulália de Nogueira. Casou, em Mariana a 8-XII-1757, com Margarida de Jesus Maria Godinho, nat. de Antônio Dias, onde foi bat. a 3-IX-1730 (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

LISBOA (Porto) — Antônio de Almeida Lisboa, nat. do Porto, filho de Domingos de Almeida e Custódia Maria de São José. Casado em São Caetano, a 18-V-1825, com Antônia Maximiana Pires Leal da Silva Pontes. Tiveram um filho único (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MACEDO (Braga) — Eugênia Gomes de Macedo, nat. de São Miguel do Piracicaba, filha de André Gomes Pereira, nat. de Braga, e Sofia Francisca Macedo. Casada com Antônio Correia Rego, nat. de Sta. Eufêmia de Calheiros, filho de Pascoal Correia Rego e Jacinta de Aguiar. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MACHADO (Penafiel) — Teresa Bernardes de Jesus, nat. de Prados e bat. na capela da Senhora da Glória da Ressaca, a 22-VIII-1750, filha de Antônio Manuel Machado, nat. de Penafiel, e Teresa Bernardes, nat. de Sta. Maria Madalena (da ilha do Pico); n. p. de Batista Manuel e Maria Correia, de Rates; n. m. de Diogo Ferreira e Teresa Josefa de Jesus. Casada em “Santo Antônio do Novo Descoberto, comarca do Serro Frio”, a 2-VIII-1766, com José Vieira Braga, bat. a 2-VIII-1740. Com geração em Conceição do Mato Dentro: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MACHADO DE MAGALHÃES (Vila Real) — Capitão Francisco Machado de Magalhães, nat. de Vila Real, filho do Capitão João Machado de Magalhães e Maria Alvaros. Casado com Maria Leonor Felícia da Rosa (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MAGALHÃES (Quires) — Bernardo de Magalhães, n. em Quires, a 10-VII-1737, cas. em Catas Altas do Mato Dentro c. Joana Angélica Alves, ali nascida, filha de José Alves de Carvalho, nat. de Ferreiros, e Joana de Sousa Pimenta (casados na Sé de Mariana); esta, nat. de Sta. Bárbara do Mato Dentro, filha de José Gonçalves Pimenta e Bernarda de Sousa de Jesus; aquele, filho de Manuel Alves de Carvalho e Maria Antunes da Silva, do “lugar de Corredoura”. De Bernardo e sua mulher nasceram em Catas Altas vários filhos (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MAGALHÃES (Vila Real) — Capitão Francisco Machado de Magalhães, nat. de Vila Real, filho do Capitão João Machado de Magalhães e Maria Alvaros. Casado com Maria Leonor Felícia da Rosa (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MAGALHÃES GOMES (Basto) — Brás Gonçalves Gomes e Josefa de Magalhães, casados em Santa Senhorinha de Basto, sua pátria, no conc. de Cabeceiras de Basto, foram pais de Manuel de Magalhães Gomes, fal. em Vila Rica a 8-VII-1813, era nat. de Basto; c. em Antônio Dias de Vila Rica c. Mariana Rodrigues Fontes, nat. de São Bartolomeu, com. de Vila Rica. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MARTINS DA ROCHA (bispado de Angra) — José da Rocha Vieira, nat. de São Bartolomeu (do bispado de Angra), filho de Pedro Martins da Rocha e Águeda Gonçalves. Casado, no Incionado,Minas Gerais, com Maria Teresa de Jesus na Ilha de São Sebastião. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MARTINS SAMPAIO (Basto) — Francisco Isidoro Pereira (irmão do Padre Antônio Carlos Pereira, de Itaverava), nat. de Itaverava, filho de Manuel Pereira Guimarães, nat. de Guimarães (freg. urbana de S. Sebastião) e Ana Maria Moreira, nascida em Ouro Branco; n. p. de Domingos Martins Sampaio, de Basto, e de Isabel Macedo, de Roças; n. m. do Capitão Domingos Moreira Fernandes, nat. de Proselo, e Luísa de Toledo, de Cachoeira do Campo. Casado em 1798, com Maria Floriana de Toledo Pisa, bat. em São Sebastião a 29-VII-1784. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MARVÃO (Vila Nova do Casal) — Joana Maria Juliana de Albuquerque, filha do Ajudante Julião Francisco Marvão, nat. de Vila Nova do Casal, e Rosa Maria de Brito, de Maricá (filha de Antônio Monteiro Serpa e Bárbara da Costa). Casada com o Dr. Tomé Félix de Sousa Coutinho Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MATIAS (Couto de Rendulfe) — Paulo de Oliveira de Amorim, nat. de Lago, Couto de Rendulfe, filho de João de Oliveira e Mariana Matias. Entre as fazendas do Bueno e Rompe-Dia há um sítio com o nome de Paulo de Oliveira. Casado,em segundas núpcias, com Mariana de Oliveira, estando viúvo de Maria Ribeiro Filgueiras. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MIRANDA (Cascais) — Miguel de Almeida de Miranda, nat. de Cascais, homem de prestígio em São Paulo. Tomou o partido dos Pires contra os Camargos. Casado com Maria do Prado. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MORAIS (Lisboa) — João Afonso de Morais, nat. de Lisboa (N. Sra. dos Anjos), filho de Francisco Afonso de Morais e Maria da Conceição. Casado com Antônia Constância da Rocha. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MOREIRA (Rebordões) — Capitão Francisco Moreira Rebordões, nat. de Rebordões, filho de Francisco Moreira e Águeda Francisca; n. p. de Manuel Moreira e Isabel Gomes; n. m. de Manuel André e Maria Manuela, todos de Rebordões. Casadocom Ana dos Santos Marques, n. em Conceição do Mato Dentro Com geração. Filhos, nascidos em Conceição: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

MOREIRA FERNANDES (Proselo) — Francisco Isidoro Pereira (irmão do Padre Antônio Carlos Pereira, de Itaverava), nat. de Itaverava, filho de Manuel Pereira Guimarães, nat. de Guimarães (freg. urbana de S. Sebastião) e Ana Maria Moreira, nascida em Ouro Branco; n. p. de Domingos Martins Sampaio, de Basto, e de Isabel Macedo, de Roças; n. m. do Capitão Domingos Moreira Fernandes, nat. de Proselo, e Luísa de Toledo, de Cachoeira do Campo. Casado em 1798, com Maria Floriana de Toledo Pisa, bat. em São Sebastião a 29-VII-1784. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

MOREIRA REBORDÕES (Rebordões) — Capitão Francisco Moreira Rebordões, nat. de Rebordões, filho de Francisco Moreira e Águeda Francisca; n. p. de Manuel Moreira e Isabel Gomes; n. m. de Manuel André e Maria Manuela, todos de Rebordões. Casadocom Ana dos Santos Marques, n. em Conceição do Mato Dentro Com geração. Filhos, nascidos em Conceição: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

OLIVEIRA DE AMORIM (Couto de Rendulfe) — Paulo de Oliveira de Amorim, nat. de Lago, Couto de Rendulfe, filho de João de Oliveira e Mariana Matias. Entre as fazendas do Bueno e Rompe-Dia há um sítio com o nome de Paulo de Oliveira. Casado,em segundas núpcias, com Mariana de Oliveira, estando viúvo de Maria Ribeiro Filgueiras. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

OLIVEIRA RAYO (Braga) — André de Oliveira Rayo, casado com Antônia da Costa de Azevedo, naturais de Braga (freguesia urbana de São Vítor), tiveram o filho estabelecido em Minas Gerais: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PASSOS (Nó) — Antônio Alves Passos, nat. de Mó, filho de Luís Francisco Passos e Mariana Alves do Vale, nat. de Alvarães. Casado com Quitéria Ascensa de Andrade Lana. Com geração. Filhos nascidos em São Bartolomeu: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

PASSOS (Ribeira Grande, Cabo Verde) — Ana Maria Josefa da Costa Passos, filha do Capitão Francisco da Costa Braga, nat. de Braga, e de Josefa Maria dos Passos, de Ribeira Grande, na ilha de São Tiago, província de Cabo Verde, na África Ocidental Portuguesa. Casada com Filipe Correia Barros, natural do Porto, filho de José Correia Barros, nat. de Macieira de Cambra, vila no Douro, distr. e bisp. de Aveiro, e de Josefa Maria, nascida em Arouca, c., em São Miguel do Piracicaba, c. Com geração em São Miguel do Piracicaba: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

PEREIRA (Braga) — Eugênia Gomes de Macedo, nat. de São Miguel do Piracicaba, filha de André Gomes Pereira, nat. de Braga, e Sofia Francisca Macedo. Casada com Antônio Correia Rego, nat. de Sta. Eufêmia de Calheiros, filho de Pascoal Correia Rego e Jacinta de Aguiar. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PEREIRA (Guimarães) — Francisco Isidoro Pereira (irmão do Padre Antônio Carlos Pereira, de Itaverava), nat. de Itaverava, filho de Manuel Pereira Guimarães, nat. de Guimarães (freg. urbana de S. Sebastião) e Ana Maria Moreira, nascida em Ouro Branco; n. p. de Domingos Martins Sampaio, de Basto, e de Isabel Macedo, de Roças; n. m. do Capitão Domingos Moreira Fernandes, nat. de Proselo, e Luísa de Toledo, de Cachoeira do Campo. Casado em 1798, com Maria Floriana de Toledo Pisa, bat. em São Sebastião a 29-VII-1784. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

PEREIRA DE ARAÚJO (Valadares) — Antônia Pereira de Araújo, bat. em Sto. Antônio do Rio das Velhas, a 11-IV-1719, filha de Alexandre de Araújo Caldas, nat. de Valadares (Sta. Eulália) e Isabel Correia, da Piedade, “recôncavo do Rio de Janeiro”; n. p. de Antônio de Araújo, de Messegães, e Isabel Rodrigues, da mencionada Valadares; n. m. de José Correia de Sousa e Antônia de Jesus, da referida Piedade. Casou-se a 22-IX-1734, na capela de N. Sra. da Conceição do Gualacho, filial do Furquim, com Francisco Gomes Pinheiro, natural de Longos Vales, onde foi bat. a 22-1-1702, que veio para as Minas na era do seu povoamento; transferindo-se num dos grandes patriarcas da zona do Carmo. Devia ter sido um dos mais opulentos proprietários da região: possuía fazendas em São Sebastião, São Caetano, Furquim e Barra Longa, assim como sesmarias nos sertões do Rio Doce e do Rio Casca. De Francisco Gomes e Antônia Pereira de Araújo nasceram os nove filhos (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

PEREIRA DO AMARAL (Vila de Horta) — Teresa Angélica de Jesus, bat. no Pilar de Vila Rica, a 19-IX-1734, filha do Sargento-Mor Inácio Pereira do Amaral e Margarida do Nascimento; n. p. de Antônio Pereira do Amaral e Serafina Rodrigues. naturais da Vila de Horta. Casou em Carijós a 6-XI-1757, com o Cirurgião-Mor João Pinto Salgado n. a 28-XI-1722, na freguesia de Gondar (Sta. Maria). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PEREIRA GUIMARÃES (Guimarães) — Francisco Isidoro Pereira (irmão do Padre Antônio Carlos Pereira, de Itaverava), nat. de Itaverava, filho de Manuel Pereira Guimarães, nat. de Guimarães (freg. urbana de S. Sebastião) e Ana Maria Moreira, nascida em Ouro Branco; n. p. de Domingos Martins Sampaio, de Basto, e de Isabel Macedo, de Roças; n. m. do Capitão Domingos Moreira Fernandes, nat. de Proselo, e Luísa de Toledo, de Cachoeira do Campo. Casado em 1798, com Maria Floriana de Toledo Pisa, bat. em São Sebastião a 29-VII-1784. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

PEREIRA TAVARES (Baião) — Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Casada em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso.

PIMENTA DA COSTA (Mondim) — Coronel Antônio Pimenta da Costa. Este venerando patriarca, de quem descendem seguidas gerações de brasileiros, muitos deles dos mais ilustres, nasceu em Mondim. Jovem ainda, transportou-se para as Minas e instalou-se em Cachoeira do Campo, onde se casou, a 30 de abril de 1719, com Teresa de Jesus da Silva, nat. de Corpo Santo, filha de Tomé da Silva, nat. de Sagres, e Maria Antunes, nat. de Santos Velhos. Estes casaram-se, a 8 de dezembro de 1683, na igreja paroquial de Santa Catarina do Monte Sinai (Lisboa). Teresa era n. p. de Alberto Gonçalves e Catarina Fernandes; n. m. de Francisco Martins e Ana Antunes. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PINTO (Baião) — Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Casada em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso.

PINTO DE AZEVEDO (Casa dos Ferreiras e Pinto – Torres Vedras) - José Ferreira Pinto, filho de André Pinto de Azevedo e Maria da Silva; neto paterno de Manuel Antônio Ferreira Pinto, Capitão de Infantaria na Praça de Tânger, e Maria de Azevedo; bisneto-paterno de Duarte Ferreira Pinto e Clara de Azevedo; trineto paterno-paterno de Pedro Ferreira Pinto, “da Ilustríssima Casa dos Ferreiras e Pintos”, e de Francisca da Silva Ferreira, naturais de Torres Vedras. Passou para Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PINTO DE CASTRO (Viana do Minho) — Caetano Pinto de Castro, nat. de Viana do Minho, c. c. Maria dos Anjos, nat. de São Paulo, filha do Guarda-Mor João de Barros Rego, de Lisboa (freg. da Conceição Velha), e Isabel dos Anjos nat. de São Paulo. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II). Há, em Minas, nos municípios de Ponte Nova e Viçosa numerosos Pintos de Castro que, com muita probabilidade, deverão descender de Martinho Pinto de Castro. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

PINTO SALGADO (freg. de Gondar – Santa Maria) — Cirurgião-Mor João Pinto Salgado n. a 28-XI-1722, na freguesia de Gondar (Sta. Maria); casou em Carijós a 6-XI-1757, c. Teresa Angélica de Jesus, bat. no Pilar de Vila Rica, a 19-IX-1734, filha do Sargento-Mor Inácio Pereira do Amaral e Margarida do Nascimento; n. p. de Antônio Pereira do Amaral e Serafina Rodrigues. naturais da Vila de Horta. . Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

QUINTÃO (Ponte de Louro) — Antônio de Araújo e sua mulher Mariana Quintão, naturais de Ponte do Louro, deixaram geração em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

RAYO (Braga) — André de Oliveira Rayo, casado com Antônia da Costa de Azevedo, naturais de Braga (freguesia urbana de São Vítor), tiveram o filho estabelecido em Minas Gerais: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

REGO (Calheiros) — Antônio Correia Rego, nat. de Sta. Eufêmia de Calheiros, filho de Pascoal Correia Rego e Jacinta de Aguiar. Casado com Eugênia Gomes de Macedo, nat. de São Miguel do Piracicaba, filha de André Gomes Pereira, nat. de Braga, e Sofia Francisca Macedo. . Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RIBEIRO (S. Miguel da Fontoura) — Joana Gonçalves Ribeiro, filha do Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. de S. Miguel da Fontoura, e Bárbara da Silva Ribeiro. Casada, em Barra Longa, Minas Gerais,com Manuel Francisco Rola, natural de Sta. Eulália de Valadares, era filho de outro Manuel Francisco Rola e Maria Gonçalves. Estes, com o filho, transferiram-se para as Minas, em princípios do século XVIII. Residiram, a princípio, em São Caetano; fixaram-se depois em Barra Longa. Aí, Manuel Francisco Rola (filho). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RIBEIRO PINTO (Baião) — Maria Ribeiro de Jesus, nat. de Sta. Luzia, filha de Antônio Ribeiro Pinto e Maria de Jesus, neta paterna de João Pereira Tavares e Leocádia Pinto, naturais de Sta. Leocádia de Baião; neta materna de Francisco Fernandes da Siva e Luísa Ferreira de Souza, naturais de São Pedro de Miragaia. Casada em Santa Luzia do Rio das Velhas, ainda capela filial de Roça Grande (Cf. Instituições de Igrejas, do autor, ed. da DPHAN, págs. 253 e 268), a 1º de Junho de 1767, com Domingos de Andrade Basto, natural de Moreira (N. Sra. da Natividade), filho de Antônio Clemente, da referida Moreira, e Mariana de Andrade, nat. de Codeçoso.

ROCHA (bispado de Angra) — José da Rocha Vieira, nat. de São Bartolomeu (do bispado de Angra), filho de Pedro Martins da Rocha e Águeda Gonçalves. Casado, no Incionado,Minas Gerais, com Maria Teresa de Jesus na Ilha de São Sebastião. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

ROCHA VIEIRA (bispado de Angra) — José da Rocha Vieira, nat. de São Bartolomeu (do bispado de Angra), filho de Pedro Martins da Rocha e Águeda Gonçalves. Casado, no Incionado,Minas Gerais, com Maria Teresa de Jesus na Ilha de São Sebastião. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RODRIGUES (lugar de Barrela) — André Afonso e sua mulher Domingas Rodrigues, naturais de Vrea de Jales (lugar de Barrela), com geração : (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RODRIGUES (Vila de Horta) — Teresa Angélica de Jesus, bat. no Pilar de Vila Rica, a 19-IX-1734, filha do Sargento-Mor Inácio Pereira do Amaral e Margarida do Nascimento; n. p. de Antônio Pereira do Amaral e Serafina Rodrigues. naturais da Vila de Horta. Casou em Carijós a 6-XI-1757, com o Cirurgião-Mor João Pinto Salgado n. a 28-XI-1722, na freguesia de Gondar (Sta. Maria). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RODRIGUES (Vila Nova de Famalicão) — Joaquina de Proença Gois e Lara, nat. da Vila de São José, filha do Capitão Francisco Pinto Rodrigues e Ana Maria Bernardes de Góis e Lara, neta paterna de José Simões, de São Martinho de Pousada, e de Maria Rodrigues, de São Salvador de Joane, com. de Vila Nova de Famalicão; neta materna do Capitão Pedro Bernardo Caminha, nat. de Paredes do Rio, com. de Chaves, e de Ângela de Góis de Almeida, da cidade de São Paulo (ainda vila). Cf. Pedro Taques, Nobiliarquia Paulistana, vol. I, pág. 207, ou S. Leme, Gen. Paulist. Vol. IV, pág. 499 - (5-4 de 4-5). Casada com o Capitão José da Silva dos Santos, bat. em São Sebastião do Rio Abaixo, filial de São José del Rei, a 5-XII-1747. Faleceu a 11-VI-1833 e está sepultado na igreja do Carmo da referida cidade. (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RODRIGUES AFONSO (S. Miguel da Fontoura) — Joana Gonçalves Ribeiro, filha do Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. de S. Miguel da Fontoura, e Bárbara da Silva Ribeiro. Casada, em Barra Longa, Minas Gerais,com Manuel Francisco Rola, natural de Sta. Eulália de Valadares, era filho de outro Manuel Francisco Rola e Maria Gonçalves. Estes, com o filho, transferiram-se para as Minas, em princípios do século XVIII. Residiram, a princípio, em São Caetano; fixaram-se depois em Barra Longa. Aí, Manuel Francisco Rola (filho). Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).

RODRIGUES AFONSO (São Miguel) — Guarda-Mor Antônio Rodrigues Afonso, nat. da freg. de Fontoura (S. Miguel), filho de João Afonso e Domingas Gonçalves, naturais do lugar de Casa Gonçalo da mencionada freguesia. Casado com Bárbara da Silva Ribeiro. Com geração (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

(Continua)
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#70622 | mlamas | 29 Jul 2004 21:58 | Em resposta a: #66099

Exmo Senhor Cau Barata
Venho por este meio perguntar-lhe como poderei obter cópia do testamento (175..)de um antepassado meu, Inácio Gonçalves Lamas que está depositado no Museu de São Joào del Rei.

Desde já agradeço a atenção
Cumprimentos
mlamas

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#70651 | venancio | 30 Jul 2004 12:36 | Em resposta a: #66099

quero saber se averia possibilidade de vcs me ajudarem a descubrir minha arvore sou negro filho de mineiro de cataguases minas geras meu pai era dum distrito de cataguases com nome de santana de catagueses me chamo miguel venancio meu bisavo se chamava venancio domingos dos santos, meu avô morreu em 1952, com 64 anos em santana, mg se possivel entre em contato cm pelo email-venancio.miguel@bol.com.br ou pelo, tel 032 3422 0635 ou 021 9371 64 37-ou 022 3852 0608 esse ultimo é do meu serviço

Resposta

Link directo:

RE: D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira

#150950 | miriambrasil43 | 02 Abr 2007 01:31 | Em resposta a: #69424

D. Brás Balthazar da Silveira foi casado 3 vezes. O primeiro casamento foi com D. Maria Antônia de melo, natural de São Paulo e teve 3 filhos: D.José(nascido em MG e falecido em tenra idade), uma menina(?) nascida em Lisboa que morreu freira) e D. Luís Thomé da Silveira.
Casou pela segunda vez com D. Joana Inês Vicência de Menezes a 18 de outubro de 1719. Deste casamento nasceram:
1) D.Leonor da Silveira, faleceu criança;
2) D. Luiza Francisca Antônia da Silveira , que foi casada com D.Nuno Álvares Gaspar de Távora e Lorena (1º casamento dele, onde nasceu Brás José Balthazar da Piedade da Silveira)
3) D.Maria Inácia da Silveira, casada com D.Nuno Álvares Gaspar de Távora e Lorena (2º casamento dele e daí nasce D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira, 1º Capitão-General e Governador de São Paulo).
Casou-se D. Brás Balthazar da Silveira pela terceira vez com D. Maria Caetana de Távora, filha de Tristão da Cunha Ataíde, 1º conde de Povolide e sua mulher D. Arcângela Maria de Távora. Desse casamento todos os rebentos faleceram em tenra idade.

Resposta

Link directo:

RE: D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira

#150951 | miriambrasil43 | 02 Abr 2007 01:31 | Em resposta a: #150950

D. Brás Balthazar da Silveira foi casado 3 vezes. O primeiro casamento foi com D. Maria Antônia de melo, natural de São Paulo e teve 3 filhos: D.José(nascido em MG e falecido em tenra idade), uma menina(?) nascida em Lisboa que morreu freira) e D. Luís Thomé da Silveira.
Casou pela segunda vez com D. Joana Inês Vicência de Menezes a 18 de outubro de 1719. Deste casamento nasceram:
1) D.Leonor da Silveira, faleceu criança;
2) D. Luiza Francisca Antônia da Silveira , que foi casada com D.Nuno Álvares Gaspar de Távora e Lorena (1º casamento dele, onde nasceu Brás José Balthazar da Piedade da Silveira)
3) D.Maria Inácia da Silveira, casada com D.Nuno Álvares Gaspar de Távora e Lorena (2º casamento dele e daí nasce D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira, 1º Capitão-General e Governador de São Paulo).
Casou-se D. Brás Balthazar da Silveira pela terceira vez com D. Maria Caetana de Távora, filha de Tristão da Cunha Ataíde, 1º conde de Povolide e sua mulher D. Arcângela Maria de Távora. Desse casamento todos os rebentos faleceram em tenra idade.

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#150953 | JMSA | 02 Abr 2007 02:10 | Em resposta a: #66099

Caro Confrade,
Nessa obra que refere há notícia de D.Ignez Ferreira da Silva, nascida em finais do sec.XVIII, e casada com o Capitão António José de Azevedo, natural do Porto? Muito lhe agradeço a sua ajuda.
Melhores cumprimentos
JMSA

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#151816 | gloria maria | 09 Abr 2007 16:32 | Em resposta a: #66099

bom dia cau

sou descendente de mineiro não sei a cidade no tumulo do meu bisavo esta escrito que ele nasceu na cidade de minas.
meu bisavo se chamava Joaquim Cavalcanti da Silveira Bezerra (filho de MANOEL CAVALCANTI DA SILVEIRA BEZERRA nasceu em 10 de julho de 1844 na cidade de Minas e faleceu 09/04/1906 em Cáceres-MT).

Ele participou da guerra do paraguai como alferes.

se vc puder me ajudar a encontrar a certidão de nascimento dele, ou me orientar onde posso encontrar.

estou querendo ver a obra dos Velhos Troncos Mineiros, não consegui achar, onde posso encontrar para mim pesquisar essa obra.

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#151826 | Cau Barata | 09 Abr 2007 17:48 | Em resposta a: #151816

Prezada Gloria Maria,

Infelizmente não tenho dados sobre seu bisavô. Seus apelidos de família são tipicamente pernambucanos, da região do nordeste brasileiro, que teve alguns dos seus ramos migrados para quase todas as regiões do Brasil, nos séculos XVI, XVIII, e XIX, período de seu avô.

Não sei se você escreve do Brasil ou de Portugal. A obra do Cônego Trindade, Velhos Troncos Mineiros, em tres volumes, ainda não existe, que eu saiba, habilitada pela internete. Somente em bibliotecas.

Atenciosamente
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#151835 | Cau Barata | 09 Abr 2007 18:27 | Em resposta a: #150953

Prezado JMSA,

A obra em questão tem 3 volumes, e não existe índice onomástico. Torna-se difícil poder lhe afirmar se tem ou não o referido casal nos Velhos Troncos Mineiros. Em mensagem antiga, da sua lavra, informas que António José-de Azevedo faleceu em Cuiabá, Mato Grosso, o que o distancia um pouco daqueles livris, mais dedicado às famílias estabelecidas em Minas gerais.

Existe, na coleção do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, diversos artigos sobre genealogia mato-grossense. Uma procura na referida coleção pode ser interessante. Eu não a tenho.

Atenciosamente,
Cau Barata

Resposta

Link directo:

RE: D. Bernardo José Maria de Lorena e Silveira

#151883 | aniset | 10 Abr 2007 00:36 | Em resposta a: #69424

Prezado Confrade:

No inicio do sec XIX foram para o Brasil , juntos, 3 irmãos:

Joaquim Guilherme Gomes da Silva

Joaquim José Gomes da Silva

António Candido Gomes da Silva

Deste último, que foi Brigadeiro do exercito brasileiro e que participou na conquista do Uruguai, conhece-se al guma descendencia entre as quais um senador e Ministro do Governo do Janio Quadros, Fagundes Gomes. Dos outros 2 nada temos conseguido saber.

Poder-me-á ajudar?

Antecipadamente agradecida

M.Cristina Albuquerque

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#159697 | facs | 16 Jun 2007 21:11 | Em resposta a: #69425

Meu Caro Cau Barata

Um amigo meu preguntou me ha dias se eu o encontraria por estas bandas, ele em tempos entrou em contacto consigo para saber mais da familia correa de Bulhoes, que julgo que pos o topico no genea mas ate hoje nao lhe foi respondido no entanto passo aqui novamente o topico, sao pontas soltas que ele gostaria de desvendar. Será que me pode ajudar ?


Gabriel Coreia de Bulhões: c.c. N.? co-herdeira com a sua irmã (esposa do seu irmão António Correia de Bulhões [II]) do engenho São João Baptista na freguesia de Stº. Amaro de Jaboatão, filha de Bento Luís de Figueiroa e sua mulher D. Maria Feio. Gabriel, entre outras coisas, foi proprietário do ofício de Almoxarife da Fazenda Real da capitania de Pernambuco, esteve a defender Olinda quando Matias de Albuquerque teve que retirar, foi para Salvador ajudar na defesa (onde lhe caiu um bombarda em casa), foi pagador das forças armadas e recebeu louvores pela extrema honestidade no exercício de cargos relacionados com as finanças públicas. Tiveram pelo menos:
2.1.1. António Correia de Bulhões [III], que se matriculou em Coimbra em 1632, fez o bacharelato em 1640 e a formatura em 1641; é ouvidor geral no Rio em 1642, e deve ser o que é referido no primeiro livro do Senado de Olinda em 1648, como C.O.C.;
2.1.2. N.? (filha), acerca de quem GCB, “estante no Brasil” (sic), em dois documentos sucessivos de Outubro e Novembro1649 faz promessas de comenda da OC com hábito e pensão, para a pessoa que casar com uma sua filha. Não se sabe se ou com quem veio a casar;
2.1.3. N.? (filha), acerca de quem GCB, “estante no Brasil” (sic), em dois documento de 1649 faz promessas de ofícios de justiça, fazenda ou guerra, para a pessoa que casar com uma outra sua filha. Também não se sabe se ou com quem veio a casar.

2.2. António Correia de Bulhões [II]. C.O.C., e combatente na guerra contra os Holandeses. Em Junho de 1622 foi padrinho (embora ausente) do seu sobrinho, e futuro Juiz dos Órfãos de Viseu, João Correia de Bulhões, filho de sua irmã Helena. C.c N.?, a outra filha de Bento Luís de Figueiroa e sua mulher D. Maria Feio (Soveral dá-a na referida errata como chamando-se igualmente Maria Feio, como a sua mãe). Tiveram:
2.2.1. Zacarias de Bulhões, referido em genealogia publicada na net (“De Andradas por fêmea”) como ‘filho de António de Bulhões, de Viseu”, que casa com D. Jerónima da Cunha, filha do coronel Pedro da Cunha de Andrade e de sua segunda mulher D. Cosma Fróis, ambos da Madeira, provavelmente de família ligada à cultura da cana e fabrico do açúcar. Parece ser quem sucedeu no engenho herdado pela mãe e tia. Tiveram pelo menos:
2.2.1.1. Jerónima da Cunha, c.c. Gonçalo Novo de Brito. Estes tiveram, pelo menos:
2.2.1.1.1. Capitão Filipe de Bulhões da Cunha;
2.2.1.2. António de Bulhões [IV] da Cunha, que parece ter falecido (na guerra com os Holandeses?) ficando seus irmãos na posse do engenho;
2.2.1.3. Filipe de Bulhões da Cunha, casado mas sem descendentes, C.O.C., na petição do qual o confrade Fábio levantou os dados que permitiram esta sugestão de resenha. Sucedeu-lhe no engenho o seu sobrinho homónimo, filho de sua irmã Jerónima.

2.3. Inocêncio Correia [de Bulhões], que é citado em Alão de Morais na Pedatura Lusitana como morto no Brasil sem descendência.

[os outros irmãos ficaram em Portugal e foram: 2.4 Helena Correia do Amaral, que herdou para dote o cargo de Juíz dos Órfãos de Viseu; 2.5 João Correia do Amaral, Jesuíta e depois Pároco de Quintela (de Azurara?); 2.6 Joana ou Jerónima, freira; 2.7 outra irmã, freira, ambas num Convento em Ferreira de Aves, a Nordeste de Viseu]
....
'Pontas soltas':
- Há um quinto António Correia de Bulhões [e Vasconcelos] [V] (2.4.5.3), filho do Juíz dos Órfãos João Correia de Bulhões (2.4.5.) e neto de Helena. Foi pároco em Carvalhais (São Pedro do Sul), o tal de que ACB [II] (o 2.2.) foi padrinho;
- E ainda um sexto António Correia de Bulhões [VI], que a 7.3.1714 recebe um alvará de moradia de moço fidalgo, e no mesmo dia o de fidalgo escudeiro. Não parece ser o [V], que por essa altura já era pároco em Carvalhais. Mas pode ser um sobrinho do padre, filho de um seu irmão João (2.4.5.4.);
- Os nomes das irmãs, herdeiras do Engenho. Na carta de Ouvidor Geral do ACB [III] (2.1.1.), que não li, também pode constar o nome da mãe (embora muito pouco provável).
....
Outra 'ponta solta' é o paradeiro do Inocêncio: o que fez, como morreu, ficou de facto sem descendência?
E mais duas pessoas documentadas com nomes afins, mas quase dois séculos posteriores:
1. um José Correia Rangel de Bulhões, alferes, que pede mercê da Ordem de Cristo (cerca de 1830);
2. e um João António Correia de Bulhões, tenente-coronel, que cerca de 1827 pede mercê 'da insígnia' de C.O.C.
3. e mais um, lá para o Pará, em Icoaraci. Trata-se do dono da "Fazenda Pinheiro". Sobre essa história lê-se num site sobre Icoaraci: "... Em 13 de julho de 1824 a Ordem dos Frades Carmelitas Calçados já com a posse, vendeu-a [à fazenda Pinheiro] juntamente com a Fazenda Livramento, área vizinha de onde retiravam argila para olaria, ao Tenente-Coronel João Antônio Corrêa Bulhões. As terras juntas mediam ¾ de léguas do igarapé do Paracuri no Tapanã até o pontão do Cruzeiro e, meia légua (3300m) entrando pelo Furo do Maguari, indo até os limites do engenho do Coronel José Narciso da Costa Rosa. Bulhões adquiriu posteriormente a metade da ilha de Caratateua [ou Caratateva ?] que pertencia a D. Tomázia Ferreira de Melo, viúva de Manoel Góes.Em 7 de julho de 1838, após a morte de Bulhões, a filha e herdeira Marina Francisca Corrêa Bulhões, casada com Benjamin Upto Júnior, vendeu todas as terras ao Presidente da Província do Grão-Pará General Francisco José D'Andréa que deu início a instalação de um lazareto a ser administrado pela Santa Casa de Misericórdia. ..." Este João deve ser o mesmo que o nº 3 anterior.
Mas qual o parentesco destes últimos com os anteriores?
..."

Bem, estes são os dados que tenho sobre esse grupo que foi para o Brasil. O que pretendo? Saber mais coisas sobre o seguimento dessa família, entre o quê:
- alguma coisa mais sobre 2.1.1, em especial sobre a sua passagem pelo Rio como Ouvidor (p.ex. se deixou descendência no Rio, e em especial se de facto voltou para Pernambuco, como parece pelos indícios difusos que existem);
- o paradeiro do Inocêncio, como morreu, que registos há da sua passagem pelo Brasil;
- eventos registados relacionados com todos, em especial o seguimento daqueles em que acabo ( 2.2.1.1.1. Capitão Filipe de Bulhões da Cunha; as duas irmãs 2.1.2. e 2.1.3);
- vestígios de famílias Bulhões, Correia, ou quejandos, relacionados ou relacionáveis com estes

Desde já o muito obrigado
Francisco Cannas Simoes

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#160429 | facs | 21 Jun 2007 21:26 | Em resposta a: #159697

Agradeço que me informem

Facs

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#160442 | facs | 21 Jun 2007 22:25 | Em resposta a: #159697

RENOVO PEDIDO



FRANCISCO CANNAS SIMOES

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#160445 | facs | 21 Jun 2007 22:28 | Em resposta a: #159697

RENOVO PEDIDO

FRANCISCO CANNAS SIMOES

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#185151 | mafs | 17 Fev 2008 14:07 | Em resposta a: #66099

Ex.mo sr.
tenho um antepassado cujo irmao era Luis Gomes Ferreira, autor erario mineral que esteve no brasil de 1708-1731. esteve em minas gerais
tem por acaso algum dado bibliografico sobre Luis Gomes Ferreira ou possivel descendencia no Brasil
obrigado

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#198587 | farnezi | 30 Mai 2008 02:54 | Em resposta a: #151826

Olá.

Estou pesquisando a árvore genealógica fa família FARNESI no Brasil, prováveis portugueses de origem italiana que vieram para o Brasil por volta do ano de 1740, onde existem alguns registros na cidade de Serro, Minas Gerais. Gostaria de saber alguém possui alguma informação que possa ajudar na minha busca. Tenho mapeada uma grande parte da família a partir do ano de 1853, mas não tenho informações detalhadas da origem e nem mesmo os primeiros a chegar na região.

Qualquer informação será bem vinda.

Atenciosamente,

Paulo Farnezi
e-mail: farnezi@uol.com.br

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#200356 | mafs | 14 Jun 2008 17:25 | Em resposta a: #151826

ex .mo Sr.


gostava de saber se tem algum dado sobre Luis Gomes Ferreira e seus familiares nascido em Rates(Portugal), e que foi para o brasil em 1707 1708 e e autor erario mineral(publicado em 1735,).
agradecia tambem se fosse possivel o artigo "noticia historica sobre luis gomes ferreira e sua obra erario mineral de ivolino vasconcelos

obrigado

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#200358 | simoes 58 | 14 Jun 2008 18:10 | Em resposta a: #151816

Amigo Cau, tudo bem?

Peço sua ajuda se possível;

Sou neto de Manoel Simões Pedro, nascido em 1863 em Castanheira - Ribeira da Pera, filho de Domingos Simões Pedro e Francisca Henriques dos Santos, ambos também nascidos em Castanheira.
Qualquer ajuda que porventura puder me oferecer, no sentido de localizar os registros de meus bisavós naquela localidade, ficarei bastante grato.
Sem mais,
Atenciosamente,

José Simões

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#203229 | josécyr | 15 Jul 2008 11:42 | Em resposta a: #151826

Caro Senhor Carlos Barata,
Pedindo-lhe as minhas desculpas, recorro aos seus préstimos para obter algumas informações sobre um possível antepassado que terá morado no Brasil, julgo que em Pernambuco.
O seu nome é o Licenciado António Pinheiro de Faria, filho de António Pinheiro e Faria e de Dona Catarina de Oliveira, neto Paterno de Manuel Gonçalves de Passos e de Isabel Gonçalves, e terá nascido circa 1665, nessa cidade, segundo a sua habilitação de genere. Nela referia que tinha 26 anos em 1689.
O seu pai terá sido militar, Tenente-Coronel (?) nessa cidade e na mesma época.
Outras personagens que busco, e que julgo que estiveram em terras Brasileiras, não sabendo onde (se calhar na mesma zona), serão Duarte Mendes de Oliveira e Dona Isabel de Leão e Carvalho, pais da supra referida Catarina de Oliveira.
Toda a informação será importante, embora julgue difícil encontrar algo, mas…
Como não tenho tido avisos do GENEA sobre respostas a questões, agradeço-lhe que, caso não se importe, me escreva directamente para jcabec@hotmail.com.

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#217079 | mtfrada | 02 Jan 2009 14:44 | Em resposta a: #66889

caros confrades:

iniciei recentemente a pesquisa genealógica sobre a minha família, mas deparei-me com um obstáculo para o qual precisava de ajuda:

- 1782 - casamento de Alexandre Teixeira de Carvalho, fº de Dr. Manuel Teixeira de Carvalho e sua mulher D. Rosa Mª dos Anjos, da fregª de Nª Sª da Conceição da cidade de Vila Rica, estado do Brasil, neto paterno de Manuel Teixeira Bayão e sua mulher Maria Monteira e neto materno de Luis Pedroso Cintra e sua mulher Mª da Gama Reys.

gostaria de saber como poderei obter informações acerca deste meu ascendente de Vila Rica.

Agradeço,
Maria Teresa Frada

Resposta

Link directo:

RE: Famílias Lusitanas - Minas Gerais - Parte 03

#225937 | Maria M Luz | 09 Abr 2009 03:59 | Em resposta a: #70347

Prezado Sr. Cau Barata
Acompanhei todos os sobrenomes informados neste fórum sobre os lusitanos em Minas Gerais.
Não sei se nesta lista foram incluídos os cristãos-novos judaizantes.
Procuro referências sobre Francisco Ferreira Isidoro (ou Isidro), nascido em Freixo de Numão, em Lamego em 1685, filho do negociante Luiz Vaz de Oliveira e Felipa Henriques. Ele imigrou para Minas Gerais onde desenvolveram as atividades mineradoras. Foi preso e deportado para Lisboa pela inquisição.
O Sr, encontrou alguna referência nesta obra que está a editar neste fórum, sobre esta família?
Ele viveu em Vila do Carmo (Sabará ou Mariana) .
Segundo crônica do historiador e genealogista Paulo Valadares, ele " tinha vida empresarial intensa", na Minas Gerais e saiu no auto-de-fé em 25/06/1728.

Resposta

Link directo:

RE: Famílias Lusitanas - Minas Gerais - Parte 03

#226916 | shimity | 20 Abr 2009 01:52 | Em resposta a: #225937

Prezado sr. Cau Barata.
Visitando os tópicos do nossoForum deparei-me com "Familias Lusitenas- Minas
Gerais" e estou tomando a liberdade de pedir -lhe uma ajuda.
Sou neta de Avô portugues, nascido na Freguesia de Celeirós, concelho de Sabrosa,Distrito de Vila Real, Provincia Trás os Montes.
Meu avõ desembarcou no rio de janeiro, passando por Niterói e se fixou no Sul de Minas Gerais,Estou a buscar o assento de batismo dele em Portugal, no ADVRL, onde estão os assentos de seus irmãos, mas não o dele.Também não consigo levantar os dados da chegada dele no Brasil.
Tendo lido suas mensagens, gostaria de lhe perguntar se o sr. tem alguma referencia sobre a Familia Mattos que veio para o Sul de Minas porvolta de 1898 / 1899? Meu avô se chamava Bernardo Maria de Mattos.
Se puder me ajudar nesta busca muito lhe agradeceria.
Antônia Hamada/ São Paulo/ Brasil
'

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#265139 | gloria maria | 11 Nov 2010 19:26 | Em resposta a: #151826

BOA TARDE

O NOME DO MEU TRIAVO MANOEL CAVALCANTI DA SILVEIRA BEZERRA CASADA COM MARIA CONSTANÇA DA SILVA GUIMARÃES, MEU BISAVÔ JOAQUIM DA SILVEIRA BEZERRA NASCEU EM UBERLANDIA (conforme certidão de batismo) NASCEU EM 10/07/1844 FOI BATIZADO PELO PADRE Antônio José da Silva, BATIZADO POR coronel Carlos José da Silva (IRMÃO DO PADRE E TIO DO BERNARDO GUIMARAES)e Dona Joaquina Maria do Nascimento.

QUEM PODERIA ME AJUDAR A PROCURAR ESSE NOMES NO VELHOS TRONCO MINEIRO VOL I II III, inclusive o nome dos padrinhos dele que acredito ser parente de BERNARDO GUIMARES

ATENCIOSAMENTE
GLORIA MARIA

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#265366 | fertelde | 16 Nov 2010 14:36 | Em resposta a: #66099

Estimado Cao Barata:

Felecito-o por esta iniciativa. Gostaria de lhe pedir se aparece no listado:

-Manuel Ribeiro Leite Velho, que aparece referenciado no google books na "História de Minas Gerais"

Cumprimentos,

Fertelde

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#297962 | fertelde | 22 Fev 2012 15:19 | Em resposta a: #66099

Estimado Cau Barata,

Por acaso tem alguma referencia à familia do general brasileiro Manuel José de Araújo Oliveira Lobo, filho de Joâo António de Oliveira Lobo e de D. Anna ? época 1850.-

Cumprimentos

Fertelde

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#305497 | leonor1 | 10 Mai 2012 03:27 | Em resposta a: #66099

Família de André de Oliveira Raio

Bom dia, descobri que o meu ramo familiar descende de uma irmã de José da Costa e Oliveira, (um dos fundadores, creio, da cidade de Queluz de Minas) e filho de André de Oliveira Rayo e Antónia Costa de Azevedo. Gostaria de saber se estes progenitores estiveram/morreram no Brasil, pois a sua filha, de quem descendo, permaneceu em Braga-Portugal.
Já agora, por mera curiosidade, haverá alguma ligação desta família ao visconde de S. Lazaro, Miguel José do Raio que também esteve no Brasil?
Obrigada
Leonor

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#306146 | castrokkbr | 17 Mai 2012 19:30 | Em resposta a: #151826

Prezado Carlos Eduardo,

Procurei seu e-mail e não achei, retransmito a mensagem que enviei para este forum recentemente.


Há inconsistências nas datas que envolvem o Dr.Manoel Manso da Costa Reis (meu9º avô) no Dicionário das Famílias Brasileiras do Carlos Barata, mas não encontrei o e-mail dele para perguntar se há errata das inconsistências, apontadas a seguir, ou obter quaisquer informações a respeito.Alguém tem o e-mail dele e pode passar-me?

Inconsistência 1 - Ano de nascimento do Dr.Manuel no Dicionário: 1711
Ano do 1º casamento com D.Bernarda: 1719, vide o último registro em:

https://familysearch.org/pal:/MM9.3.1/TH-1-15676-50340-40?cc=1719212&wc=11614936

Ele não poderia casar com 8 anos, ou seja, o ano do Dicionário é inconsistente (ou será que o ano do casamento no registro está errado?)

Inconsistência 2 (em decorrência da 1) - Ano de nascimento do seu pai, Manuel Costa Marinho no Dicionário: 1686
A diferença de 33 anos entre o nascimento do pai: Manoel Costa e o casamento do fiho, Manuel Manso é pequena e improvável, fato mais comum entre as mulheres.

Grato

Antonio Carlos de Castro
Campinas-SP
e-mail: castrokk@uol.com.br

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#306163 | Klo | 17 Mai 2012 21:31 | Em resposta a: #66554

Caro Confrade Carlos ,
Tomo a liberdade de perguntar ao confrade se tens alguma informação sobre as familias: Vieira, Martins Veiga, Gonçalves Oliveira, Pinto de Carvalho, Ribeiro Araújo, Mattos, Freitas e Soares dos Santos. Todas elas na região central de Minas Gerais (Curvelo, Santa Luzia, Lagoa Santa) . Sou descendente em 6º grau de todas elas e minha pesquisa estacionou. A partir daí estou tentando qualquer informação que possa me ajudar.
Atenciosamente,
Clotilde

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#306303 | Limão | 19 Mai 2012 11:48 | Em resposta a: #265139

Cara Confrade
Glória Maria,
Cumprimentos,
Também procuro: Albino da Costa Guimarães, nasceu em Cepães Braga, faleceu a 05-08-1908, foi Comeciante em Ouro Preto, na Rua de S. José, casou com Francisca de Paula Guimarães de Faria e Alvim. faleceu a 03-01-1908. Filha de Maria Fausta da Silva Guimarães, irmâ de Bernardo Guimarães (Escritor e Poeta). Albino e Francisca, são pais do Poeta Alphonsus de Guimarães e Cepães.
Que penso serem ainda meus parentes, mas que necessito de confirmar. Este padre que refere é Joaquim de Oliveira Guimarães, Cónego de Araxá?
Alphonsus de Guimarães, apaixona-se pela prima, Constança da Silva Guimarães, nascida a 11-11-1871, faleceu a 29-12-1888, com 17 anos, em Ouro Preto, era filha do Tio, irmão da mãe: Bernardo Guimarães. Alphonsus, casou mais tarde com Zenaide Silvina de Oliveira Guimarães.
Nos tópicos acima não encontro nenhuma referência a esta família.
Se me poder ajudar em alguma coisa agradeço.
atentamente,
Agostinho de Melo Lopes da Costa.

Resposta

Link directo:

RE: Pequena correção

#306367 | AntonioGonçalves | 20 Mai 2012 16:45 | Em resposta a: #200358

Prezado Cau Barata

Desculpe, ao pretender introduzir uma pequena correcção nesta informação do couto de Rendufe:


- Giraldo, b. 22.5.1705, filho de Mariana Martins e João de Oliveira, baptizado por necessidade, P. Giraldo, solteiro e Isabel, filha de Antonio de Campos, Padre Francisco Ribeiro Faya, vigario
[João de Oliveira (casou, em 1.6.1705, com Mariana Martins, igreja]
[Margarida Antunes, viuva de João de Oliveira, ribeiro - f. 29.3.1717 - h. filho João de Oliveira]
[João de Oliveira, ribeiro - f. 11.7.1740 - h. filha e genro Francisco Tinoco]
2) Paulo, b. 8.12.1706, filho de João de Oliveira e Mariana Martins, ribeiro, P. Paulo, solteiro, pedreiro, Porto e Natalia, irmã do pai do baptizado, Padre Francisco Ribeiro Faya
[Martins (Lago, couto de Rendufe) — Paulo de Oliveira de Amorim, natural de Lago, couto de Rendufe, filho de João de Oliveira e Mariana Martins. ‘Entre as fazendas do Bueno e Rompe-Dia há um sítio com o nome de Paulo de Oliveira’ (casado,em segundas núpcias, com Mariana de Oliveira, estando viúvo de Maria Ribeiro Filgueiras). Fonte: (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. II).
3) Angela, n.7, b.9.3.1709, paço, P. Antonio de Arantes, filho de Antonio de Arantes, igreja e Angela, filha de Antonio da Silva, paço, Padre João de Araujo Pereira, vigario.
[Francisco Tinoco da Silva, filho de Domingos Tinoco e Antonia Antunes, falecidos, Barreiros (casou, em 22.3.1733, com Angela de Oliveira, filha de João de Oliveira e Mariana Martins)]
4) João, n.24, b.29.6.1715, ribeiro, P. Domingos Carvalho, cova, Rendufe e Sebastiana, solteira, filha de Domingos Ribeiro, paço, celebrou o Padre Francisco Machado, S.V. Bico

Os melhores cumprimentos

Antonio Gonçalves

Resposta

Link directo:

RE: Mais uma geração

#306369 | AntonioGonçalves | 20 Mai 2012 17:21 | Em resposta a: #306367

Caro Cau Barato


Não resisti a dar mais uma geração a estes:



- Joana Angelica Alves, natural de Catas Altas do Mato Dentro, filha de Jose Alvares de Carvalho, natural de Ferreiros, Amares (casado na Sé de Mariana, com Joana de Sousa Pimenta), nesta paterna de: (Fonte: Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).
[Manoel Alvares de Carvalho, filho de Joseph Alvares e Joana de Carvalho, corredoura, Ferreiros (casou em Goães, a 6.6.1707, com Maria Antunes da Silva, filha de Belchior Lopes e Martha da Silva, santo ide, Goães, com a presença do Padre João Alvares, cura, Padre Amaro Alvares, ambos de Ferreiros, licenciado Diogo Pereira e sua mulher Natalia Pereira, Joseph Coelho, cirurgião e sua mulher Joana Maria de Azevedo, devesa e santo ide, Francisco Fernandes, fraga, Domingos da Silva, assento e Cipriano, solteiro, filho de Ana Gonçalves, costa, Padre João de Azevedo, abade)]


Com os melhores cumprimentos

Antonio Gonçalves

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#306375 | Limão | 20 Mai 2012 20:46 | Em resposta a: #265139

Cara Glória Maria,
Tenho:

I - João Joaquim da Silva Guimarães, casou com Constança Beatriz de Oliveira Guimarães. e Tiveram:

II - 1- Bernardo Joaquim da Silva Guimarães, (1825-1884), Escritor e Poeta Romancista, casou com Teresa Maria Gomes Guimarães.
Filha de Sebastião Gomes do Vale, e de Felicidade Gomes de Lima.

2 - Joaquim Caetano da Silva Guimarães, faleceu a 08-08-1896.

3 - Manuel Joaquim da Silva Guimarães, (1821-1870), Cónego de Araxá.

4 - João Jaques da Silva Guimarães, (1823-1842).

5 - Maria Fausta da Silva Guimarães, casou com João Inocêncio de Faria e Alvim.

6 - Isabel.

III - 5.1 - Francisca de Paula Guimarães de Faria e Alvim , faleceu a 08-01-1910, casou com Albino da Costa Guimarães, de Cepães.
Tiveram:

5.1.1 - Afonso Henriques da Costa Guimarães e Cepães, ( Alphonsos de Guimarães e Cepães), Poeta Simbolista, nasceu em
em Ouro Preto, a 24-07-1870. Faleceu em Mariana a 15-07-1921. Casou com Zenaide Silvina de Oliveira Guimarães.
Tiveram:


5.1.1.1 - Afonso Henriques da Costa Guimarães, Filho ( Alphonsus de Guimarâes e Cepães Filho), Escritor e Poeta, (1920-2008).
Casou com Hymirene de Sousa Pappi. Tiveram:

5.1.1.1.1 - João Alphonsus, (Escritor).
Luíz Alphonsus, (Pintor).
Dináh.
Agradeço a confirmação. Cumprimentos,
Agostinho de Melo Lopes da Costa

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#307030 | hregis | 28 Mai 2012 17:12 | Em resposta a: #66099

Prezado Senhor Carlos Barata, por gentileza, como faço para adiquirir os Cds do dicionário da familia brasileira aqui em Pe? Peço desculpas por me intrometer nes tópico, é que não encontrei seu endereço de e-mail.

Muito agradeço por sua atenção.

Meus cumprimentos,

Henrique Regis dos Santos.

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#307039 | Evandra Cardoso | 28 Mai 2012 18:55 | Em resposta a: #66099

Quero que me contactem todos os que carreguem o nome de família Dias Cardoso,tanto em Portugal como especialmente no Brasil,especialmente em Caxambú-Minas Gerais-Brasil.Pois quero levantar os nomes de meu avô e seus
antepassados.Sei que ele supostamente nasceu nesta referida cidade em MG em 1872.Preciso que alguém investigue para mim no livro de registro de batismos na igreja local.Desde já obrigado.Evandra

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#338303 | eliton_s | 19 Nov 2013 00:18 | Em resposta a: #307039

Prezados senhores,


Tenho um ancestral de nome Antonio Gomes de Macedo (nasceu por 1690-1710) que veio provavelmente para o Brasil nas eras de 1720-1730, pois pedia terras em 1743, na Paraiba, e já era tenente. Tem alguns registros de outro Gomes de Macedo no mesmo estado - Joao Gomes de Macedo - também em 1742. Ao que tudo indica, o tenente Manoel Carlos de Macedo que também pedia terras nas eras de 1770 no mesmo estado era filho ou parente de Antonio Gomes. Alguns especulam ser ele dos mesmos troncos dos Arruda Camara e Ferreira de Macedo de Portugal.

Se alguém souber de alguma informação e puder, por obséquio, compartilhar comigo serei eternamente grato!

Atenciosamente

Eliton

Resposta

Link directo:

RE: Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#338452 | Maria Alves | 22 Nov 2013 09:26 | Em resposta a: #66501

Olá,

Sou nova aqui no geneall e pouco a pouco vou lendo tudo que está postado no fórum, faço genealogia a maioria só em Portugal o que já está bem documentado, só recentemente comecei a fazer da minha família e com mais lentidão pois são muitas as dificuldades.
Vi esta relação e fiquei curiosa para saber se neste dicionário consta o sobrenome Malta.

Desde já agradeço,

Maria Alves

Ps.: mariaalvesturismo@globo.com

Resposta

Link directo:

Joaquim Lopes de Sequeira

#338461 | peninha | 22 Nov 2013 11:51 | Em resposta a: #67586

Caro Cau Barata

Joaquim Lopes de Sequeira, nasceu em 24 de Julho de 1747, no lugar e freguesia de S. Martinho da Anta (hoje, no concelho de Sabrosa, Distrito de Vila Real), filho de João Correia e de sua mulher Joana Lopes de Sequeira, (Assento de baptismo, Livro de Baptismos de S. Martinho da Anta, 1743-1792, fotograma 35, em Etombo).

Joaquim Lopes de Sequeira foi à armas para o Brasil.

Dele não havia noticias há mais de 9 anos, quando sua Mãe, Joana Lopes de Sequeira,
soube que corriam banhos para o casamento do seu filho Joaquim Lopes de Sequeira, no Brasil. Pelo que, em 31.1.1783, testou de novo contemplando a hipótese deste seu filho estar vivo, ou dele haver descendentes.

A leitura possível deste documento (testamento de 31.1.1783 de Joana Lopes de Sequeira, Livro de Testamentos de S. Martinho das Antas 1760-1807, fotogramas 66, 67 e 68, em Etombo) indica que Joaquim Lopes de Sequeira foi à armas para Sabará, que se localiza no Estado de Minas Gerais, no Brasil.

Admitindo como possível que o Confrade tenha alguma informação sobre este Joaquim Lopes de Sequeira, ou sobre os seus descendentes, seja em Sabará, no Estado de Minas Gerais, seja noutro Estado do Brasil, deixo esta mensagem, ficando a aguardar o seu retorno.

Com os meus cumprimentos,

António Pena Monteiro

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#354040 | Valbarbalho | 25 Jan 2015 16:23 | Em resposta a: #66099

Prezados Cau Barata e Jose Roberto Vasconcelos.

Com alguma dificuldade tenho feito alguns estudos genealogicos de meus familiares, porem, procuro extende-lo aos parentes de meus parentes e isso da-me uma melhor visao de como se forma a genealogia brasileira. Melhor em relacao ao todo, nao me referindo ao que voces conhecem.

Sou mineiro, natural de Virginopolis, e meus familiares entre o final do seculo XVIII e XX procedem da regiao influenciada pela antiga Vila do Principe do Serro do Frio. Para tras, ate onde sei, eh aquela mistura brasileira, gente migrada das provincias de Pernambuco, Bahia e, principalmente, do Rio de Janeiro. Alem das muitas inclusoes lusas. E um unico exemplo de luso-italiano na pessoa de Giuseppe Nicatsi da Rocha.

Tenho ja ha alguns anos tentado decifrar inumeros ramos familiares mas tenho esbarrado num desafio. O fato eh que comecei meus estudos apos mudar-me para os Estados Unidos, assim, fico limitado ao que posso visualizar via internet.

Mas ate ao momento nao encontrei trabalho algum dedicado `a regiao Centro-Nordeste de Minas Gerais. Tenho contatos outros que estudam seus familiares mas todos estao em fase semelhante `a minha, ou seja, os estudos chegam aos terceiros ou quartavos e nao prosseguindo senao em alguns casos por causa dos poucos estudos anteriores e das dificuldades de fazer-se as pesquisas in loco.

Uns amigos e eu inclusive estavamos com a ideia de formarmos um grupo de estudos genealogicos em torno da Estrada Real, pois, a estrada que ligava as cidades historicas mineiras tornou-se a espinha dorsal de toda a genealogia brasileira.

Isso se deu por causa do Ciclo do Ouro, durante o qual agregaram-se no Estado de Minas representantes de todas as regioes portuguesas, do Nordeste do Brasil, do Rio, Espirito Santo e Sao Paulo. Essa populacao multiplicou-se e, segundo minhas estimativas, devem ter migrado para o Estado de Minas cerca de 400.000 pessoas durante o seculo XVIII.

Segundo os dados do Censo de 1872, o Brasil contava entao com cerca de 10 milhoes de pessoas, nao se contando os indigenas desconhecidos. Dos quais, 20% (2 milhoes) viviam em Minas Gerais. Durante o seculo XX, com a industrializacao de Sao Paulo e Rio de Janeiro e a ocupacao dos interiores do pais, acredito que muito mais da descendencia destes se espalhou pelo mundo do que permaneceu no Estado que, atualmente, conta com 20 milhoes.

Assim, nao importa se o nascido eh paulista, riograndense, goiano ou outra coisa, pois, devera ter em si alguma raiz mineira. Alias, isso esta se tornando valido para os Estados Unidos e Portugal tambem, que receberam milhares de brasileiros, especialmente mineiros do Centro-Nordeste de Minas Gerais, a partir da decada de 1970.

Ultimamente consegui fazer por alto um estudo no "Archivo Heraldico-Genealogico", do visconde de Sanches de Baena, gracas `a indicacao de dona Manuela Alves, do site "Genealogias do Douro Sul, Terras de Feira, Viseu e Aveiro". Embora encontrei ali alguns indicios de raizes de meus familiares, nao pude definir como se dao os vinculos, pois, encontrei duas linhagens suspeitas, uma: via 3 irmaos da Familia Coelho, descendentes dos senhores de Filgueiras e Vieira e outra: da familia Rodrigues Coelho, que eh dita descender dos Mascarenhas muito conhecidos no reino.

A minha esperanca era encontrar na obra do conego Raimundo Otavio da Trindade as raizes que procuro. Mas aqui estao expostas apenas as mencoes a lusitanos que la deixaram descendencia. Ja procurei no Arquivo Publico Mineiro alguns documentos que o alferes Jose Antonio Pinto produziu, onde encontrei uma lista de outros mais de 50 portugueses que ele afirma terem deixado familias numerosas em Minas Gerais, particularmente na area do Serro. Bom, o alferes faleceu em 1929, dai se imagina o quao mais numerosas serao essas familias atualmente. E os portugueses por ele listados foram para o Brasil em sua maioria ainda no seculo XVIII.

No endereco: http://www.cbg.org.br/novo/colegio/historia/patronos/conego-raimundo-trindade/, podemos observar que o conego Trindade produziu outras obras de grande interesse, das quais apenas o: "Genealogias da Zona do Carmo", encontra-se `a disposicao na internet, no endereco: http://www.arvore.net.br/trindade/TitGomesCandido.htm, encontra-se a lista de obras dele. Neste titulo ele menciona um de meus parentes, o tambem genealogista, professor Nelson Coelho de Senna. Casado com a Qn 1, dona Emilia Gentil.

No titulo Pereira Guimaraes, ele anota tambem a Pn 7, Maria Silvia Vieira Gomes, que casou-se com do dr. Dion de Salles Coelho este, filho do dr. Antonio Rodrigues Coelho Jr e dona Rita Ferreira, meus tiosbisavos.

Por essas mencoes mais antigas, esperava encontrar alguma coisa a respeito da Familia Coelho da area do Serro nas obras: "Velhos Troncos Ouropretanos", "Velhos Troncos Mineiros" e, talvez, "Genealogias Mineiras". Mas como mencionei antes, nao tenho meios para pesquisar nestes livros porque nao se encontram na internet.

O proprio professor Nelson de Senna foi autor de outra obra que tambem nao esta `a disposicao. Chama-se "Algumas Notas Genealogicas", editado em Sao Paulo, em 1939. Este livro talvez traga informacoes que busco, pois, o professor Nelson de Coelho de Senna era bisneto de Joao Coelho de Magalhaes, meu tioquartavo, por ele ter sido irmao do quartavo (5 X e uma vez quinto), Jose Coelho da Rocha (ou Coelho de Magalhaes Filho). Estes dois personagens foram fundadores do muncipio de Guanhaes. Antigo Sao Miguel e Almas.

Bom todo esse discurso foi para perguntar-lhes se acaso saberiam informar-se se na obra do conego Trindade podemos encontrar mencoes a ramos Coelho e Barbalho dos quais tem noticias? Existem os Coelho no Genealogias da Zona do Carmo que nao parecem ser meus parentes imediatos.

As origens mais profundas de minha familia nos foram passadas pelo professor Dermeval Jose Pimenta, em seu livro: "A Mata do Pecanha, sua Historia e sua Gente". Ali ele menciona meus ancestrais da parte Coelho quando trata das familias de Guanhaes. E menciona os ramos Barbalho, Pereira do Amaral e Borges Monteiro que temos em comum por ele ser nosso primo por essas 3 vias.

Ele afirma que nosso Pereira do Amaral procedia da Ilha de Sao Miguel. Entre os Rodrigues em sua postagem ha os Pereira do Amaral da Ilha do Fayal que, presumo, serao meus aparentados. Mas nao tenho como chegar ao vinculo. Ja o Borges Monteiro tem sua origem portuguesa conhecida por proceder da Freguesia de Pinhancos, da Municipalidade de Seia, Distrito de Guarda.

Do Rio de Janeiro segundo meus acrescimos aos estudos do professor Pimenta, temos raizes nos Pimenta de Carvalho, Almeida, Couto Carnide, Gomes Bravo, Aguiar, Costa Ramires, alem do proprio Barbalho e Furtado de Mendonca que procederam antes de Pernambuco. Enfim, todas familias portuguesas, com certeza.

No site Family Search encontrei algumas referencias uteis aos meus estudos tambem. Em particular, parece-me que a Familia Barbalho estabeleceu-se por todo o circuito da Estrada Real, pois, ali encontrei dona Theodozia de Aguiar Barbalho, irma de Manoel Vaz Barbalho, citado pelo prof. Pimenta como nosso ancestral. Tambem aparece independente o Manoel de Aguiar Barbalho, que creio ser irmao de dona Theodozia e Manoel Vaz. Eles fazem parte de um nucleo dos Barbalho que se associam aos Coelho e Rodrigues na Cidade de Mariana, os quais me parecem ser os mesmos que darao origem a meus familiares.

Nota interessante eh a presenca do Policarpo Joseph Barbalho, filho do Manoel Vaz, na Cidade de Gravatai, no Rio Grande do Sul, onde torna-se pai de diversos filhos a partir dos anos de 1780. O outro Policarpo Jose Barbalho (padre Policarpo), eh meu quarto e quintavo. Ele teve a familia antes de receber o habito.

Este segundo Policarpo, filho do capitao Jose Vaz Barbalho, nasceu no Inficcionado, o atual Distrito de Santa Rita Durao, pertencente a Mariana. Porem o pai era do Serro e a mae de Conceicao do Mato Dentro, indo ele e os irmaos Firmiano e Gervazio se casarem em Santo Antonio de Santa Barbara, que na verdade foi na Igreja de Santo Antonio, na atual Cidade de Itabira, que pertencia `a Santa Barbara.

O professor Pimenta aborda apenas a descendencia de dona Isidora Maria da Encarnacao, filha do Manoel Vaz Barbalho e sua esposa Josepha Pimenta de Souza. Ele nao tinha conhecimento da existencia do Policarpo Joseph Barbalho e nem do Jose Vaz Barbalho.

O quintavo Jose Vaz Barbalho casou-se com Anna Joaquina Maria de Sao Jose, em Conceicao do Mato Dentro. E meu quartavo, o padre Policarpo, com Isidora Francisca de Magalhaes, em Itabira, em 1808.

A genealogia mais completa esta postada no site www.geneaminas.com.br. Ali postei tantos os dados do livro do professor Dermeval Pimenta quanto um outro, que reune tanto anotacoes particulares de meu bisavo Joao Rodrigues Coelho quanto as de meu pai, Odon de Magalhaes Barbalho. As anotacoes deles foram incluidas no livro: "Arvore Genealogica da Familia Coelho", de minha prima Ivania Batista Coelho, publicado em 1979.

Os acrescimos que venho encontrando estao na mesma postagem.

Gostaria muito de conseguir a ajuda de voces para saber se meus familiares encontram-se listados nas literaturas mencionadas, caso tenham as estudado. Alem de conhecer as raizes genealogicas de meus parentes, gostaria de possuir o conhecimento mais completo possivel deles durante o seculo XVIII.

Isso porque existe uma situacao de grande consanguinidade entre as populacoes de diversos municipios mineiros, entre os quais, as cidades de Pecanha, Sao Joao Evangelista, Sabinopolis, Guanhaes, Virginopolis, atingindo inclusive Governador Valadares, Ipatinga e Belo Horizonte.

Desconfio que a consanguinidade penetre o seculo XVIII. Um estudo mais completo da genealogia facilitaria futuros estudos geneticos ligados a problemas de saude da atual populacao, o que poderia ser preventivamente acompanhados com as informacoes que procuro.

Obrigado por sua atencao e agradeco antecipadamente qualquer informacao. Sinceramente,

Valquirio de Magalhaes Barbalho.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#377572 | Renatabh | 03 Fev 2017 15:29 | Em resposta a: #354040

Boa tarde!

Minha familia é Rodrigues Coelho do centro oeste mineiro: Bom Despacho, Pitangui, Santo Antonio do Monte, Nova Serrana, etc...

Segue alguns nomes:

-Tertuliano Rodrigues Coelho
-Francisco Rodrigues Coelho
-Maria Isolina Coelho
-Joaquim José Rodrigues Coelho
-José Rodrigues Coelho
-Francisco Coelho da Silva

Voce sabe me informar se é a mesma familia que você cita no seu texto?

Abraços!

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379052 | cthemudo | 24 Mar 2017 11:49 | Em resposta a: #66099

Bom dia.
Procura descendência de ANTÓNIO CARLOS FERREIRA FREIRE THEMUDO RANGEL.

“Chegou ao Brasil, cidade de Carangola em 1903, onde adquiriu o jornal “ O PROGRESSISTA”, e o manteve em circulação até 1907.
Foi em 1906, que publicou no seu jornal, um pequeno artigo, relatando a morte de António Jacinto Maria, um mendigo que havia falecido no assoalho da primitiva Igreja de Nossa Senhora do Rosário. Este artigo ocasionou o movimento que fez surgir o primeiro hospital em Carangola.
Colaborou como conselheiro na Administração Municipal chefiada pelo Coronel Olympio Joventino Machado (1908/1912) e graças à sua orientação foi plantado o primeiro jardim da Praça Coronel Maximiniano em 1910. Em 1910 construiu o teatro THÁLIA, defronte do Hotel dos Viajantes (hoje Hotel Central). Esta casa, praticamente a única no género que a cidade possuía, até á chegado do cinema, constituiu a única atração do lugar.
Em 1914 transferiu a sua residência para local ignorado vindo a falecer em 1915.”

Saudações
Carlos Themudo Barata

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379058 | AntonioGonçalves | 24 Mar 2017 14:26 | Em resposta a: #379052

Prezado Carlos

Não sei a origem deste jornalista, registei os feitos dele, mas nas pesquisas que já fiz provavelmente não desta região, no entanto, se tiver mais elementos sobre ele, poderei analisar se será de alguma das freguesias ainda por mim não estudadas.

Melhores cumprimentos

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379060 | cthemudo | 24 Mar 2017 14:34 | Em resposta a: #379058

Boa tarde António

Obrigado pela sua resposta.
O que tenho é isto sobre o seu nascimento.
Num jornal de uma cidade de nome Estarreja, aqui de Portugal, e quando da morte de seu Pai foi dito que Antônio foi para o Brasil onde se casou "vantajosamente". Não sei se este Antônio é o mesmo que procuro, mas a época coincide. O pai chamava-se João Carlos Rangel de Quadros Freire Themudo.
Nasceu em Vouzela, Distrito de Viseu, às 6 horas e 30 minutos do dia 28 de Maio de 1865. Foi batizado a 15 de Junho de 1865 na Igreja Paroquial de Santa Maria de Vouzela. Foram seus Padrinhos seu Avô Paterno António Maria Themudo e sua Avó Materna Antónia Carolina de Bastos. (Livro de batismos da Paróquia de Santa Maria de Vouzela, registo nº 24 a folhas 40 verso e 41. Imagem tif nº 41 e 42).

Grande Abraço

Carlos Themudo Barata

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379061 | cthemudo | 24 Mar 2017 14:36 | Em resposta a: #379060

António

Em Carangola até existe uma rua com o nome dele.

Abraço

Carlos Themudo Barata

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379078 | AntonioGonçalves | 24 Mar 2017 19:16 | Em resposta a: #379061

Prezado Carlos

Então, se bem entendo, o que pretende é descendência no Brasil.

Como estou em Portugal, nada feito, não posso ajudar.

Bom fim de semana

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#379083 | aniset | 24 Mar 2017 21:03 | Em resposta a: #379058

Prezado Confrade:

No inicio do sec XIX foram para o Brasil , juntos, 3 irmãos:

Joaquim Guilherme Gomes da Silva

Joaquim José Gomes da Silva

António Candido Gomes da Silva

Deste último, que foi Brigadeiro do exercito brasileiro e que participou na conquista do Uruguai, conhece-se al guma descendencia entre as quais um senador e Ministro do Governo do Janio Quadros, Fagundes Gomes. Dos outros 2 nada temos conseguido saber.

Poder-me-á ajudar?

Antecipadamente agradecida

M.Cristina Albuquerque
Resposta

Link directo:

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382218 | Sonia da Fonseca | 24 Jun 2017 22:06 | Em resposta a: #338452

Olá,
Estou em busca de informações sobre meus antepassados para que eu possa constituir a história da minha família..
Os registros mais antigos que temos são da cidade de Coração de Jesus - MG, ano 1897

- João Martins da Fonseca, filho de José Martins da Fonseca e Carolina Vieira da Fonseca

- Francisca Vieira Braga, filha de João Fernandes da Silva Braga e Maria Vieira Braga

- Raimundo Pereira da Fonseca, filho de Norberto Pereira da Fonseca e Antônia Ferreira Leal

Se tiver alguma informação, agradeço. imensamente.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382220 | Sonia da Fonseca | 25 Jun 2017 00:03 | Em resposta a: #225937

Prezado Sr. Cau Barata.
Sou nova aqui no site não sei se estou fazendo essa postagem no lugar certo, mas como li essa mensagem e el fala do sobrenome Ferreira resolvi escrever, desculpe-me e agradeço se puder me ajudar.
Olá,
Estou em busca de informações sobre meus antepassados para que eu possa constituir a história da minha família..
Os registros mais antigos que temos são da cidade de Coração de Jesus - MG, ano 1897

- João Martins da Fonseca, filho de José Martins da Fonseca e Carolina Vieira da Fonseca

- Francisca Vieira Braga, filha de João Fernandes da Silva Braga e Maria Vieira Braga

- Raimundo Pereira da Fonseca, filho de Norberto Pereira da Fonseca e Antônia Ferreira Leal

Se tiver alguma informação, agradeço. imensamente.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382226 | Valbarbalho | 25 Jun 2017 16:59 | Em resposta a: #382220

Prezada Sonia Fonseca,

Nao sou o Cau Barata. Apenas chamou-me a atenção sua mensagem por causa dos sobrenomes e combinações deles que batem com algo do meu conhecimento.

Por voce proceder de Coração de Jesus, lugar que ja visitei quando meu cunhado Joaquim Gervasio e minha irma Celeste residiram la, e por ser próxima a Montes Claros, cuja Historia esta ligada ao Serro, antiga capital da Região, talvez possa oferecer-lhe uma indicação.

No livro: "A Mata do Pecanha, Sua Historia e Sua Gente", o professor Dermeval Jose Pimenta descreveu parcialmente a formação da Familia Vieira da Silva no Municipio de Peçanha, local onde também os
Braga predominaram. A familia procedia de Ponte Nova. Houve casamento com os Fonseca.

Toda a região pertencia `a antiga Comarca do Serro Frio, instalada na antiga Villa do Principe, atual Serro. Eclesiasticamente a região pertence `a Arquidiocese de Diamantina. Como os dados não se encontram on line, devera ter fazer visitas a pelo menos esses dois locais caso não encontre algum parente que te possa fornecer melhores informações.

No Serro os documentos da Comarca do Serro Frio estão arquivados no Museu General Carneiro. Em Diamantina, na Arquidiocese mesmo.

Em Peçanha ha uma nossa parente que pesquisa a Família da qual faz parte. Ela se chama Marina Raimunda Braga Leão. Mas terá que visita-la. A cidade eh pequena. Não eh difícil encontra-la.

Saudações, Valquirio.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382232 | Sonia da Fonseca | 26 Jun 2017 03:13 | Em resposta a: #382226

Caro Valquirio,

Agradeço imensamente tua atenção ao me responder. Estou imbuída nesta tarefa de encontrar meus antepassados e descobrir nossos laços ancestrais.
Na cidade de Coração de Jesus consegui certidões de nascimento até os tataravós de minha mãe e até os bisavós do meu pai.
Fiz uma pesquisa sobre a origem dos sobrenomes da minha família e aparece em sua maioria origem portuguesa e espanhola, apenas dois sobrenomes que podem ter vindo da Itália para a península ibérica. Encontrei todos eles listados no livro sobre judeus em Minas Gerais da pesquisadora Anita Novinsky,
"livro dos culpados perseguido pela inquisição.
Não sei se tem relação com meus antepassados mas se tiver quero saber se eles emigraram de Portugal para o Brasil, qual região.
Sempre tive uma vontade grande de conhecer Portugal e passar um tempo, conhecer as pequenas e grandes cidades acho que tem uma memória genética ai.
Quero avançar nas minhas pesquisas encontrar um caminho...
Me chamo Sonia Pereira Ramos, não sei como o Ramos entrou no nome do meu pai, pois meu bisavô e avô tiveram apenas dois filhos cada e todos tinha o sobrenome Pereira da Fonseca.
Agradeço as informações que me passou e vejo que é uma pista a ser seguida, se souber de mais alguma coisa, estarei aqui...
Obrigada
Sonia

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382233 | AntonioGonçalves | 26 Jun 2017 10:12 | Em resposta a: #382232

Prezada Sonia

Não sei se terá ligações com os dados que lhe envio, mas que no concelho da Póvoa de Lanhoso, Portugal, os nomes de Vieira, Fonseca e Ramos, são muito frequentes, é uma verdade.

Terá que daí tentar fazer a ligação, no entanto, aproveito para lhe enviar, o nascimento de um nome Ramos, na freguesia de Santiago de Lanhoso, como pode apreciar de seguida:

" - Margarida, b. 5.4.1638, filha de Domingos Gonçalves o ramos e sua mulher, real ‘Benta Fernandes, mulher do Ramos, real’, P. Antonio Fernandes, cima da vila e Margarida Antonia, mulher de Antonio Gonçalves, feira, Padre Antonio Ribeiro, coadjutor
[Benta Fernandes, mulher de Domingos Gonçalves o ramos – f. 7.9.1670]
[Domingos Gonçalves Ramos, real – f. 26.11.1684 – no adro – f/T em escritura de dote a filho Domingos Gonçalves]
2) Isabel, b. 15.10.1640, filha de Domingos Gonçalves o ramos e sua mulher, real, P. Francisco Gonçalves, seu tio, morador em Lisboa, somente, Padre Francisco de Magalhães, reitor
3) Senhorinha, b. 20.3.1644, filha de Domingos Gonçalves o ramos e sua mulher, real, P. Domingos Gomes, cal e Margarida, solteira, oliveira, Lanhoso, Padre Francisco de Magalhães, reitor
4) Matias, b. 3.2.1647, filho de Domingos Gonçalves e sua mulher, real, P. Domingos Fernandes, outeiro, Galegos e Catherina Gonçalves, mulher de Antonio Gonçalves, cima da vila, Padre Francisco de Magalhães, reitor

- Catherina, b. 25.4.1670, filha de Domingos Gonçalves ramos e Francisca Vieira, P. Sebastião Machado e Catherina Francisca, ambos Pedralva, Padre Paulo de Sousa e Cabral, reitor
[Domingos Gonçalves Ramos, filho de Domingos Gonçalves o Ramos e Benta Fernandes, Santiago de Lanhoso (casou em Pedralva, S. Salvador, a 14.11.1666, com Francisca Vieira, filha de Gonçalo de Araujo e Isabel Gonçalves, solteira, falecida, Pedralva)]
[Francisca Vieira, mulher de Domingos Gonçalves Ramos – f. 13.2.1685]
[Domingos Gonçalves Ramos, real – f. 24.7.1687 – f/T a filha Costodia]
2) Senhorinha, b. 31.5.1671, filha de Domingos Gonçalves ramos e Francisca Vieira, real, P. Padre Manoel da Silva e Senhorinha Fernandes, mulher de Nicolau Gomes, Padre Pedro de Oliveira, coadjutor
3) Domingos, b. 4.6.1675, filho de Domingos Gonçalves ramos e Francisca Vieira, P. Antonio Gonçalves, cima da vila e Benta Francisca, mulher de Luis Fernandes, pedreira, Padre Pedro de Oliveira, coadjutor

- Cipriana, b. 18.11.1697, filha de Pedro de Araujo e sua mulher, real, P. Manoel da Silva, solteiro, cima da vila e Senhorinha, solteira, real, todos Lanhoso, Padre Domingos dos Guimarães Peixoto, coadjutor
[Pedro de Araujo, filho de Simão de Araujo e sua mulher, fonte de rei (casou em 27.11.1696, com Costodia Vieira, filha de Domingos Gonçalves Ramos e sua mulher, falecida, real, todos Lanhoso)]
2) Mauricia, b. 7.7.1700, filha de Pedro de Araujo e sua mulher, real, P. Francisco Machado, eiras e Francisca de Araujo, mulher de Antonio Carvalho, Galegos, Padre João Pereira Pena, reitor
3) Felix, b. 30.5.1704, filho de Pedro de Araujo e Costodia Vieira, real, ‘sopiada em casa por necessidade por Francisca de Araujo, mulher de Antonio Carvalho de Almeida, assento desta igreja, agora os Santos Oleos e restantes cerimonias na igreja’, Padre João Pereira de Pena, reitor
4) Domingos, n. 13 e b. 13.7.1709, filho de Pedro de Araujo e Costodia Vieira, real, ‘sopiado em casa por necessidade por Senhorinha, solteira, filha de Margarida de Araujo a caiata, solteira, real, Lanhoso, Padre João Pereira de Pena, reitor
[Domingos de Araujo Ramos, filho de Domingos Gonçalves Ramos e Francisca Vieira, falecidos (casou em 12.12.1701, com Catherina de Azevedo Coutinho, filha de Domingos Fernandes e Bernarda de Azevedo Coutinho, falecidos)]
[Domingos de Araujo Ramos ‘viuvo de Catherina de Azevedo, aldemil’, filho de Domingos Gonçalves ‘ramos’ e Francisca Vieira, falecidos, real, Lanhoso (casou em 27.2.1741, com Mariana de Araujo, filha de Simão de Araujo, falecido, fonte de rei e Maria Carvalho, solteira, vila, ambos Santiago de Lanhoso)] - "

Claro que, haverá falta de mais dados para fazer a ligação, possível, com os seus, mas isso já lhe compete a si e pelo menos já vai tendo estes elementos para trabalhar.

Melhores cumprimentos e se puder ajudar conte com isso


Nota: Este programa não respeita a formatação existente, como foi uma transcrição vai com o aspeto que vê

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382241 | Valbarbalho | 26 Jun 2017 15:53 | Em resposta a: #382232

Prezada Sonia,

para facilitar um pouco suas pesquisas, copio aqui algo da presença dos sobrenomes de sua família que se encontram no livro: "A MATA DO PECANHA, SUA HISTORIA E SUA GENTE" do professor Dermeval Jose Pimenta, 1a. edição, 1966.

pag. 50:

"FAMILIA BRAGA

Eh chefe desta familia o Sr. Manoel Luiz Braga, natural do Municipio de Santa Barbara. Transferiu-se para a Mata do Pecanha, casou-se no Rio Vermelho com Joaquina Gomes, tendo residido em Sao Jose do Jacuri e em Pecanha, onde criou a familia e faleceu. Do casal nasceram os filhos:

1o.) Joaquim Luiz Braga, casado com Reuzinda Batista de Queiroz e nascido em 1838;
2o.) Joao Luiz Braga, nascido em 1832;
3o.) Francisco Luiz Braga, casado com Delfina Batista de Queiroz, nascido em 1831;
4o.) Manoel Luiz Braga, nascido em 1833;
5o.) Pedro Luiz Braga, nascido em 1846;
6o.) Silvestre Luiz Braga, nascido em 1833;
7o.) Belizario Luiz Braga, nascido em 1854. Fazendeiro e Presidente da Camara Municipal de Pecanha. Casado com Maria Madalena Braga. Desse casal, nasceram os filhos; Zulmira, casada com o Senador Dr. Simao da Cunha Pereira; Ana, casada com Dr. Carlos da Cunha Pereira; Minvervina, casada com Getulio Vieira da Silva; Belizario, casado com Jandira de Freitas; Carmem, casada com Juliao Feliciano Marques; Jose, casado com Tiada Gomes e Maria Braga, solteira.
8o.) Antonio Luiz Braga, fazendeiro, casado com Ana Queiroz Braga, pai de vários filhos, entre os quais Reduzinda Braga, casada com Rui Pimenta; Alice Braga, casada com Raimundo Coelho de Moura e Olinda Braga, casada com Jose Julio Vieira. Em 1890 foi nomeado pelo Presidente do Estado, para o cargo de Intendente Adjunto do Conselho de Intendencia Municipal de Pecanha, logo apos a proclamação da Republica. Nascido em 1844."

Algumas coisas precisam tradução ai. O cargo de senador do Simaozinho tratava-se do senado do estado. `Aquela época a Assembleia Legislativa Estadual também era bicameral.

Rui Pimenta, um parente próximo meu, foi bisavô da escritora Paula Pimenta, atualmente em evidencia ai no Brasil.

Na verdade, segundo a pesquisadora Marina Braga Leão, de Pecanha, essa Família Braga procedia diretamente de Portugal e nao de Santa Barbara como identificou o professor Pimenta. O patriarca recebeu uma sesmaria com o nome de um córrego mais ao norte no Estado mas acabou se instalando noutro de mesmo nome em Pecanha.

Pag. 51-53

FAMILIA VIEIRA DA SILVA

O Sr. Washington Jose Vieira da Silva, chefe desta familia, casou-se em segundas nupcias, em 1876, com Joaquina Candida Salazar transferindo-se em 1880 da Cidade de Ponte Nova para Pecanha, a fim de assumir o cargo de Escrivão do Cartório de 2o. Oficio. Levou consigo a familia, composta entao de sua esposa e de três filhos, sendo dois do primeiro casamento.

Em sua companhia seguiram sua irmã (viuva) Carolina Candida de Sao Jose e três filhos menores. Exerceu ele grandes atividades políticas e sociais naquela cidade, da qual era um dos lideres. Desempenhou as funções de Tabelião ate 1906, quando faleceu. Era estimado e considerado em toda a Mata do Pecanha.

Filhos do Primeiro Matrimonio:

1o.) Levina Vieira, casada com Jerônimo Electo de Souza;
2o.) Carolina Vieira, casada com Antonio Julio Ribeiro.

Filhos do Segundo Matrimonio:

3o.) Washington Jose Vieira da Silva (Ostinho), nascido em Ponte Nova, aos 30-10-1878, tendo chegado a Pecanha com 2 anos de idade. Em 1906, sucedeu a seu pai na chefia do Cartório, que foi por ele ocupado ate o seu falecimento ocorrido em 1959. Teve uma atuação destacada na política e nos meios sociais do município, onde era um dos chefes mais prestigiados. Casou-se em primeiras núpcias, em Pecanha, com Julia da Cunha Pereira, filha do Senador Simao da Cunha Pereira, e em segundas núpcias com Orfelina Pimenta (Nazinha), natural de S. Joao Evangelista, filha do Cel. Cornelio Pimenta. Faleceu em 1959."

Logo em seguida ele da a lista de filhos do Ostinho, que penso não interessar por enquanto ja que eles nasceram por volta da época em que seus dados começam.

4o.) Oscar Vieira da Silva, casado em primeiras núpcias com Nephitali Ramos e, em segundas, com Naida França;
5o.) Raul Vieira da Silva, casado com Antonia Pereira Vieira;
6o.) Amanda Vieira, casada com Américo Caldeira Brant;
7o.) Genesco Vieira da Silva, casado com Orcalina do Amaral Vieira;
8o.) Sebastião Vieira da Silva, casado com Rosa do Amaral Vieira;
9o.) Lafaiette Vieira da Silva, falecido solteiro;
10o.) Maria Vieira da Silva, salteira;
11o.) Sinval Vieira da Silva, falecido solteiro;
12o.) Getulio Vieira da Silva, casado com Minervina Braga Vieira.

CAROLINA CANDIDA DE S. JOSE

Eh natural de Ponte Nova, casada com Jose Francisco Gomes da Silva. Ficando viuva com filhos menores, mudou-se para Pecanha em 1880, acompanhando seu irmão Washington Jose Vieira da Silva."

No livro ha que dona Carolina teve 2 filhos mas ele enumera 4:

1o.) Jose Francisco Gomes da Silva, coletor Estadual de Pecanha, casado com Julieta Flecha
2o.) Lindolpho Gomes, casado com Caetana de Almeida Sa. Residiu em Pecanha e S. Pedro do Suacui, onde possuia uma casa comercial. Ele faleceu em 1908 e ela em 19115. Sao filhos do casal:

a) Jose Gomes de Almeida, casado com Zenolia Almeida;
b) Araci, casada com Luiz Felipe de Almeida;
c) Geni Gomes de Almeida, solteira;
d) Arabela, casada com Segismundo Costa;
e) Lindolpho Gomes de Almeida, solteiro
f) Dr. Arnaldo Gomes de Almeida, advogado, casado com Maria Alice Diniz.

3o.) Elvira Gomes de Oliveira, casada com Jose Bernardes de Oliveira, comerciante, fazendeiro. Do casal nasceram os filhos:

a) Virgilio Gomes de Oliveira, casado com Noeme de Castro;
b) Gil de Oliveira, casado com Maria das Mercês Cunha;
c) Elvira Gomes de Oliveira (Sinhazinha) casada com Dr. Adelardo da Cunha Pereira;
d) Maria das Dores Gomes de Oliveira, solteira, professora;
e) Iracema Gomes, casada com Ismar Pereira;
f) Jandira Gomes de Oliveira, falecida, solteira;
g) Jacira Gomes de Oliveira, solteira;
h) Maria Jose Gomes de Oliveira, casada com o bacharel Dr. Marinho Falcão, ex-juiz municipal de Pecanha e advogado em Belo Horizonte, onde reside.

4o.) Virgilio Gomes da Silva, casado com Rita Barbalho, nascido em 1863, fazendeiro."

O sobrenome "da Fonseca" aparece no marido de dona Celme da Cunha Pereira, o medico Dr. Manoel Tomas da Fonseca, filha do Ostinho, cuja relação de filhos nao postei.

Existem muitas coisas que o professor Pimenta enganou-se, dando alguma dor de cabeça para que a gente reconstitua com a verdade.

Acredito que voce poderá verificar pelos nomes, sobrenomes e datas que ha alguma relação possível com seus familiares. Verifique se a presença de nomes nessas famílias em Pecanha coincide com seus familiares mais antigos. Talvez isso lhe dará mais uma evidencia positiva, ou negativa, de que sejam ou não seus parentes.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382251 | Sonia da Fonseca | 27 Jun 2017 00:54 | Em resposta a: #382233

Prezado,
Agradeço as informações enviadas que são uma luz no meu tortuoso caminho
Obrigada
Sonia

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#382252 | Sonia da Fonseca | 27 Jun 2017 01:08 | Em resposta a: #382241

Prezado,
Agradeço o teu empenho em me ajudar certamente fiquei muito interessada em ler esse livro até para conhecer um pouco da história desse lugar e dessa gente que pode fazer parte dos meus antepassados.
Minha mãe comentou que o pai dela passava tempos fora de casa envolvidos com mineração.
Já o avô era comerciante numa parte do tempo e na outra estava envolvido na leitura de livros e manipulação de ervas preparando remédios que combatiam doenças e veneno de cobra, mantinha uma amizade com um medico da cidade próxima e o visitava frequentemente. Onde trocavam informações sobre a medicina.
Grata pela tua ajuda.

Sonia

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#386085 | Renatabh | 01 Nov 2017 03:16 | Em resposta a: #66099

Prezados, boa noite!

Será que alguém poderia me ajudar.
Estou buscando informações dos meus parentes por parte de avô materno.
Descobri que Manoel Pereira casou com Ana Maria de Jesus, ele morou e foi um dos donos da fazenda buritis em Marilandia/MG, entre divinopolis e Itapecerica.
Os filhos deles foram Manoel Pereira Moço, José Rodrigues Pereira, Joaquim Rodrigues Pereira, Joaquina Francisca Pereira, Maria Rodrigues Pereira e Manoel Ignacio Rodrigues Pereira.

Pesquisando sobre a familia Rodrigues Pereira, descobri que vieram de Conselheiro Lafaiete. Pela minha pesquisa Manoel Rodrigues Pereira era um dos filhos do Tenente Felisberto da Costa Pereira, este Manoel pode ser o mesmo Manoel Pereira que casou com a Ana Maria de Jesus.

Gostaria de saber se alguem poderia me ajudar caso saiba sobre esta familia em Conselheiro Lafaiete e se de repente souberem da história e trajeto de Manoel Rodrigues Pereira, pois, quem sabe ele é o mesmo Manoel Pereira da fazenda dos buritis.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#389263 | Isabel Sena | 14 Fev 2018 04:13 | Em resposta a: #66099

Estimados,

Há tempos que ando a buscar informações sobre um meu bisavô LEONEL OLIVEIRA E SOUZA, nascido em Portugal (não sabemos.onde), casado com uma natural de Mariana/Minas Gerais, Henriqueta Campos Oliveira (nascida por volta de 1881).
Segundo assentos de batismo e casamento de minha avó - filha do casal, nascida em 1904 - Leonel provavelmente veio para o Brasil com um seu irmão Oscar.

Agradeço imenso por qualquer informação,

Isabel Sena

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#406069 | Leandrobonifacioalve | 03 Ago 2018 02:54 | Em resposta a: #66099

Oi meu nome é Leandro Bonifácio Alves Torres e estou a procura de história sobre minha origem da onde veio a minha família o que sei deles e muito pouco, minha mãe:Maria Aparecida Bonifácio natural de Guaianazes São Paulo/ / ,Pai Vagmar Alves Torres natural de Guarulhos são Paulo//, Avô Joaquim Alves Torres natural de Minas Gerais//, Avó Maria Custódia Alves Torres natural de Minas Gerais, se possível alguém poder fazer alguma ligação de antepassados Mineiros com minha família agradeço pela atenção

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#412695 | priscilamartins1 | 26 Fev 2019 14:55 | Em resposta a: #66099

ARAÚJO (Couto de Cambazes) ? Manuel de Faria e sua mulher Jerônima de Araújo, naturais de Couto de Cambezes, deixaram geração em Minas Gerais (Cônego Raimundo Trindade - Velhos Troncos Mineiros - Vol. I).

Essas pessoas estão na árvore da minha avó (família Alves e Ferreira da Cunha), acredito que também seja a origem do meu pai (os Alves Faria), logo vou descobrir que minha avó e meu pai são primos rs.

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#417109 | Clairecristine | 17 Ago 2019 03:22 | Em resposta a: #66099

Boa noite,

Venho procurando dados sobre minha familia: Adelino Pires Vieira (portugues) e Francisca Anna Victoria (?). Foram casados e tiveram descendentes, dentre eles D. Rosa Francisca Victoria

Antonio Ferreira da Silva (portugues), casado com Candida Soares de Siqueira (?) tiveram descendentes, dentre eles, Jose Antonio Ferreira

Familia de Divinopolis, Minas Gerais. Gostaria de encontrar procedencia dos pais em Portugal e, se possivel, registro de nascimento. Atenciosamente

Resposta

Link directo:

Primeiras Famílias Lusitanas em Minas Gerais

#418251 | Brunelli | 25 Set 2019 03:41 | Em resposta a: #66099

Olá á Quem Possa me ajudar.

Minha Avó Egydia de Almeida Barros, filha de Elydio de Almeida Barros nasceu em 1899 em Fructal MG, na Fazeda Felicidade, foi registrada em Mathias Barboza



Minha Avó Egydia de Almeida Barros, Filha de Elydio de Almeida Barros e Maria Magdalena de Almeida Barros, nasceu em Fazenda Felicidade em 1899.

Gostaria se pudesse me ajudar á Buscar estes Portugueses, (desconheço outra informação)

Egydia de Almeida Barros seus avós
Paternos Aniceto José de Almeida
Anna Maria de Jesus

Maternos Antonio Caitano de Britto
Idalina Augusta de Barros



Egydia de Almeida Barros casou em Mathias Barboza
em Santana do Deserto com João Isidoro Canto

João Isidoro Canto, Nasceu em Santana do Deserto, em 1900 filho de Giovanni Angelo Canto e

Giacinta Polito

Muito Obrigada.

Resposta

Link directo:

Mensagens ordenadas por data.
A hora apresentada corresponde ao fuso GMT.
Hora actual: 16 Dez 2019, 10:45

Enviar nova mensagem

Por favor, faça login ou registe-se para usar esta funcionalidade

Settings / Definiciones / Definições / Définitions / Definizioni / Definitionen